Skip to main content

Full text of "The NGO Handbook Handbook Series Portuguese"

See other formats


O GUIA DAS 



SERIE DE GUIAS 




Departamento de Estado dos EUA 


[ Bureau de Programas de Informações Internacionais ] 
















Sobre a autora 



consultora sênior da Mosaica Hilary Binder- 
Aviles é a principal autora deste guia. Mosaica: 

O Centro de Pluralismo e Desenvolvimento 
i Sem Fins Lucrativos é uma organização 
multicultural e sem fins lucrativos de desenvolvimento 
de capacidades que fornece ferramentas para que 
ONGs criem comunidades e sociedades justas, 
inclusivas e prósperas. Há 20 anos a Mosaica vem 
fornecendo treinamento e assistência nas áreas de 
ONGs em fase inicial, planejamento e gestão de 
programas/organizacional, avaliação, governança, 
arrecadação de fundos, defesa de causas e organização 
da comunidade. A Mosaica tem um compromisso 
especial com grupos que atendem e representam populações cujas vozes têm menos 
chances de ser ouvidas quando políticas são definidas e recursos são alocados. 

Binder-Aviles tem ampla experiência no trabalho com ONGs baseadas nos EUA e criadas 
por refugiados e imigrantes da África, Sudeste Asiático, América Latina e do mundo árabe. 

Ela facilitou o planejamento e criação de coalizões para ONGs do Iraque, Iêmen e Egito. 
Binder-Aviles possui graduação em ciência política pela faculdade Wellesley College e mestrado 
em políticas públicas na Escola de Governo John F. Kennedy, da Universidade de Harvard. 

A fundadora da Mosaica, Emily Gantz McKay, e a vice-presidente Hila Berl 
forneceram feedback, ideias e exemplos baseados em suas décadas de experiência somadas 
trabalhando com ONGs nos Estados Unidos e em locais de conflito, como o Oriente 
Médio, a antiga Iugoslávia, o Paquistão e o Afeganistão. 


(Cortesia de Hilary Binder-Aviles) 





O GUIA DAS ONGs 

ÍNDICE 


Alguma vez você já viu um problema e teve vontade de fazer algo a respeito? 

É claro que já. As escolas, a polícia, a assistência social, as igrejas e as famílias 
não estão fazendo nada a respeito. Outras pessoas têm as mesmas preocupações 
que você e querem fazer algo para ajudar. É por isso que você deve montar uma 
organização não governamental, uma ONG. Este guia lhe fornecerá orientação 
durante as etapas de abertura e administração de uma ONG. 


Ilntrodução 



Uma forma eficiente 
de promover 
mudanças 

[ 2 ] 


1 



Como criar 
e manter 
uma ONG 


2 



Valores, visão 
e missão- 
A bússola 

[14] 


3 

* * 

> VW/ 



Planejamento, 
avaliação e 

gerenciamento 

[ 22 ] 


4 



A diretoria 

[36] 


5 



Autonomia e 
participação da 
comunidade 

[48] 



Parcerias com 
outras ONGs e 

com o governo 

[56] 



Os financiadores- 
fundações, 
corporações, 
indivíduos 


Bibliografia [75] 















Introdução: 

UMA FORMA EFICIENTE DE 
PROMOVER MUDANÇAS 



As organizações não governamentais (ONGs) defendem os direitos humanos 
e a proteção ambiental, promovem a liderança juvenil, combatem a violência 
contra mulheres e crianças, ajudam os pobres e muito mais. Montar uma 
ONG pode ser uma forma eficaz de promover mudanças. 


(©2000 2012 PhotoSpin, Inc) 



A s ONGs (organizações não 

governamentais) são independentes 
do governo e do setor privado. 

Sua missão é promover o interesse 
público e atender ao bem público, em vez 
de obter lucros ou favorecer os interesses 
de um pequeno grupo de pessoas. Sua 
independência permite-lhes monitorar 
o desempenho do governo e reivindicar 
melhorias. 

As ONGs que são respeitadas pelo 
governo e pelo setor privado podem 
ajudar a mediar conflitos ou encontrar 
soluções para preocupações comuns. 

Por fim, sua independência do governo, 
de partidos políticos e de instituições 
religiosas permite-lhes criar uma visão 
compartilhada para a comunidade. As 
ONGs mobilizam voluntários e outros 
recursos para alcançar sua visão. 

Se você está pensando em montar 
uma ONG, se já fundou uma ONG ou 
se lidera uma há anos, você faz parte de 
um movimento mundial de pessoas que 
canalizam suas forças para promover 
mudanças. Nas últimas décadas, as ONGs 
estiveram à frente de grandes movimentos 
sociais para melhorar a vida das pessoas. 

O número de ONGs em democracias 
emergentes cresceu rapidamente nos 
últimos anos. Em lugares como as 
antigas repúblicas soviéticas, as ONGs 
estão ajudando a formar instituições 
democráticas e criar redes de segurança 
para populações pobres e vulneráveis. 

O termo “ONG” foi utilizado pela 
primeira vez depois da Segunda Guerra 
Mundial, quando as Nações Unidas o 
utilizou para se referir às organizações 
privadas que ajudaram a sanar os enormes 
estragos da guerra, como os altos índices 
de desemprego, os milhões de órfãos e 
de refugiados. No entanto, o conceito 
de cidadãos que se organizam para 
solucionar problemas é muito mais antigo. 
Alguns estudiosos identificam a Anti- 
Slavery International, fundada em 1839, 
como a primeira ONG internacional. 


Hoje a ONU reconhece aproximadamente 
40 mil ONGs internacionais, além de 
outras milhões de ONGs nacionais. 
Existem muitos tipos de ONGs. Algumas 
são grandes organizações multinacionais, 
enquanto outras são pequenos grupos 
nas comunidades. Algumas focam em 
problemas ou setores específicos, como 
mulheres, jovens, meio ambiente, direitos 
humanos, educação e saúde. Outras 
tratam de vários problemas e setores. 

Independentemente da área ou escopo, 
todas as ONGs existem para melhorar a 
vida das pessoas e solucionar um problema 
social. A maioria das ONGs é fundada por 
pessoas apaixonadas por suas comunidades 
ou causas. No entanto, é preciso mais do 
que paixão para montar e administrar 
uma ONG. E preciso ter conhecimento, 
habilidades, recursos e estabelecer relações. 
Além disso, administrar uma ONG 
também requer tempo, planejamento, 
paciência e flexibilidade. 

Este guia apresenta um modelo para 
montar uma ONG eficaz e sustentável. 
Nestas páginas, você encontrará 
informações sobre como desenvolver os 
componentes centrais de uma ONG - os 
valores, a visão, a missão e os 
programas - e dicas para colocá-los em 
prática. Também trataremos dos diferentes 
tipos de relacionamentos que você 
precisa ter - com a comunidade atendida, 
parceiros, financiadores, governo e outras 
partes interessadas. Ao longo do guia, 
você encontrará as melhores práticas para 
administrar uma ONG e conselhos sobre 
como evitar problemas e superar desafios 
comuns que sua ONG pode enfrentar. 

Em última análise, este guia ajudará 
você a montar uma ONG legítima, 
transparente e responsável - qualidades 
necessárias para sua ONG ser eficaz. 

LEGITIMIDADE 

Quando a ONG é vista como legítima, 
o público acredita que ela satisfaça uma 


3 




necessidade da sociedade e que seus 
membros colocam essa necessidade 
social acima de seus interesses pessoais. 
Antes de se perguntar “como mantemos 
nossa ONG?”, você precisa responder 
às perguntas “estamos dentro da lei?” e 
“nossa ONG merece existir?”. Uma ONG 
merece existir quando tem uma missão 
clara e importante focada em resolver 
questões críticas da comunidade ou 
satisfazer uma necessidade social. Porém, 
uma boa missão não é suficiente. Para ser 
legítima, uma ONG também deve ser bem 
administrada, além de ser eficiente. 

Uma ONG controlada por uma única 
pessoa não é vista como legítima. Se 
alguém administra uma organização 
com pouca participação ou supervisão 
de outras pessoas, corre-se o risco de 
essa pessoa promover seus interesses 
pessoais acima do interesse público. Sem 
a liderança ativa e o gerenciamento por 
parte de várias pessoas, não há pesos e 
contrapesos para evitar o mau uso ou o 
abuso dos recursos da ONG. Uma ONG 
precisa de uma ampla base de líderes que 
peçam a opinião de outras pessoas para 
verificar se sua organização atende ao 
interesse público. 


O TENHA EM MENTE... 


NINGUÉM É DONO DE UMA ONG 

Neste guia, usamos a expressão "sua 
ONG" para nos referir à ONG à qual você 
pertence. Uma ONG não é propriedade 
de ninguém. Ela atende ao bem público 
e deve ter um grupo de pessoas que 
servem de representantes da confiança da 
população. Normalmente, esse grupo forma 
uma diretoria. ONGs controladas por uma 
única pessoa que não presta contas a uma 
diretoria ou a outras partes interessadas 
não são vistas como legítimas e não 
obtêm o suporte necessário para manter a 
organização. 


RESPONSABILIDADE 

Visto que a ONG existe para o bem 
público, ela deve prestar contas ao 
público. Especificamente, isso significa 
ter responsabilidade perante as partes 
interessadas: financiadores, membros, 
parceiros, pessoas atendidas, comunidade 
onde atua e outras ONGs. 

Diferentes partes interessadas têm 
diferentes expectativas. Seus financiadores 
esperam que o dinheiro que investiram 
seja usado para o objetivo pretendido, 
seja bem gerenciado e aplicado para 
atingir os objetivos do projeto. As pessoas 
atendidas esperam ter suas necessidades 
atendidas e ser tratadas com respeito. Os 
parceiros esperam que você seja honesto 
e cumpra seus compromissos. Seguem 
alguns exemplos. As ONGs precisam se 
comprometer com as partes interessadas 
e ouvi-las para entender suas diferentes 
expectativas. No mínimo, sua ONG é 
responsável por: 

A missão: A missão de uma ONG é 
o motivo pelo qual ela existe. E sua 
promessa pública do que você faz e a 
diferença que você procura fazer no 
mundo. A ONG cumpre sua promessa 
com o público ao sustentar sua missão. 

Os resultados: Realizar projetos e 
atividades não é suficiente. A ONG 
deve atingir resultados reais em seu 
compromisso de melhorar a vida das 
pessoas por ela atendidas. 

Boa governança: Sua ONG deve ter 
uma diretoria formada por voluntários 
que dirigem a organização com ética 
e eficiência. Governança é o conjunto 
de atividades por meio das quais a 
diretoria fornece direção e supervisão 
da organização e suas atividades. 
Responsabilidade fiscal: Sua ONG 
deve verificar se as contribuições que 
recebe são usadas para favorecer a 
missão, e não em benefício pessoal de 
determinadas pessoas. Em sua função 


4 






de governança, a diretoria supervisiona 
as finanças da ONG. 

Como manter sua ONG responsável? 
Muitas vezes, as ONGs prestam contas 
apenas a seus financiadores e doadores, e 
não à sua comunidade. Seus financiadores, 
obviamente, exigem prestação de 
contas, enquanto suas comunidades 
não. Em vários países, os ministérios 
governamentais que supervisionam as 
ONGs exigem relatórios anuais. Mas 
como as ONGs podem prestar contas 
às comunidades as quais atendem? Elas 
podem fazê-lo promovendo reuniões com 
a comunidade, realizando pesquisas, 
elaborando relatórios anuais, escrevendo 
boletins informativos e outras formas de 
envolvimento. Você deve não só informar 
regularmente seus grupos de interesse 
sobre suas atividades, como também deve 
pedir a colaboração e a opinião deles. 

Se as ONGs exigem responsabilidade 
dos outros, elas também devem ser 
responsáveis. 

TRANSPARÊNCIA 

Quando algo é transparente, é possível 
ver através dela. É assim que as ONGs 
devem ser. As partes interessadas devem 
ser capazes de examinar sua organização 
e entender como os programas funcionam, 
como os recursos são usados e como 
as decisões são tomadas. A ONG é 
transparente quando fornece informações 
oportunas e precisas sobre suas 
atividades, finanças, políticas, decisões 
e seus procedimentos. Ao agir com 
transparência, você cria oportunidades 
para saber como melhorar seu trabalho. 
Quando as pessoas têm informações sobre 
o que você está fazendo e como faz, elas 
podem oferecer ideias de melhorias. 

Legitimidade, transparência e 
responsabilidade andam de mãos dadas. 

Se a ONG não prestar contas às suas 
partes interessadas, ela não será vista 
como legítima. Se a ONG não for 


LEMBRE-SE... 


OUTROS TERMOS PARA ONGS 

Você pode ouvir outros termos utilizados 
para descrever organizações que trabalham 
pelo bem público: 

Organizações da sociedade civil (CSOs, 
na sigla em inglês) 

IIM * Organizações sem fins lucrativos 
Organizações filantrópicas 
Organizações de base ou de base 
comunitária 

Organizações voluntárias 
Em alguns casos, os termos sugerem um 
tipo específico de ONG. Por exemplo, 
organizações de base são ONGs formadas 
por membros de uma comunidade para 
ajudar a própria comunidade. 


transparente, ela não pode prestar contas 
e nem exigir o mesmo de outras pessoas. 
Além disso, ser responsável e transparente 
ajuda você a construir confiança na 
comunidade. Ganhar a confiança da 
comunidade é fundamental para cumprir 
sua missão. Quando os membros da 
comunidade não confiam em uma ONG, 
é menor a probabilidade de participarem 
de seus programas e procurarem seus 
serviços. Quanto mais responsável e 
transparente você é, mais confiança você 
ganha. E quanto mais confiança você 
ganha, mais capaz você é de atender à sua 
comunidade. 

Depende de você, como líder de ONG, 
seguir esses princípios, que são o segredo 
para seu sucesso. 

Quando uma ONG aparece 
nas manchetes de corrupção e má 
administração, ela faz todas as ONGs 
serem mal vistas e todo o setor perde 
legitimidade aos olhos da sociedade. Por 
outro lado, quando as ONGs seguem 
esses princípios, na teoria e na prática, 
elas transmitem confiança com relação 
ao trabalho de todas as ONGs. Este guia 
ajudará sua organização a fazer isso. 


5 







i COMO CRIAR E MANTER 
1 UMAONG 


6 










A s soluções para grandes desafios 
globais frequentemente começam 
com pequenas ações locais. Quando 
vê um problema ou necessidade 
não atendida em sua comunidade, você 
pode fazer a diferença levantando-se e 
tomando uma atitude. Um artista pode 
ver os jovens de seu bairro sem nada 
para fazer depois da escola e começar um 
programa informal de arte. Um educador 
pode notar que meninas provenientes de 
famílias pobres não frequentam a escola 
regularmente e organizar um programa 
de reforço escolar aos sábados. Uma 
enfermeira pode perceber que as mulheres 
de sua comunidade não têm informações 
sobre os serviços básicos de saúde e 
organizar oficinas informativas. 

Mas, independente do tipo de desafios 
ou de oportunidades encontradas, você 
pode realizar mais quando tem mais 
recursos e pessoas dando suporte ao seu 
objetivo do que quando age sozinho. Este 
é o motivo por trás da criação de uma 
organização não governamental (ONG). 

Para criar uma ONG, são necessários 
muitos tipos de suporte. Você precisa 
de voluntários, pessoas que forneçam 
recursos e defensores que acreditem 
em seus esforços. O lançamento de 
projetos e atividades requer diversas 
habilidades e formas de suporte. Você 
precisa fazer planos, aproximar-se 
da comunidade, recrutar voluntários, 
arrecadar fundos, monitorar projetos e 
avaliar resultados. Manter uma ONG 
ao longo do tempo exige um nível ainda 
maior de compromisso, habilidades, 
sistemas, suporte e recursos. Este capítulo 
fornece uma visão geral dos principais 
componentes necessários para criar e 
manter uma ONG. Como discutimos na 
introdução, quando uma ONG é legítima - 
responsável, transparente e conectada à 
comunidade - ela merece ser mantida. A 
sustentabilidade refere-se à capacidade 
de uma ONG de manter suas atividades 
ao longo do tempo. Frequentemente, 


quando ouvimos o termo sustentabilidade, 
a primeira coisa que vem à cabeça é 
dinheiro. Mas a sustentabilidade é muito 
mais do que isso. Ela começa pela visão e 
pela missão da organização. 

DECLARAÇÕES DE VISÃO E MISSÃO 

A visão da sua ONG descreve as 
mudanças de longo prazo que você busca e 
como a vida das pessoas melhorará graças 
ao seu trabalho. Sua missão é a maneira 
única como sua organização contribui 
para transformar essa visão em realidade. 
E necessário que você elabore sua visão e 
missão por escrito. 

Quando os líderes de uma ONG 
compartilham uma visão poderosa e uma 
missão clara, a ONG tem uma chance 
muito maior de ser bem-sucedida. Sem uma 
visão, será difícil para sua ONG inspirar 
outras pessoas a se unirem à sua causa. 
Uma missão mal definida faz com que uma 
ONG fique sem foco e direção. ONGs 
com missões pouco claras frequentemente 
dissipam sua energia em muitos projetos 
ou atividades não relacionadas, causando 
pouco impacto. Escrever declarações de 
visão e missão é uma das coisas mais 
importantes que vocês, fundadores de uma 
ONG, devem fazer. As declarações de visão 
e missão definem o tom de seu trabalho 
futuro. No início, reserve um tempo para 
sua equipe principal de liderança se reunir 
e definir as metas da ONG e os meios para 
conquistá-las. 

À medida que sua ONG ganhar 
experiência, ou que novas necessidades 
surgirem na comunidade, você 
provavelmente precisará ajustar sua 
missão. Imagine um advogado que quer 
ajudar os trabalhadores migrantes que 
vivem em sua cidade. Ele cria uma ONG 
chamada MWSN (Rede de Apoio aos 
Trabalhadores Migrantes, em tradução 
literal). Inicialmente, sua missão é ampla: 
Ajudar trabalhadores migrantes. Mais 
tarde, ele percebe que a missão é muito 


7 




ampla e que falta foco à ONG. Então, ele 
restringe a missão para: Lutar pelos direitos 
de trabalhadores migrantes detidos. Agora 
ele sabe exatamente para onde canalizar os 
recursos da ONG. Mas conforme o tempo 
passa, ele descobre outras necessidades 
não atendidas que sua ONG pode suprir, 
como melhorar as condições de habitação 
e trabalho, e então decide redefinir sua 
missão novamente: Ajudar trabalhadores 
migrantes a viver com segurança e 
dignidade em nossa comunidade. 

A análise e reafirmação periódicas 
da missão fazem parte de um processo 
contínuo de planejamento estratégico 
da ONG. Se a qualquer momento sua 
equipe, diretoria e principais voluntários 
discordarem sobre o que a ONG deve fazer, 
ou se os financiadores e parceiros mostrarem 
sinais de perda de confiança, isso pode 
indicar a necessidade de rever sua missão. 

COMO TRATAR DAS 
NECESSIDADES DA COMUNIDADE 

Uma ONG deve ser capaz de traduzir sua 
missão em projetos e atividades que tenham 
impactos mensuráveis e bem recebidos 



TENTE... 


CONSTRUIR SEU PRÓPRIO HISTÓRICO 

Mesmo que você tenha muitas boas ideias, 
comece pequeno. Escolha um ou dois 
projetos que seu grupo realizar bem. Se os 
imigrantes forem seu foco, tente realizar um 
projeto educativo para depois do trabalho, 
para trabalhadores migrantes ou seus filhos. 
Ao realizar bem um ou dois projetos, a ONG 
constrói um histórico de sucesso e aprende 
o que é necessário para ser eficiente. 


pela comunidade. Os projetos devem 
ser elaborados de maneira ponderada e 
realizados por pessoas qualificadas para 
que causem mudanças duradouras e 
recebam financiamentos de longo prazo. 

Quando você estiver iniciando, comece 
pequeno. A MWSN tem diversas ideias 
de projetos para capacitar trabalhadores 
migrantes: um projeto educativo para 
depois do trabalho, atividades recreativas 
para criar o senso de comunidade, 
uma oficina de arte para os filhos de 
trabalhadores migrantes e uma campanha 
de educação pública sobre como os 



A hipotética ONG Rede de Suporte a Trabalhadores Migrantes tem como objetivo ajudar pessoas como, por 
exemplo, este trabalhador migrante em uma fazenda de cebolas em Vidália, na Geórgia. (©APImages/DavidGoldman) 








Esta menina na remota Rann of Kutch, em Gujarat, na índia, é filha de um trabalhador migrante de salinas. 
Essa criança poderia se beneficiar com uma ONG focada na ajuda aos trabalhadores migrantes e suas 
famílias, como a ONG sugerida neste capítulo. (©APImages/Prakash Hatvalne) 


trabalhadores migrantes contribuem para 
a sociedade. Mas seus líderes percebem, 
sabiamente, que fazer todas essas coisas de 
uma vez seria dar um passo maior do que 
as pernas. Em vez disso, eles escolhem um 
ou dois projetos e os realizam bem. Desse 
modo, a ONG pode construir um histórico 
de sucesso e aprender o que é necessário 
para ser eficiente. Se você não está certo 
quanto a por onde começar, realize uma 
pesquisa simples na comunidade ou uma 
avaliação das necessidades. 

À medida que sua ONG amadurecer, 
seus projetos e atividades se desenvolverão 
como resposta às necessidades da 
comunidade em constante mudança, bem 


O QUE É A DIRETORIA DE UMA ONG? 

A diretoria é o órgão responsável por 
governar a organização. Ela garante que 
a missão da ONG seja realizada de forma 
legal, ética e eficiente. Por fim, a diretoria 
é responsável perante a comunidade a 
que a ONG atende, seus doadores e outros 
parceiros. 


como às lições aprendidas por você. Você 
pode decidir expandir algumas atividades 
e restringir outras ou reestruturar 
completamente seus programas. 

A MWSN lançou um programa educativo 
para depois do trabalho para trabalhadores 
migrantes e descobriu que havia um grande 
interesse, mas baixa participação. Depois 
de realizar uma pesquisa, a ONG descobriu 
que o motivo era os imigrantes não terem 
creches onde deixar os filhos à noite. A 
MWSN resolveu o problema fazendo 
parceria com outro grupo para acrescentar a 
assistência de uma creche ao programa. 

As ONGs devem avaliar regularmente o 
quanto seus projetos e atividades atendem 
às necessidades e interesses da comunidade. 
E preciso encerrar programas que já 
não sejam relevantes ou eficientes e se 
concentrar nos que sejam, principalmente 
quando o dinheiro for escasso. Quando sua 
ONG puder mostrar que está atendendo às 
necessidades da comunidade e produzindo 
resultados mensuráveis, você terá uma boa 
chance de garantir os recursos e suporte 
necessários para ser sustentável. 


9 








OS PILARES DA SUSTENTABILIDADE: 
PLANEJAMENTO, GERENCIAMENTO, 
AVALIAÇÃO 

A sustentabilidade requer sistemas 
de planejamento, gerenciamento e 
avaliação. É preciso haver planejamento 
regular em diversos níveis: planos de 
projetos, de arrecadação de fundos, 
planos organizacionais em geral, de 
curto prazo, de longo prazo. Os sistemas 
de planejamento permitem que você 
organize seu trabalho, responda às 
necessidades e antecipe desafios. Os 
sistemas de gerenciamento são ferramentas 
para estabelecer responsabilidades e 
procedimentos claros para administrar 
tudo, de dinheiro e equipe a projetos 
e cronogramas. Por fim, os sistemas 
de avaliação informam a você os 
resultados que estão sendo alcançados. 
Para ser responsável, é preciso informar 
os resultados não somente para seus 
financiadores e apoiadores, mas também à 
comunidade a que você atende. 

Às vezes, novas ONGs não pensam 
em definir sistemas. Afinal, a maioria 
das pessoas criam ONGs porque 
querem contribuir para uma causa, não 
porque querem criar procedimentos 
administrativos, desenvolver orçamentos 
e escrever relatórios. Mas você deve 
estabelecer pelo menos políticas simples e 
procedimentos básicos. No mínimo, você 
precisa configurar um banco de dados 
para controlar a renda e as despesas, além 
de estabelecer controles fiscais, como 
quem pode aprovar pagamentos e quem 
pode assinar cheques. 

À medida que sua ONG crescer, você 
terá mais coisas para gerenciar: projetos, 
pessoas, dinheiro, relacionamentos. 

Você pode desenvolver sistemas mais 
sofisticados à medida que precisar 
deles. Quando começar a arrecadar 
somas maiores de dinheiro de diversas 
fontes, você pode adquirir softwares de 
gerenciamento financeiro e procedimentos 


O QUE É AVALIAÇÃO E POR QUE 
ELA É IMPORTANTE? 

Avaliação é a análise sistemática dos 
benefícios, qualidade e valor de um 
programa, atividade ou organização como 
um todo. Uma avaliação pergunta: 

0 que deu certo? 

O que poderia ter dado mais certo? 

Por que determinadas coisas deram certo 
ou não? 

Que diferença o trabalho fez para nossa 
comunidade? 

0 que aprendemos e como usamos esse 
conhecimento? 


de contabilidade detalhados. Ter políticas 
e procedimentos claros, além de funções 
e responsabilidades bem definidas para 
o gerenciamento, ajudará os projetos, as 
atividades e a organização geral da ONG 
a funcionarem de modo tranquilo. E, 
quando isso acontecer, seus doadores e 
apoiadores terão confiança de que seus 
recursos estão sendo bem utilizados. 

LIDERANÇA COMPROMETIDA 

Para criar e manter uma ONG, são 
necessárias pessoas com diferentes tipos 
de conhecimentos e habilidades: gerentes 



A ONG Pragya, que significa "sabedoria" em 
sânscrito, administra um ônibus escolar que atende 
a filhos de trabalhadores migrantes no Himalaia 
central, na India. (© Andrew Aitchison/ln Pictures/Corbis) 


10 

















de projetos, redatores de propostas, 
desenvolvedores de sites, angariadores de 
fundos e pesquisadores, para citar alguns. 

Mas, acima de tudo, as ONGs precisam 
de líderes - pessoas comprometidas com 
a organização e dispostas a despender 
de tempo e esforços para direcionar 
seu trabalho. Normalmente, o grupo 
de liderança consiste em um diretor 
executivo, equipe sênior e diretoria. 

Os líderes de uma ONG assumem a 
responsabilidade extra de garantir que a 
ONG tenha uma missão clara, programas 
eficientes e gerenciamento eficaz de seus 
recursos. 

Quando uma ONG está começando, é 
comum que o fundador convide amigos, 
familiares e colegas para participarem 
da diretoria. Entretanto, à medida que 
a ONG amadurecer, o fundador e a 
diretoria precisarão buscar novos líderes 
de fora. O fundador e os membros 
fundadores da diretoria da MWSN podem 
perceber que precisam de um banqueiro 
ou empresário com experiência financeira 
para aconselhar sobre orçamentos, ou 
de alguém da comunidade religiosa para 
pedir a igrejas que forneçam alimentação e 
abrigo para os migrantes. Os membros da 
diretoria devem fazer uma lista dos tipos 
de especialistas de que a ONG precisa e 
elaborar um plano para recrutá-los. Novos 
membros da diretoria vindos de fora 
podem trazer novas perspectivas e energia 
para a ONG. 

As ONGs sustentáveis cultivam 
continuamente novos líderes em todos os 
níveis - diretoria, equipe, voluntários e 
participantes e beneficiários de programas. 
ONGs que dependem de somente um 
líder ou de um pequeno grupo de líderes 
têm deficiências que podem afetar 
sua longevidade e eficiência. Há casos 
de ONGs que fecharam quando seus 
fundadores saíram porque não havia 
mais ninguém com conhecimento ou 
comprometimento suficiente para mantê-las 
em funcionamento. Outras perderam 


a confiança da comunidade quando os 
líderes fundadores se recusaram a criar 
espaço para a participação de novos 
líderes. Outras ONGs, ainda, tornaram- 
se irrelevantes e ineficientes porque não 
conseguiram atrair talentos novos e 
diversificados. 

Sua ONG deve trabalhar 
constantemente para identificar e recrutar 
novos talentos, construir suas habilidades 
de liderança e transferi-los para cargos de 
responsabilidade. 

RELACIONAMENTOS COM 
PARTES INTERESSADAS 

Os grupos e indivíduos que se importam 
com os mesmos problemas e interagem 
com muitas das mesmas pessoas que sua 
ONG são as partes interessadas da sua 
organização. Eles têm um interesse em seu 
trabalho. 

Os relacionamentos com uma ampla 
gama de partes interessadas - associações 
comerciais e profissionais, organizações de 
doadores, instituições religiosas, coalizões, 
sindicatos, partidos políticos e grupos 
informais da comunidade - permitem 
que uma ONG tenha sucesso. As partes 
interessadas fornecem recursos à sua 
ONG - não somente apoio financeiro, 
mas também em espécie. Por exemplo, 
uma das partes interessadas da MWSN 


O QUE É UM PLANO DE 
DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS? 

Um plano de desenvolvimento de recursos é 
um dos muitos tipos de planos de que uma 
ONG precisa para manter seu trabalho. Ele 
inclui as necessidades totais de financiamento 
da ONG para o ano e as metas específicas 
a serem alcançadas com a quantidade de 
dinheiro que você pretende arrecadar de cada 
uma das diferentes fontes. Também inclui um 
plano de trabalho para atender a essas metas 
com atividades, tarefas, responsabilidades e 
prazos específicos. 








é proprietária de uma empresa de 
impressão. Ela imprime materiais para a 
MWSN por um preço reduzido. Ou uma 
associação profissional com interesse 
no trabalho da MWSN pode recrutar 
profissionais de um campo específico para 
orientar trabalhadores migrantes. 

A construção de relacionamentos 
com partes interessadas cria uma rede 
de aliados que defende a causa da ONG 
e seus direitos, bem como os da sua 
comunidade. Imagine que a MWSN esteja 
trabalhando para convencer o governo 
local a considerar a aprovação de uma 
legislação para proteger os direitos dos 
trabalhadores migrantes. E mais provável 
que a organização seja bem-sucedida se 
obtiver cartas de apoio de muitas partes 
interessadas - outras ONGs, empresas, 
líderes religiosos e comunitários. 

Relacionamentos sólidos são baseados 
em objetivos compartilhados, confiança e 
benefício mútuo. Independentemente da 
fase em que se encontre sua ONG, se ela 
está apenas no começo ou se já está bem 
estabelecida, é necessário investir tempo 



A ONG haitiana Fondation Seguin estabeleceu uma 
parceria com a USAID para envolver crianças em 
idade escolar em um programa de plantio de árvores 
no Parque Nacional La Visite, no Haiti. As crianças dos 
bairros devastados pelo terremoto de 2010 ajudam a 
combater o desmatamento e aprendem sobre o 
meio ambiente. (Kendra Heimer/USAID/Haiti) 


e energia para construir relacionamentos 
com essas diferentes partes interessadas. 

Os relacionamentos mudarão com o 
tempo, mas sempre são fundamentais para 
a sustentabilidade da sua ONG. 

DIVERSIDADE NAS FONTES DE 
FINANCIAMENTO 

Uma ONG não deve depender de um 
único financiador, como um empresário 
próspero, ou de um único tipo de 
financiador, como fundações, para sua 
sobrevivência. Caso sua fonte de fundos 
mude as prioridades ou enfrente problemas 
financeiros, sua ONG pode falir e precisar 
fechar. Para evitar isso, a ONG deve 
buscar uma ampla variedade de fontes de 
fundos, incluindo fundações, empresas, 
governos e pessoas. Uma ONG também 
pode gerar renda vendendo produtos 
ou serviços e promovendo eventos de 
arrecadação de fundos na comunidade. 
Com o financiamento diversificado, se 
uma fonte de fundos for encerrada, as 
outras podem ajudar a compensar a perda. 

Construir uma base de financiamento 
diversificada requer o esforço 
coletivo da equipe, da diretoria 
e dos voluntários da ONG. 

Você precisará de um plano de 
arrecadação de fundos que defina 
objetivos, estratégias, tarefas e 
cronogramas. Envolva toda a sua 
equipe, membros da diretoria, 
voluntários e até membros da 
comunidade na arrecadação 
de fundos. Crie um comitê de 
arrecadação de fundos para 
coordenar o trabalho e monitorar 
o andamento. 

Construir uma base 
diversificada de financiamento 
leva tempo. Lembre-se de que 
muitas ONGs começam sem doações 
formais ou fontes de financiamento de 
longo prazo. Elas conseguem voluntários 
e doações iniciais, depois buscam fundos 


12 













O QUE É APOIO "EM ESPÉCIE"? 

Apoio em espécie refere-se aos itens 
doados à sua ONG. Eles têm valor 
monetário, mas a ONG não precisa pagar 
por eles. Alguns exemplos comuns incluem 
doações de suprimentos e materiais, 
equipamentos e espaço para reuniões 
ou escritórios. O apoio em espécie 
também pode incluir doações de tempo 
e experiência, como um designer gráfico 
que cria o site da ONG. É preciso registrar o 
apoio em espécie no orçamento da ONG. 


provenientes de fundações, agências 
governamentais e do público em geral 
quando seus esforços produzem resultados 
que podem ser mostrados. Alguns 
financiadores fazem doações iniciais para 
novas organizações. Esses financiadores 
iniciais entendem que as novas ONGs 
não têm um histórico longo de sucesso 
e estão dispostos a assumir o risco de 
apoiar uma boa ideia e as pessoas que a 
realizarão. Ao tentar atrair um financiador 
inicial, escreva uma proposta detalhada 
descrevendo o que você planeja fazer 
e como, bem como uma descrição das 
qualificações dos líderes da ONG. 

Muitas ONGs lutam para atuar nos 
primeiros anos somente com uma ou duas 
fontes de fundos. Entretanto, esta é a hora 
de construir uma base diversificada de 
financiamentos para o futuro. 

CONCLUSÃO 

Missão e visão claras, projetos e atividades 
relevantes e eficientes, bom planejamento, 
gerenciamento e avaliação, liderança 
comprometida, relações fortes e uma 
base diversificada de apoio financeiro são 
os pilares que sustentam uma ONG ao 
longo do tempo. A partir do momento 
em que você fundar uma ONG, pense 
na sustentabilidade em cada etapa. Por 
exemplo, quando realizar o planejamento 
estratégico, avalie os pontos fortes da 


sua ONG e defina metas para melhorar 
seus pontos fracos a fim de promover a 
viabilidade de longo prazo da organização. 

Há pontos de decisão importantes 
no ciclo de vida de uma organização 
que são vitais para sua sustentabilidade. 
Sempre que sua ONG considerar lançar 
um novo projeto ou atividade, entrar em 
uma nova parceria ou contratar novos 
funcionários, pare e avalie sua capacidade 
de manter a nova iniciativa. Pergunte a si 
mesmo: isto se encaixa em nossa missão? 

E necessário e desejado pela comunidade 
a que atendemos? Temos um bom plano e 
somos capazes de gerenciá-lo bem? Temos 
relacionamentos com partes interessadas 
que podem nos apoiar ou fazer parceria 
conosco? E podemos arrecadar os recursos 
de que precisamos para iniciar e manter o 
projeto ao longo do tempo? 

Uma ONG é uma maneira poderosa 
de criar mudanças duradouras para sua 
comunidade. Por meio dela, você pode 
mobilizar outras pessoas e construir algo 
maior do que você conseguiria realizar 
sozinho. Mas é uma longa jornada, que 
requer muito trabalho. São necessários 
anos e muitos tipos de habilidades, 
recursos e relacionamentos para criar e 
manter uma ONG eficiente. Lembre-se 
de nosso exemplo hipotético: O fundador 
da MWSN começou com uma equipe de 
liderança principal, esclareceu sua missão 
e depois diversificou a liderança para 
incluir novas habilidades, experiências e 
relacionamentos. A organização começou 
realizando um pequeno número de 
projetos, definiu sistemas para garantir 
que todos eles fossem bem executados, 
fez uma avaliação para saber se eles 
estavam fazendo uma diferença e começou 
a arrecadar dinheiro de diversas fontes. 
Com esses pilares implantados, a 
MWSN tem uma fundação sólida sobre 
a qual crescer. Isso significa que mais 
trabalhadores migrantes conseguirão viver 
com segurança e dignidade. 


13 







14 










O s valores, visão e missão de uma 

ONG são sua bússola. Eles orientam 
todas as decisões que uma ONG 
toma e todas as ações ela que realiza. 
Elaborar seus valores, visão e missão por 
escrito é uma das primeiras etapas que 
você deve realizar quando funda uma 
ONG. Essas declarações irão orientar o 
restante de sua jornada e informar às partes 
interessadas quem você é e pelo que luta. 

E mais provável que uma ONG 
seja bem-sucedida quando seus 
líderes concordam sobre seus valores 
fundamentais, compartilham uma visão 
poderosa de mudança e estabelecem uma 
missão claramente definida. Por outro 
lado, uma ONG sem valores, missão e 
visão claros deixa de ter uma bússola 
moral para orientar suas decisões. Sem 
uma visão clara, ela terá dificuldades para 
inspirar outras pessoas a participarem. 
Sem uma missão clara, faltarão foco 
e direção. Uma organização assim 
provavelmente se verá envolvida em 
projetos que têm pouca conexão com a 
comunidade que ela busca atender. 

Neste capítulo, exploraremos como uma 
ONG desenvolve as declarações de valores, 


UMA ATIVIDADE PARA CRIAR UMA 
DECLARAÇÃO DE VISÃO 

Peça para sua diretoria, equipe e principais 
voluntários trabalharem em grupos 
pequenos. Dê aos grupos folhas grandes 
de papel e canetas para que eles discutam 
e ilustrem sua visão usando palavras, 
imagens ou uma combinação de ambos. 
Algumas perguntas para estimular a 
discussão poderiam incluir: Como ficará a sua 
comunidade? Como será a vida das pessoas? 
0 que elas farão? Em seguida, peça que os 
grupos compartilhem suas visões. Discuta- 
as e identifique os elementos em comum. 
Atribua a duas ou três pessoas a tarefa de 
elaborar uma declaração concisa da visão. 


visão e missão para orientar seu trabalho. 
Seguiremos as etapas tomadas para fundar 
a ONG hipotética Mulheres Jovens Unidas, 
criada para capacitar jovens mulheres a 
combater a violência em sua comunidade. 

Normalmente, os fundadores de uma 
ONG promovem discussões preliminares 
sobre seus valores e visão sem escrever 
nada. Mas mais tarde, após formalizar sua 
equipe de liderança principal, incluindo 
a diretoria e os principais voluntários, 
sua equipe precisa elaborar os valores, 
visão e missão da organização por escrito. 
Isto criará um senso de propriedade 
e investimento na sua ONG. Após as 
declarações serem elaboradas, a diretoria 
deve adotá-las oficialmente. 

O QUE SÃO VALORES? COMO OS 
DESENVOLVEMOS? E COMO ELES 
DIRECIONAM A SUA ONG? 

Os valores são os princípios que uma ONG 
se compromete a manter em todos os 
aspectos de seu trabalho. Responsabilidade 
e transparência são dois valores que todas as 
ONGs devem compartilhar. Sua ONG deve 
discutir e concordar quanto a outros valores 
que sejam importantes na definição de quem 
você é. Algumas ONGs identificam valores 
relacionados à qualidade do seu trabalho, 
enquanto outras definem seus valores em 
relação a como elas trabalham com as 
pessoas. Outras, ainda, escolhem valores 
que dizem algo sobre sua visão de mundo. 

Por exemplo, as Mulheres Jovens 
Unidas podem definir seus valores 
fundamentais como: 

Não violência - Todas as mulheres 
e meninas têm o direito de viver em 
famílias e comunidades livres da violência 
Respeito - Todas as mulheres e meninas 
têm o direito de serem tratadas com 
respeito e dignidade. 

Autonomia - Todas as mulheres e 
meninas têm o direito de tomarem suas 
próprias decisões e controlarem suas 
vidas. 



15 






Parceria - A sociedade civil deve 
trabalhar junta para promover 
comunidades pacíficas. Nenhuma ONG 
ou outra entidade consegue fazer tudo 
isso sozinha. 

Liderança na comunidade - Os esforços 
para criar comunidades pacíficas devem 
ser liderados por mulheres e meninas da 
comunidade 

Quando os líderes de uma ONG 
concordarem sobre seus valores 
fundamentais, eles devem usá-los para 
orientar as decisões sobre: 

Projetos e atividades. Por exemplo, o 
primeiro projeto das Mulheres Jovens 
Unidas foi uma série de oficinas 
“Conheça seus direitos” para mulheres, 
com mensagens e abordagens baseadas 
nos valores fundamentais da ONG. Essa 
iniciativa tinha como foco construir o 
pensamento crítico das participantes e 
capacitá-las a se expressarem. 

Operações internas. Os funcionários 
de uma ONG devem ser tratados 
de uma forma que reflita os valores 
da organização. A ONG Mulheres 
Jovens Unidas certificou-se de sempre 
tratar sua equipe, voluntários e 
integrantes com respeito. Também 
sempre incentivou as jovens mulheres 
a galgarem cargos de liderança na 
organização. 

Relações externas. As Mulheres Jovens 
Unidas encerraram uma parceria com 
outra ONG porque ela não respeitava 
as ideias e opiniões de mulheres jovens. 

E importante discutir cada valor e 
definir seu significado para o grupo. Às 
vezes, as pessoas usam palavras diferentes 
para dizer a mesma coisa. Uma pessoa 
pode dizer “não discriminação” enquanto 
outra diz “inclusão”, mas ambas querem 
dizer que a ONG deve atender e envolver 
todos os segmentos da comunidade. Outras 
vezes, as pessoas usam a mesma palavra, 
mas querem dizer coisas diferentes. Duas 



TENTE... 


Peça que cada membro da equipe de 
liderança desenhe sua mão em um pedaço 
de papel. Depois, peça que cada pessoa 
escreva um dos valores que acredite que 
deva orientar a organização em cada dedo 
desenhado no papel. Em seguida, coloque 
as pessoas em pares ou grupos pequenos 
e peça que elas compartilhem as mãos. Os 
membros de cada grupo devem concordar 
sobre os cinco ou seis valores mais 
importantes que têm em comum. Depois, 
peça que cada grupo escreva sua lista e a 
coloque em uma parede. Depois de avaliar 
cada lista, você provavelmente encontrará 
um conjunto principal de valores que todos 
compartilham. 


pessoas podem citar “liderança”, mas uma 
quer dizer que a ONG deve lutar para ser 
um líder em sua área e a outra quer dizer 
que a ONG deve treinar líderes. 

Pode também haver valores que somente 
uma ou duas pessoas identificam. Você 
também deve discuti-los e incluí-los nos 
seus valores fundamentais se o grupo 
concordar que são importantes. Se o grupo 
decidir não acrescentá-los à lista, certifique- 
se de que as pessoas que os citaram sintam- 
se confortáveis em não incluí-los. Tente 
concordar em uma lista final de quatro a 
sete valores principais. Mais do que isso irá 
turvar o foco da sua ONG. 

O QUE É UMA DECLARAÇÃO DE 
VISÃO? COMO DESENVOLVER UMA? 
E COMO ELA ORIENTA SUA ONG? 

Uma declaração de visão descreve 
como você quer que o mundo seja. E 
uma imagem do mundo que você busca 
criar. Ela diz como a vida das pessoas, 
comunidades ou da sociedade em geral 
ficará melhor como resultado do trabalho 
da sua ONG. Uma declaração de visão 
é grandiosa e audaciosa, como a das 
Mulheres Jovens Unidas: 


16 







Uma ONG real chamada Young Women United, de Albuquerque, no Novo México, apoia o bem-estar das 
mulheres neqras, melhorando a saúde e a educação e reduzindo a violência. Essa arte chamativa é de um 
folheto de recrutamento que define a missão da ONG e traz as informações de contato e reunião. 

(Cortesia da Young Women United) 


Almejamos uma sociedade na qual 
todas as pessoas estejam seguras em suas 
casas, escolas e comunidades; sejam 
tratadas com respeito e dignidade e tenham 
oportunidades iguais para se desenvolver 
e trazer à tona suas capacidades de 
liderança . 

E uma boa ideia envolver a comunidade 
a que você atende na elaboração da visão 
de sua ONG. 

A declaração de visão de uma ONG é 
uma ferramenta poderosa para motivar a 
equipe e os voluntários e inspirar outras 
pessoas a se unirem a você. Por exemplo, 
a equipe das Mulheres Jovens Unidas tem 
trabalhado muito e está cansada. A equipe 
de liderança organiza um dia para reunir a 
diretoria e a equipe para compartilharem 
uma refeição e recobrarem suas energias. 
Cada pessoa lê a visão em voz alta e fala 
sobre o significado que vê nela. Da mesma 
forma, quando os membros da diretoria ou 
da equipe estão na comunidade recrutando 
voluntários, eles falam sobre como a visão 


das Mulheres Jovens Unidas os inspirou a 
se envolverem. 

Diferentes ONGs podem compartilhar 
uma visão comum do que estão tentando 
construir. É provável que várias delas 
compartilhem uma visão de mundo em 
que todas as pessoas e famílias tenham 
acesso a moradia, assistência médica, 
empregos e educação de qualidade. Mas 
nenhuma organização consegue alcançar 
tudo isso sozinha. Para tornar essa 
visão uma realidade, são necessários os 
esforços combinados de muitos grupos 
trabalhando juntos. 

O QUE É UMA DECLARAÇÃO DE 
MISSÃO? COMO DESENVOLVER 
UMA? E COMO ELA ORIENTA 
SUA ONG? 

A declaração de missão de uma ONG 
descreve concisamente o principal objetivo 
da organização. Ela responde à questão de 
por que você existe. Descreve quem você é, 
o que faz e os resultados finais que busca. 


17 










Para algumas ONGs, pode identificar 
uma região geográfica ou população-alvo 
específica atendida. 

As declarações de missão têm duas 
partes. A primeira é a declaração de 
missão principal - uma ou duas frases que 
informam o que você faz e as mudanças de 
longo prazo que trabalha para alcançar. 

A segunda parte descreve brevemente as 
estratégias ou tipos de atividades que você 
utiliza para realizar sua missão. Esta é 
a declaração de missão das Mulheres 
Jovens Unidas: 

A missão das Mulheres Jovens 
Unidas é capacitar as mulheres jovens 
para acabar com a violência em nossa 
comunidade. Fazemos isso: 

Oferecendo oficinas educativas em 
escolas e centros comunitários. 
Treinando colegas educadores para 
serem jovens líderes, que ensinam aos 
outros e falam sobre esse assunto. 
Desenvolvendo currículos 
e treinamentos para outras 
organizações realizarem oficinas em 
suas comunidades. 

Faça uma pesquisa para escrever 
uma declaração de missão com foco 
preciso. No início, as fundadoras das 
Mulheres Jovens Unidas sabiam que 
queriam combater a violência em sua 
comunidade, especialmente a violência 
contra as mulheres. Mas, para determinar 
a missão exata da ONG, elas precisaram 
pesquisar o que outras entidades da 
comunidade já estavam fazendo para 
lidar com o problema. Descobriram 
que um grupo de mulheres tinha como 
foco a intervenção direta em conflitos 
domésticos e outro estimulava a 
liderança juvenil, mas ninguém realizava 
programas educacionais para acabar com a 
violência na comunidade. A pesquisa ajudou 
as Mulheres Jovens Unidas a definirem 
sua missão, que preencheu uma lacuna na 
comunidade e complementa o trabalho de 
outras ONGs. A declaração de missão-alvo 


orienta os líderes de uma ONG a escolher 
os projetos e atividades a serem realizados, 
principalmente durante momentos 
importantes do ciclo de vida da ONG. 

Quando uma ONG começa e tem 
recursos limitados, ela precisa pensar 
cuidadosamente em encontrar projetos 
que sejam fundamentais para alcançar 
a missão. As Mulheres Jovens Unidas 
podem decidir que sua população 


As mulheres nepalesas do Comitê Paralegal Bakduwa 
se reúnem regularmente em sua remota vila de 
Joganiya, no distrito de Saptari. Tais comitês, ativos 
em todo o Nepal, que lutam contra a discriminação e 
abusos, operam como ONGs. Eles foram formados 
com a ajuda da UNICEF como parte de um programa 
antitráfico. (Prakash Mathema/AFP/Getty) 


18 














TENTE... 


ESCREVER UMA DECLARAÇÃO 
DE MISSÃO 

Quer você esteja elaborando sua primeira 
declaração de missão ou revisando a 
existente, escrever esse documento não 
é fácil. Você pode começar pedindo aos 
líderes da ONG que concordem sobre as 
palavras-chave ou conceitos que melhor 
comunicam quem vocês são e por que 
existem. Em seguida, você pode atribuir 
a um pequeno grupo a tarefa de unir as 
palavras-chave e conceitos em uma ou duas 
frases concisas. É uma boa ideia preparar 
várias opções diferentes e escolher entre 
delas. Compartilhe-as com algumas pessoas 
de fora da ONG para obter feedback. Pode 
ser útil estudar as declarações de missão de 
outras ONGs como modelos. 


alvo precisa de informações sobre os 
problemas relacionados à violência e 
sobre seus direitos de fazer algo quanto 
a ela, e a partir daí dar início à oficinas 
“Conheça seus direitos”. 

Quando uma ONG está crescendo, 
é importante assegurar que os 
novos projetos e atividades estejam 
estreitamente alinhados à missão. As 
ONGs nesta etapa devem certificar-se 
de buscar e aceitar somente fundos que 
apoiem essa missão. 

Quando uma ONG enfrenta cortes nos 
fundos e precisa encerrar um projeto 
ou dispensar parte da equipe, deve- 
se pensar nos projetos que são mais 
fundamentais para sua missão. 


sua missão para capturar melhor o que 
a ONG destina-se de forma única a 
fazer. Uma ONG que começou com uma 
missão ampla pode decidir estreitá-la 
para fornecer uma direção e foco mais 
claros. Ou uma ONG que começou com 
uma missão restrita pode decidir ampliá- 
la porque tem a capacidade de lidar com 
outras necessidades da comunidade. 

As ONGs são mais suscetíveis 
a mudar a segunda metade de sua 
declaração de missão, que descreve as 
principais estratégias e atividades, do 
que a primeira, que descreve o propósito 
principal da ONG. As ONGs em geral 
revisam suas estratégias e atividades em 
resposta a mudanças nas necessidades 
da comunidade ou no ambiente. Quando 
a ONG Mulheres Jovens Unidas foi 
fundada, seu foco era na iniciativa de 
formar colegas educadores e nas oficinas 
“Conheça seus direitos”, que diminuíram 
a violência na comunidade em alguns 
anos. Observando seu sucesso, diversas 
outras organizações juvenis entraram em 
contato com as Mulheres Jovens Unidas 
para solicitar oficinas semelhantes para 
seus membros e voluntários. Depois de 
reavaliar seus valores, visão e missão, 
as líderes das Mulheres Jovens Unidas 
decidiram expandir o trabalho da ONG, 
treinando outras ONGs para fornecer 
oficinas educativas. 

As ONGs devem rever suas declarações 
de valores, visão e missão a cada três 



TENTE... 


COMO REVISAR SUA MISSÃO 

Uma ONG deve revisar e atualizar 
periodicamente sua declaração de missão. 
O melhor momento para fazer isto é no 
início de um processo de planejamento 
estratégico. À medida que sua ONG 
amadurecer, ela provavelmente refinará 


PERGUNTAS A SEREM FEITAS AO 

ANALISAR SUA MISSÃO 

»»*■ A missão ainda é necessária? 

""*■ As necessidades ou condições da 
comunidade mudaram? 

""*■ A declaração de missão reflete quem 
realmente somos e o que realmente 
fazemos? 


19 








a cinco anos. À medida que sua ONG 
amadurecer, ela precisará de opiniões das 
partes interessadas, incluindo dos membros 
da comunidade, participantes dos projetos, 
parceiros e até mesmo financiadores. 
Descubra se as partes interessadas entendem 
os valores, visão e missão da ONG. Elas 
acreditam que eles ainda são relevantes e, 
caso contrário, quais mudanças sugerem? 
Além disso, rever os valores, visão e missão 
dá aos novos membros a oportunidade 
de moldar e assumir a propriedade dessas 
declarações. É comum que uma ONG 
faça pequenas mudanças e ajustes em suas 
declarações de valores, visão e missão em 
intervalos de alguns anos. Entretanto, 
uma ONG que muda radicalmente seus 
princípios fundamentais não será vista como 
estável, e seus apoiadores poderão perder a 
confiança nela. 

COMO COMUNICAR SEUS 
VALORES, VISÃO E MISSÃO 

Uma ONG deve comunicar seus valores, 
visão e missão a todas as partes interessadas: 
participantes de projetos, a comunidade 
mais ampla e os financiadores e parceiros 
atuais e em potencial. Se eles vão confiar em 
você, trabalhar com você, apoiá-lo e atribuir 
responsabilidades a você, eles precisam 
entender quem você é e o que faz. Os líderes 
da ONG também precisam garantir que a 
equipe, membros da diretoria e voluntários 
entendem completamente os valores, visão e 
missão e os reforcem em seu trabalho diário. 
A comunicação é fundamental para alcançar 
esse entendimento. 

Ao recrutar novas pessoas para se unir 
à sua organização, compartilhe seus 
valores e visão com elas. Pergunte se 
elas os compreendem e como estão 
relacionadas a eles. Alguém que não 
compartilhe de seus valores ou acredite 
na sua missão não deve ser convidado 
para participar. 

Quando tiver reuniões com a diretoria 
ou equipe, escreva suas declarações 


LEMBRE-SE... 


ELABORE SEUS VALORES, VISÃO E 
MISSÃO POR ESCRITO 

As pessoas que fundam ONGs 
frequentemente deixam de elaborar seus 
valores, visão e missão por escrito. Trata- 
se de um erro fundamental. Mais tarde, 
quando novos membros se unirem à 
organização, eles poderão trazer valores 
diferentes. É importante que os líderes da 
ONG discutam e concordem formalmente 
por escrito com os valores compartilhados 
que orientarão a ONG. Sem as declarações 
escritas, você corre o risco de passar por 
sérias divergências. 

de valores, visão e missão em grandes 
folhas de papel e coloque-as onde 
todos possam vê-las. Comece sua 
reunião lendo-as em voz alta, e depois 
utilize-as para orientar as discussões e 
decisões. 

Caso você tenha um site, publique seus 
valores, visão e missão e garanta que 
eles sejam fáceis de encontrar. Muitas 
ONGs colocam-nos em seções como 
“Sobre nós” ou “Quem somos e o que 
fazemos”. 

Forneça orientação e treinamento 
sobre os valores, visão e missão a todos 
os membros da diretoria, equipe e 
voluntários. Eles são os embaixadores 
da sua ONG. Portanto, devem ser 
capazes de informar os valores, visão e 
missão da ONG. 

Quando se encontrar com possíveis 
parceiros, aliados, apoiadores ou 
doadores, comece explicando seus 
valores, visão e missão. Prepare uma 
folha com suas declarações formais e 
uma pasta com informações sobre seus 
projetos, panfletos e algumas fotos do 
que você faz. 

No mundo comercial, as empresas 
vendem mercadorias e serviços tangíveis, 


20 






como computadores, televisões, mesas, 
voos de avião. Como uma ONG, você 
vende seus valores, visão e missão. Se não 
conseguir comunicá-los com eficiência, 
você não conseguirá convencer outras 
pessoas a comprá-los. 

CONCLUSÃO 

Os valores, visão e missão de uma ONG 
funcionam em conjunto e se integram 
uns aos outros. A missão se desenvolve a 
partir da visão, e ambas precisam estar 
alinhadas aos valores. Juntos, eles contam 
uma história poderosa sobre qual é a luta 
da sua ONG. 

VALORES, VISÃO E MISSÃO DAS 
MULHERES JOVENS UNIDAS 

NOSSOS VALORES 

Não violência - Todas as mulheres e 
meninas têm o direito de viver em famílias 
e comunidades livres da violência. 

Respeito - Todas as mulheres e meninas 
têm o direito de serem tratadas com 
respeito e dignidade. 


^LEMBRE-SE... 

EVITE FUNDOS QUE SE DESVIEM DE 
SUA MISSÃO 

Sua ONG deve ter um plano que estabeleça 
metas claras para promover sua missão e 
que identifique os projetos que alcançarão 
essas metas. Em seguida, é preciso arrecadar 
fundos para suas prioridades! Quando 
você encontra uma oportunidade de novo 
financiamento ou nova parceria, pare e 
pergunte: Ele é adequado à sua missão? 

Uma ONG que se afasta de sua missão 
devido a um financiamento logo pode se 
ver executando projetos não relacionados. 
Como resultado, a organização poderá 
tornar-se fragmentada, seu impacto poderá 
diminuir e as partes interessadas poderão 
perder a confiança. 


Autonomia - Todas as mulheres e 
meninas têm o direito de tomarem suas 
próprias decisões e controlarem suas 
vidas. 

Parceria - A sociedade civil deve 
trabalhar junta para promover 
comunidades pacíficas. Nenhuma 
organização consegue fazer isso 
sozinha. 

Liderança na comunidade - Os esforços 
para criar comunidades pacíficas devem 
ser liderados por mulheres e meninas da 
comunidade. 

NOSSA VISÃO 

Almejamos uma sociedade na qual todas 
as pessoas estejam seguras em suas casas, 
escolas e comunidades; sejam tratadas 
com respeito e dignidade e tenham 
oportunidades iguais para se desenvolver 
e trazer à tona suas capacidades de 
liderança. 

NOSSA MISSÃO 

A missão das Mulheres Jovens Unidas é 
capacitar as mulheres jovens para acabar 
com a violência em nossa comunidade. 
Fazemos isso: 

Oferecendo oficinas educativas em 
escolas e centros comunitários. 
Treinando colegas educadores para 
serem jovens líderes, que ensinam aos 
outros e falam sobre esse assunto. 
Desenvolvendo currículos e 
treinamentos para outras organizações 
realizarem oficinas em suas 
comunidades. 


21 







PLANEJAMENTO, AVALIAÇÃO 
E GERENCIAMENTO 


(© 2003-2012 Shutterstock Images LLC) 


22 














Q uando sua ONG tiver definido 
uma missão clara, você precisará 
traduzi-la em projetos e atividades 
que a comunidade queira e valorize 
e de que precise. Consulte sua comunidade 
para certificar-se de que suas iniciativas 
sejam bem-vindas. Quando são elaborados 
de maneira ponderada, planejados com 
cuidado e realizados com rigor por pessoas 
qualificadas, os projetos têm impacto. Se a 
ONG conseguir mostrar que seu trabalho 
faz diferença na vida das pessoas e nas 
comunidades, as partes interessadas - 
comunidade, doadores e parceiros - 
provavelmente a apoiarão por muitos anos. 

Neste capítulo, são percorridas as etapas 
de planejamento, avaliação e gerenciamento 
do trabalho de sua ONG. Fornecemos 
exemplos extraídos da ONG Vozes Jovens 
pela Democracia, uma ONG hipotética 
que educa a juventude sobre a democracia e 
aumenta sua participação na comunidade. 

PLANEJAMENTO 

O planejamento mantém você concentrado 
nas metas e permite organizar seu trabalho 
e alocar seus recursos com eficiência. 

ONGs que planejam se saem melhor do 
que as que não o fazem, pois mantêm 
uma direção e um foco claros. Com o 
planejamento, você antecipará e evitará 
problemas, ou os resolverá antes que se 
tornem crises. Aqui, discutimos dois tipos 
amplos de planejamento: estratégico e de 
projetos. 

O que é planejamento estratégico? 

O planejamento estratégico é uma maneira 
sistemática de avaliar onde sua ONG se 
encontra agora e onde ela quer estar no 
futuro. Ele responde a perguntas sobre 
como a ONG será, o que fará e o que terá 
realizado em um período de cinco a dez 
anos a partir de agora. Um plano estratégico 
começa pelos valores, visão e missão de 
uma ONG, depois estabelece sua direção, 
prioridades e metas. O plano mantém 



TENTE... 


FORME UM COMITÊ DE 
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 

Você precisa de um planejamento 
estratégico. A melhor forma de realizar essa 
tarefa é criar um comitê de planejamento 
estratégico composto por três a cinco 
membros da diretoria e da equipe. 

Esse grupo decidirá a abordagem a ser 
usada, identificará as principais dúvidas e 
desenvolverá um plano de trabalho com 
tarefas, responsabilidades e cronogramas. 


uma ONG focada em sua missão. Ele 
orienta decisões sobre o desenvolvimento 
de projetos, novas parcerias e alocação 
de recursos, principalmente o dinheiro e 
o tempo da equipe. Ele fornece uma base 
para monitorar o progresso e avaliar os 
resultados. 

As ONGs usam abordagens variadas 
para o planejamento estratégico. Algumas 
passam meses reunindo opiniões de 
uma ampla gama de partes interessadas, 
incluindo a diretoria, a equipe, 
participantes dos projetos, organizações 
parceiras, financiadores e outros, antes 
de elaborar seu plano estratégico. Outras 
reúnem a diretoria e a equipe para uma 
reunião de elaboração de ideias com 
duração de um dia para fazer a mesma 
coisa. Independentemente de como você o 
realiza, o processo de planejamento envolve 
as seguintes etapas: 

1. Identificar os principais problemas e 
questões. O planejamento estratégico é 
uma oportunidade de recuar e ter uma 
visão panorâmica de sua organização. 
Nossa ONG hipotética, a Vozes 
Jovens pela Democracia, pode querer 
responder à pergunta: Queremos e 
estamos prontos para crescer? Se sim, 
quanto e que tipo de crescimento é 
gerenciável? Ou a Vozes Jovens pode 
ter ficado sabendo que vários de seus 


23 






5 trengths 


W eaknesses 


O pportunities 


T hreats 


Use a ferramenta SWOT para analisar suas Forças 
(Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades 
(Opportunities) e Ameaças (Threats). 


financiadores estão planejando reduzir 
suas contribuições. Diante disso, a 
ONG precisa voltar o foco de suas 
operações a projetos que sejam vitais 
para sua missão. 

2. Fazer uma análise SWOT da sua ONG. 

E fundamental que você se afaste de seu 
trabalho cotidiano e avalie os pontos 
fortes, pontos fracos, oportunidades e 
ameaças da ONG. E a chamada análise 
SWOT. 

A maneira mais rápida e fácil é pedir 
que os membros da diretoria, a equipe 
e principais voluntários realizem essa 
análise. Esses participantes fundamentais 
têm muito conhecimento sobre a 
organização e seu ambiente. Se o tempo e 
os recursos permitirem, obtenha também 
perspectivas externas, principalmente de 
participantes de projetos, financiadores, 
voluntários e organizações parceiras. 

Você pode fazer isso realizando pesquisas, 
entrevistas, reuniões com a comunidade 
ou grupos de foco. 

Uma análise SWOT ajuda você a 
compreender quais são os principais 
problemas que sua organização enfrenta 
e a tomar decisões sábias sobre como 


lidar com eles. A ONG Vozes Jovens 
quer crescer, mas por meio da análise 
SWOT descobriu que seus sistemas 
internos são fracos e que sua equipe não 
está preparada para a expansão. Então, a 
ONG decide se concentrar em construir 
capacidade interna para o ano seguinte, 
a fim de se preparar para a expansão. 

3. Realizar uma reunião para discutir as 
descobertas da análise SWOT e tomar 
decisões sobre prioridades, metas e 
objetivos. Após ter feito a análise SWOT, 
você estará preparado para definir metas 
relevantes e realistas para a organização. 
Com base no que descobriu com a análise 
SWOT, a Vozes Jovens definiu metas 
para fortalecer seus sistemas internos - 
melhorar as estruturas de gerenciamento e 
fornecer mais treinamento para a equipe - 
e para aprimorar os projetos atuais. Eles 
também decidiram não assumir novos 
projetos nos próximos três anos. 

4. Preparar um plano estratégico final. 

Você precisa escrever os resultados 
da análise e suas prioridades em um 
documento final que sirva como seu 
plano estratégico. Ele não precisa ser 



TENTE... 


REALIZE UMA REUNIÃO DE 
PLANEJAMENTO COM UM DIA DE 
DURAÇÃO 

A melhor forma de definir suas direções e 
metas futuras é por meio de uma reunião 
de planejamento na qual você reúna os 
membros da diretoria e da equipe por pelo 
menos um dia para tomar decisões. Se as 
circunstâncias permitirem, realize a reunião 
em algum lugar fora do espaço de trabalho 
diário para que não haja distrações. Na 
reunião, vocês devem analisar e atualizar 
os valores, visão e missão da organização, 
e depois definir metas amplas para os 
projetos da ONG, bem como para construir a 
capacidade e a infraestrutura da organização. 


24 










6 0 QUE É ISSO? 

GRUPO DE FOCO 

Um grupo de foco reúne de 10 a 15 pessoas 
para uma discussão orientada sobre um 
tema em particular. Você pode promover 
um grupo de foco com participantes 
do projeto para saber o que eles acham 
que está funcionando bem, o que 
poderia funcionar melhor e a diferença 
que o projeto faz em suas vidas. Um 
grupo de foco deve ser liderado por um 
moderador experiente, usando perguntas 
desenvolvidas cuidadosamente, e deve 
durar de uma a duas horas. 


extenso ou elaborado. A maioria das 
ONGs prepara documentos simples, 
com uma ou duas páginas, que 
apresentam os valores, visão, missão 
e principais metas da ONG. Outras 
são mais minuciosas e incluem as 
descobertas da análise SWOT e os 
objetivos detalhados para cada meta. 

5. Compartilhar o plano com as partes 
interessadas. Envie uma cópia a seus 
financiadores e parceiros. Você pode 


realizar uma reunião na comunidade 
para apresentar o plano a seu grupo 
de interesse. Faça um esforço especial 
para dar aos participantes do projeto 
que forneceram ideias para o plano 
a oportunidade de comentar e dar 
sugestões. Se você tiver um site, publique 
o plano nele. Se enviar um boletim 
informativo, inclua o plano no boletim. 

6. Executar e monitorar o plano. 

A diretoria, equipe e principais 
voluntários de uma ONG precisam 
trabalhar juntos para garantir que 
o plano final seja implementado. O 
diretor executivo cuida para que todos 
os projetos e atividades da ONG 
estejam alinhados ao plano e para 
que a equipe entenda suas metas e 
organize o trabalho com base nelas. 

A diretoria também precisa alinhar 
suas prioridades ao plano. Se o plano 
demandar um projeto para o qual 
sejam necessários novos recursos 
e conhecimentos, a diretoria pode 
precisar definir objetivos para arrecadar 
fundos adicionais e recrutar novos 
membros que tenham os conhecimentos 
necessários. No mínimo, a diretoria 



Organizadores na Somália discutem estratégia em uma sessão de treinamento oferecida pela Mosaica. 
(Cortesia da Mosaica) 


25 















TENTE... 


ENVOLVA A COMUNIDADE QUE VOCÊ 
ATENDE NO PLANEJAMENTO 

Quando planejar um projeto, forme um 
conselho na comunidade para fornecer a 
você ideias e feedback sobre os planos de 
projetos. Esse conselho pode continuar 
se encontrando regularmente enquanto 
você implementa o projeto para analisar 
seu andamento e fornecer sugestões de 
melhoria. Por conhecer bem a comunidade, 
o conselho pode identificar soluções para 
problemas que você possa encontrar. Por 
exemplo, se seu projeto enfrentar um 
número alto de desistências, o conselho 
pode identificar participantes adicionais. 


deve revisar o plano formalmente uma 
vez por ano para avaliar o progresso. 

O planejamento estratégico ajuda a 
ONG a permanecer relevante e a atender 
às necessidades de sua comunidade. 

Ele traz foco e um propósito comum a 
seus líderes. As ONGs devem realizar o 
planejamento estratégico a cada três a 
cinco anos. Algumas podem descobrir, 
ao final de três anos, que as coisas estão 
indo bem, que o ambiente está estável e 
que precisam apenas continuar fazendo 
o que têm feito. Outras podem descobrir 
que as coisas mudaram. Talvez a ONG 
tenha novos membros na equipe e na 
diretoria que não compartilhem de uma 
visão em comum, ou talvez outras ONGs 
estejam fazendo um trabalho semelhante 
e a competição por financiamento 
seja maior. Neste caso, seria útil que 
a ONG passasse novamente por um 
profundo processo de planejamento e 
desenvolvesse um novo plano. 

Às vezes, as ONGs enfrentam 
grandes ameaças ou oportunidades 
inesperadas - como a perda de uma 
doação ou uma mudança no ambiente 
político - antes de alcançarem suas 


metas de três anos. Quando isso 
acontece, a ONG pode precisar alterar 
seu rumo rapidamente. Assim que tiver 
seu plano estratégico, a ONG precisará 
fazer o planejamento de projetos. 

O que é planejamento de projetos? 

Um plano de projeto define as metas 
e objetivos de um projeto específico, 
identifica os recursos necessários para 
alcançá-las e estabelece as principais 
tarefas, as responsabilidades e o 
cronograma. Quer sua ONG esteja 
desenvolvendo seus primeiros projetos, 
quer esteja dando continuidade a projetos 
estabelecidos há muito tempo, é preciso 
ter um conhecimento profundo da 
comunidade que você atende. No passado, 
as ONGs e seus doadores enfatizavam 
a parte das necessidades na avaliação. 
Atualmente, um número crescente de 
ONGs está avaliando também os pontos 
fortes e recursos com que membros da 


O 0 QUE É ISSO? 


AVALIAÇÃO DE NECESSIDADES E 
RECURSOS 

Uma ONG deve realizar uma avaliação 
sistemática das necessidades e dos recursos 
de sua comunidade-alvo (por exemplo, bairro 
ou vila) ou população-alvo (por exemplo, 
jovens desempregados ou mulheres grávidas 
com HIV). Forme uma equipe que inclua 
membros da equipe e da comunidade 
para liderar a avaliação. Uma avaliação 
típica envolve pesquisar uma amostra dos 
moradores da comunidade ou da população- 
alvo. Além disso, descubra se os dados que 
você busca já foram coletados por agências 
governamentais, ONGs internacionais ou 
universidades. Você também pode levar 
em consideração uma parceria com uma 
universidade para realizar a pesquisa. Depois 
que tiver os resultados, a equipe pode analisá- 
los para identificar as prioridades relacionadas 
a novos projetos ou causas. 


26 








comunidade podem contribuir para 
solucionar seus problemas. Ao realizar 
a avaliação, sua ONG deve perguntar 
aos membros da comunidade sobre o 
conhecimento e experiência que eles já 
possuem, bem como sobre as coisas que 
eles estão interessados em aprender e fazer. 

Suponha que a Vozes Jovens pela 
Democracia tenha promovido oficinas 
educativas para ensinar aos jovens sobre 
seus direitos e responsabilidades em uma 
sociedade democrática. Agora, a Vozes 
Jovens quer expandir o projeto para um 
bairro específico de baixa renda para 
estimular o envolvimento dos jovens na 
comunidade. Ao realizar uma avaliação 
de necessidades e recursos, a ONG pode 
identificar não somente indivíduos a serem 
inscritos no programa, mas também 
o conhecimento e as habilidades que 
eles trazem consigo. A avaliação pode 


Um dos objetivos da hipotética ONG Vozes Jovens 
pela Democracia é oferecer computadores aos 
jovens. Esta criança no Peru se beneficiou do projeto 
da ONG real Um Laptop por Criança que doou 
laptops pequenos à crianças em idade escolar em 
Arahuay, uma vila nos Andes. (©APImages/Martin Mejia) 


^LEMBRE-SE... 


PRESTE SEMPRE ATENÇÃO AO 
AMBIENTE EXTERNO 

Embora o processo formal de planejamento 
estratégico seja um momento importante 
para avaliar o ambiente externo, a liderança 
de uma ONG deve sempre monitorar o 
que está acontecendo na comunidade, 
região, país e mais além. Em suas reuniões 
regulares, a equipe e a diretoria devem 
discutir o que está acontecendo fora da 
ONG: com a economia, governo, doadores 
etc., e discutir quaisquer ameaças ou 
oportunidades que surgirem. 


descobrir que jovens que estão fora da 
escola não têm acesso a computadores. 
Sendo assim, eles têm pouco conhecimento 
sobre computadores e pouca familiaridade 
com ferramentas de mídia social que 
ajudam os jovens a acessar informações, 
conectar-se a outros grupos de jovens e 
organizar seu bairro. Ao mesmo tempo, 
a avaliação pode descobrir que os jovens 
estão ávidos por aprender e que têm ideias 
para melhorar sua comunidade. Então, a 
Vozes Jovens pode decidir abrir um novo 
centro de aprendizado de computação 
como primeira etapa. 

Projetos baseados em uma cuidadosa 
avaliação de necessidades e pontos fortes 
têm mais chances de ser relevantes e 
úteis e de conquistarem a confiança do 
público-alvo, aumentando suas chances 
de sucesso. Depois de determinar as 
necessidades e interesses de seu público- 
alvo, você estará pronto para desenvolver 
um plano de projeto detalhado. Há 
muitos formatos diferentes para isso. 
Frequentemente, doadores internacionais 
têm formatos específicos que querem que 
seus beneficiados usem. Descubra se este é 
seu caso e certifique-se de usá-los. 

Um plano de projeto precisa definir o que 
você deseja alcançar para o público-alvo. 



27 


















0 MODELO LÓGICO BÁSICO 


Determinados 
recursos são 
necessários 
para executar 
seu programa. 

Se você tiver 

acesso aos 

recursos, 
poderá usá-los 
para realizar 
as atividades 
planejadas. 

Se você realizar 
as atividades 
planejadas, poderá 
fornecer o volume 
pretendido de 
produtos e/ou 
serviços. 

Se você fornecer 
os produtos 
ou serviços 
pretendidos, 
seus 

participantes 
poderão se 
beneficiar de 
algumas formas. 

Se os benefícios 
para os 
participantes 
forem alcançados, 
poderão 
ocorrer algumas 
mudanças em 
organizações, 
comunidades ou 
sistemas. 

RECURSOS/ 

OPINIÕES 

ATIVIDADES 

PRODUTIVIDADE 

RESULTADOS 

IMPACTO 

1 

2 

3 

4 

5 

TRABALHO PLANEJADO 

RESULTADO PRETENDIDO 


(Consulte o Anexo de recursos A no página 35, poro ver um modelo de amostro lógico do novo Centro de 
Aprendizagem de Computação do Vozes Jovens.) 


Em outras palavras, o que mudará na vida 
das pessoas que participam do projeto? O 
plano descreve também o que sua ONG fará 
e os recursos de que precisa para alcançar 
tais resultados. Um dos formatos de plano 
de projeto chama-se Modelo Lógico. Ele 
ajuda a mapear um projeto, começando pelo 
que você deseja alcançar e trabalhando de 
trás para frente para descrever as atividades 
que você acredita que produzirão esses 
resultados. A partir daí, identifique os 
recursos necessários para realizar essas 
atividades. 

Embora o Modelo Lógico seja lido da 
esquerda para a direita, ele ajuda a trabalhar 
da direita para a esquerda à medida 
que você o desenvolve. Quando lidos da 
esquerda para a direita, os Modelos Lógicos 
descrevem os aspectos básicos do programa 
ao longo do tempo, do planejamento aos 
resultados. Ler um Modelo Lógico significa 
seguir a sequência de raciocínio, ou as 
declarações do tipo “Se... então...”, que 
conectam as partes do programa. 

Depois de desenvolver um plano de 
projeto usando um Modelo Lógico ou outra 
ferramenta, você precisará de um plano de 


trabalho mais detalhado. À medida que 
sua ONG amadurecer, você ajustará seus 
projetos e atividades segundo as mudanças 
nas necessidades da comunidade e a sua 
própria experiência. Por exemplo, depois 
que a Vozes Jovens abriu o novo centro 
de aprendizado de computação, descobriu 
que alguns participantes queriam evoluir a 
partir de suas novas habilidades e começar 
um programa de rádio pela internet. A 
Vozes Jovens acrescentou, então, um novo 
componente de treinamento em tecnologia 
focado em produção de rádio. 

AVALIAÇÃO 

Avaliação é a análise sistemática dos 
resultados, qualidade e desempenho de um 
projeto, atividade ou da organização como 
um todo. A avaliação é uma ferramenta 
para responder à pergunta: Que diferença 
nosso trabalho fez na vida das pessoas e 
nas comunidades? Em outras palavras, 
ela mede o que você conquistou para as 
pessoas que atende. As ONGs precisam 
analisar as necessidades e pontos fortes 
da comunidade regularmente, bem como 


28 














O 0 QUE É ISSO? 

PLANO DE TRABALHO 

Um plano de trabalho é uma descrição 
detalhada de quem fará o que dentro de 
qual prazo. Ele garante que as atividades 
sejam realizadas de acordo com o 
programado. Planos de trabalho escritos 
permitem que a equipe e os principais 
voluntários organizem seu tempo de forma 
eficiente e atribuam responsabilidade 
uns aos outros. Por outro lado, um plano 
de projeto descreve as metas e objetivos 
do projeto, a sequência de atividades e 
recursos necessários. 


avaliar os resultados de seus projetos. 

Uma avaliação deve perguntar: 

O que nós fizemos que funcionou? 

O que poderia ter funcionado melhor? 
Por que determinadas coisas 
funcionaram (ou não)? 

O que nós aprendemos e como podemos 
usar esse conhecimento para fortalecer 
nosso trabalho? 

Todos os dias, a equipe e voluntários 
de uma ONG veem as pessoas a que 
atendem aprendendo novas habilidades, 
alcançando suas metas e melhorando 
suas vidas. Eles podem compartilhar 


histórias sobre pessoas específicas cujas 
vidas tenham sido transformadas. Muitas 
ONGs também acompanham o número 
de pessoas que atendem. Por exemplo, a 
Vozes Jovens contou o número de jovens 
que participaram das aulas no centro de 
aprendizado de computação todo mês e 
o número de jovens que participaram das 
oficinas de “Introdução à democracia”. 

Mas para que as ONGs realmente 
sejam responsáveis perante as partes 
interessadas e a sua missão, elas também 
devem quantificar os resultados, como 
notas maiores dos estudantes em provas 
ou um número maior de estudantes que 
demonstraram habilidade para aplicar a 
seu trabalho o que aprenderam em oficinas. 
A primeira etapa da avaliação é definir os 
resultados que você deseja que um projeto 
alcance. Faça isso na etapa de elaboração 
de um projeto. Voltando ao centro de 
aprendizado em computação da Vozes 
Jovens e seu programa de treinamento em 
rádio pela internet, os resultados desejados 
para os participantes eram: 

Adquirir as habilidades tecnológicas 
para produzir um programa de rádio 
pela internet. 

Aprender a desenvolver conteúdo para 
um programa de rádio 
Aplicar essas habilidades à produção 
de um programa semanal de uma hora 
sobre um assunto de interesse para 
jovens da comunidade. 

Ter maior confiança para falar sobre 
problemas que os preocupem. 

A etapa seguinte é determinar como 
medir os resultados. A Vozes Jovens 
poderia coletar os dados de diversas 
formas. Eles poderiam realizar um teste 
para avaliar o conhecimento e habilidades 
dos participantes no início e no final 
do projeto, para medir o quanto eles 
aprenderam. A equipe e voluntários 
do projeto poderiam escrever suas 
observações mensalmente, anotando 
as mudanças observadas na habilidade 



Você Escolhe!" é a fase de escolha durante uma 
campanha de educação de eleitores na Bulgária. 
Durante as eleições locais um jovem ativista em Veliko 
Turnovo entrega informações para encorajar a votação 
na comunidade. (CenterAmolite/USAID) 


29 


















^LEMBRE-SE... 


AVALIAÇÃO: UMA FERRAMENTA DE 
RESPONSABILIDADE 

A promessa pública de uma ONG às 
partes interessadas - principalmente a 
comunidade que atende, seus parceiros 
e doadores - é de não somente realizar 
atividades, mas de fazer diferença na 
vida das pessoas e na sociedade. Para 
ser responsabilizado perante as partes 
interessadas, você deve informar os 
resultados de suas atividades a elas. Diga a 
elas que diferença sua ONG fez. Você mede 
os resultados segundo a avaliação. 


e confiança de cada participante. Eles 
poderiam fazer grupos de foco no início, 
meio e final do projeto para solicitar 
feedback aos participantes. O que eles 
estão aprendendo? Como estão usando o 
que aprendem? O que mais eles querem 
aprender e o que farão com as novas 
habilidades depois do projeto? 

A equipe e voluntários da sua ONG 
devem concordar em um plano de 
avaliação que seja viável considerando o 
tempo e recursos que vocês possuem. Se 
você criar um plano com muitas formas 
de coletar informações em muitas épocas 
diferentes, poderá ser muito complicado e 
demandar muito tempo para implementá- 
lo. Depois de concordar quanto à 
abordagem, é preciso: 

Treinar toda a equipe, voluntários e 
participantes que coletarão dados para 
usar as ferramentas de coleta de forma 
adequada. 

Definir um sistema para armazenar os 
dados. Selecione alguém para configurar 
e manter um arquivo - em um arquivo 
físico e/ou computador - com todos 
os testes, pesquisas ou anotações de 
entrevistas e grupos de foco. 

Escolher um pequeno grupo de pessoas 
para compilar os dados. Isso pode 


incluir coletar os resultados de testes ou 
colocar todos os comentários de uma 
pesquisa em uma lista. 

Fazer com que um grupo formado 
por membros da equipe, voluntários 
e possivelmente participantes analise 
os dados e identifique as principais 
descobertas. Os participantes 
adquiriram novos conhecimentos e 
habilidades? Eles foram capazes de 
aplicá-los? Por que sim ou não? 

Usar os resultados da avaliação para 
melhorar seu projeto. Se uma avaliação 
descobrir que os participantes não 
estão aprendendo uma habilidade em 
particular, considere revisar o currículo 
do treinamento ou encontrar treinadores 
melhores. Frequentemente, os resultados 
são enviados aos doadores, mas não são 
usados para ajudar as ONGs a melhorar 
seus programas. 

Resumir os dados e compartilhar sua 
análise. A avaliação ajuda a contar 
sua história às partes interessadas. 

Ela fornece dados e casos reais que 
demonstram como seu trabalho faz 
diferença. 


LEMBRE-SE... 


COLETE OS NÚMEROS E AS HISTÓRIAS 

Números são importantes. Você precisa 
monitorar o número de pessoas atendidas 
e a porcentagem delas que alcança os 
resultados pretendidos. Mas as histórias 
são igualmente importantes, então você 
deve coletá-las. Depois de cada oficina, 
colete depoimentos dos participantes para 
descobrir o que aprenderam. Entre em 
contato com alguns deles vários meses 
depois da oficina para descobrir como eles 
aplicaram o que aprenderam. Escreva isto 
em um parágrafo que possa colocar em 
um boletim informativo ou proposta. Mas 
sempre obtenha permissão para usar os 
nomes e histórias! 


30 









Membros da Alternativa, uma ONG que melhora os direitos da comunidade de ciganos em Biala Slatina, na 
Bulgária, participam do projeto World Bank Development 360. (ScottWolloce/The World Bank) 


Quando líderes de uma ONG investem 
na avaliação e envolvem todos na 
organização, trata-se de uma ferramenta 
poderosa de aprendizado, melhoria e 
crescimento. 

O que é avaliação participativa? 

A avaliação participativa convida 
os participantes do projeto e partes 
interessadas, como membros da família 
e professores de participantes jovens, a 
ajudar a moldar e realizar uma avaliação. 
As partes interessadas normalmente são 
envolvidas em todas as etapas da avaliação, 
incluindo a formulação das principais 
perguntas, a coleta e análise dos dados, a 
identificação das principais descobertas e 
das lições aprendidas, e o desenvolvimento 
de recomendações e do plano de ação para 
melhorar o desempenho do projeto. 

Se a Vozes Jovens decidir usar os 
métodos participativos para avaliar seu 
projeto de rádio, os próprios participantes 
ajudarão a decidir o que avaliar e 
quais perguntas fazer. Eles também se 
envolverão na coleta de dados, como 
elaborar e realizar uma pesquisa com os 
membros da comunidade que ouviram às 
transmissões para descobrir o quanto eles 
aprenderam. Ou os participantes podem 


registrar suas próprias observações sobre 
como os membros da comunidade usaram 
as informações das transmissões. 

Quando as partes interessadas, 
principalmente os membros da comunidade, 
são envolvidas na elaboração e realização de 
uma avaliação, os resultados provavelmente 
serão mais relevantes e úteis para a ONG e 
para a comunidade. 

GERENCIAMENTO 

Assim como precisa de muitos tipos de 
planejamento, você precisa de muitos 
sistemas para gerenciar sua ONG. Decida 
quem tem a responsabilidade por cada 
aspecto: dinheiro, pessoas, projetos e 
instalações. Como a Vozes Jovens é 
uma ONG pequena, o diretor executivo 
é responsável pela maior parte do 
gerenciamento organizacional, enquanto 
a equipe é responsável por gerenciar os 
projetos. Entretanto, à medida que a 
ONG cresce e contrata mais funcionários, 
outra pessoa além do diretor executivo 
pode assumir funções de gerenciamento 
específicas, como de finanças ou recursos 
humanos. 

Como qualquer gerente de uma empresa 
ou do governo, o gerente de uma ONG é 


31 







responsável pelo planejamento, organização 
e monitoramento das tarefas necessárias 
para que a organização funcione de modo 
tranquilo. Mas o contexto é diferente para 
uma ONG. Seu trabalho com frequência 
é difícil de medir e comunicar. Suas metas 
são ambiciosas, mas seus recursos são 
limitados. Ela trabalha para melhorar 
a vida das pessoas e as comunidades, 
não para obter lucro. Enfrenta diversas 
demandas, às vezes concorrentes, de suas 
partes interessadas, muitas das quais 
têm expectativas diferentes sobre o que 
a ONG deve fazer e como deve operar. 
Raramente uma ONG pode contar com 
todos os funcionários necessários, então 
os funcionários frequentemente exercem 
diversas funções. A limitação de fundos 
significa que a equipe trabalha sem 
treinamento, equipamentos, materiais ou 
instalações adequados. 

Neste ambiente, as tarefas básicas de 
gerenciamento são mais críticas e mais 
desafiadoras para as ONGs. 

O que são tarefas de gerenciamento? 

1. Atribuir recursos e pessoas a tarefas. 

Os membros da equipe devem 
ter descrições por escrito de seus 
cargos, definindo suas principais 
responsabilidades. No entanto, em 
ONGs pequenas, frequentemente os 
membros da equipe precisam assumir 
projetos ou tarefas administrativas 
adicionais. Quando a Vozes Jovens se 
prepara para receber a visita de um 
financiador, o escritório precisa estar 
limpo, os arquivos precisam estar 
organizados e diversos participantes de 
projetos devem estar preparados para 
participar da reunião e compartilhar 
suas experiências. Essas tarefas não 
se enquadram na descrição do cargo 
de ninguém e todos devem ajudar. O 
diretor executivo deve convocar uma 
reunião da equipe para analisar as 
tarefas que precisam ser cumpridas e 
atribuir as responsabilidades adicionais. 


^LEMBRE-SE... 


A DIRETORIA TAMBÉM TEM UM PAPEL 
NA AVALIAÇÃO 

TPara administrar uma ONG com eficiência, 
a diretoria deve analisar as descobertas de 
avaliações de projetos pelo menos uma 
vez por ano. Ao analisar os resultados, a 
diretoria precisa discutir onde o trabalho 
da ONG está tendo o maior e o menor 
impacto. A diretoria pode, então, decidir 
se os projetos precisam ser alterados para 
garantir que a ONG atenda às metas gerais 
de seu plano estratégico. 


Dessa maneira, todos sabem quem é 
responsável pelo quê. 

Bons gerentes não somente delegam 
responsabilidades. Eles também 
asseguram-se de que as pessoas tenham 
autoridade, recursos, conhecimentos 
e habilidades para realizar o trabalho. 
Se a diretora executiva da Vozes Jovens 
definir um sistema para garantir que as 
contas sejam pagas e que os relatórios 
para os doadores sejam enviados em 
dia, ela atribuirá responsabilidades 
específicas a membros da equipe, os 
treinará sobre o sistema, criará um 
calendário mestre com os prazos e, 
depois, monitorará o trabalho. 

2. Motivar as pessoas. Algumas pessoas 
que trabalham para ONGs são 
altamente motivadas pela missão 
da organização. Elas dedicam 
suas carreiras à sociedade civil 
porque querem fazer diferença. 
Frequentemente, é este o caso dos 
primeiros funcionários de uma ONG, 
que trabalham muito e por muito 
tempo para estabelecer a ONG. À 
medida que a ONG cresce e contrata 
novos funcionários, os recém-chegados 
podem não compartilhar do mesmo 
comprometimento com a missão da 
ONG. Um bom gerente inspira a equipe 


32 






a acreditar na missão da organização e 
a apoiar suas metas. Um bom gerente 
ajuda a equipe a enxergar como suas 
tarefas, sejam elas grandes ou pequenas, 
contribuem para o sucesso da ONG. 

3. Monitorar atividades para garantir 
que os planos sejam cumpridos. Se os 
planos não forem cumpridos, o gerente 
da ONG deve descobrir o motivo e 
resolver o problema. Ao analisar os 
relatórios preparados pela equipe do 
projeto, a diretora executiva da Vozes 
Jovens descobre que os relatórios de 
um membro da equipe não contêm as 
informações exigidas pelo financiador. 
Ao discutir o problema ele, ela fica 
sabendo que o funcionário nunca 
recebeu uma cópia das exigências e que 
o projeto não tinha um sistema para 
coletar os dados necessários. Depois 
de descobrir qual era o problema, a 
diretora executiva pôde encontrar uma 
solução. Bons gerentes identificam 
problemas e fazem correções antes que 
eles se transformem em crises. 

4. Garantir que haja comunicação e 
coordenação. Gerentes organizacionais 
enxergam a ONG como um todo. 

Eles precisam certificar-se de que os 
funcionários designados para diferentes 


^ LEMBRE-SE... 


ALGUMAS ONGS TÊM POUCOS 
OU NENHUM FUNCIONÁRIO 
REMUNERADO 

Em ONGs sem nenhum funcionário 
remunerado, os diretores ou outros 
voluntários supervisionados pela diretoria 
devem gerenciar a organização e seus 
programas. Mesmo quando uma ONG 
contrata funcionários remunerados, os 
diretores podem continuar desempenhando 
algumas responsabilidades de gerenciamento, 
como manter as finanças da organização. 


projetos ou áreas se comuniquem uns 
com os outros. No ambiente com 
ritmo acelerado de uma ONG, os 
membros da equipe às vezes deixam 
de compartilhar informações ou pedir 
ajuda. Para evitar isso, a Vozes Jovens 
realiza regularmente reuniões da 
equipe para analisar o status de todos 
os projetos. Essa comunicação regular 
traz muitos benefícios. Por exemplo, 
quando membros da equipe que 
lideram as oficinas educativas da Vozes 
Jovens ficam sabendo sobre um novo 
programa de rádio, eles incentivam os 
participantes da oficina a ouvir e sugerir 
temas para programas futuros. 

O que é gerenciamento participativo? 

Como gerente da ONG, você precisará 
também criar estruturas de gerenciamento 
e tomada de decisões. Diversas abordagens 
estão disponíveis. A abordagem 
participativa envolve a equipe em decisões 
programáticas e de gerenciamento. Um 
gerente pede opiniões à equipe e depois 
toma a decisão sozinho. Na abordagem 
de equipe, a equipe sênior toma as 
decisões coletivamente. Na abordagem 
completamente democrática, toda a equipe 
e os gerentes discutem e chegam a um 
consenso quanto às principais decisões. 
Independentemente da forma como 
gerencie sua ONG, você deve encontrar 
maneiras de envolver a equipe e criar uma 
estrutura formal por meio da qual ela 
possa colaborar. Isso ajudará a construir 
um senso de propriedade e investimento 
com relação à ONG, seu trabalho e seu 
futuro. 

Acima de tudo, bons gerentes entendem 
que as pessoas - sejam funcionários 
remunerados, voluntários ou membros 
da diretoria - são o maior ativo de uma 
ONG. A capacidade que uma ONG tem 
de fornecer trabalho de alta qualidade 
depende diretamente das habilidades, 
energia, compromisso e talento das 
pessoas que realizam o trabalho. Gerentes 


33 






de ONGs precisam investir em seu 
pessoal. Isso significa assegurar que os 
membros da equipe recebam treinamento 
para realizar seus trabalhos com 
eficiência e oportunidades para crescer 
profissionalmente. 

Pode ser difícil para diretores executivos, 
principalmente os que são fundadores 
de uma ONG, delegar tarefas a outras 
pessoas. Mas, para que uma ONG seja 
bem-sucedida, os membros de sua equipe 
precisam crescer. Diretores executivos e 
outros gerentes precisam estar dispostos a 
confiar tarefas a outras pessoas. 

Por fim, como gerente de uma ONG, 
você precisa criar um ambiente de trabalho 
positivo no qual equipe e voluntários 
sejam tratados com respeito e sejam 
reconhecidos por suas contribuições. Você 
pode dar reconhecimento às realizações 
de funcionários individuais com um 
simples “obrigado” em uma reunião 
de funcionários. Quando uma equipe 
trabalhar ainda mais duro em um projeto, 
você pode levá-la para almoçar e destacar 
seus esforços no boletim informativo. 
Gastar pequenas quantias do orçamento 
da ONG para dar reconhecimento a 
funcionários e voluntários é adequado. 
Pessoas que trabalham para uma ONG 
precisam saber que seu comprometimento 
e competência são reconhecidos e 
valorizados. Bons gerentes e boas práticas 
de gerenciamento são cruciais para que 
uma ONG se mantenha com o passar do 
tempo. Mesmo as menores organizações 
precisam definir sistemas básicos de 
gerenciamento. Suponha que você 
arrecade seus primeiros R$ 1 mil em uma 
arrecadação de fundos na comunidade. 
Você deve registrar imediatamente quem 
lhe deu as doações, controlar como o 
dinheiro será gasto e manter um arquivo 
com todos os seus recibos. 

À medida que sua ONG crescer, 
você terá mais coisas para gerenciar: 
projetos, atividades, pessoas, dinheiro, 
relacionamentos. Você pode desenvolver 


^LEMBRE-SE... 


CERTIFIQUE-SE DE QUE SUA EQUIPE 
ENTENDA OS VALORES, VISÃO E 
MISSÃO DA ONG 

Às vezes, os diretores executivos de 
uma ONG são bons em comunicar os 
valores, visão e missão da ONG a 
parceiros e financiadores, mas a equipe 
não entende completamente o propósito 
da organização. Líderes de ONGs devem 
mostrar continuamente à equipe - por meio 
de treinamento, reuniões de funcionários e 
conversas individuais - como ela contribui 
com os valores, visão e missão da ONG. 


sistemas mais sofisticados à medida 
que precisar deles. Quando começar a 
arrecadar somas maiores de dinheiro de 
fontes diferentes, você deve investir em 
softwares de gerenciamento financeiro e 
desenvolver procedimentos de contabilidade 
detalhados. Quando doadores e apoiadores 
veem que uma ONG é bem gerenciada, eles 
têm mais confiança de que seus recursos 
estão sendo usados de forma sábia e para 
os fins adequados. 

CONCLUSÃO 

Planejamento, avaliação e gerenciamento 
bem realizados são o pilar que apoia todos 
os projetos e atividades da sua ONG. 
Quando você reserva um tempo para 
planejar, seus projetos têm mais chances 
de atender às necessidades da comunidade. 
Quando você presta atenção ao 
gerenciamento, seus projetos são eficazes e 
eficientes. E quando investe em avaliação, 
você é capaz de documentar seus 
resultados e ver no que pode melhorar. Em 
cada uma dessas áreas, a ONG precisa 
definir as funções e responsabilidades e 
estabelecer sistemas adequados. 


34 






Anexo de recursos A 


MODELO LÓGICO PARA 0 CENTRO DE 
APRENDIZADO DE COMPUTAÇÃO DA VOZES JOVENS 


RECURSOS/ 

OPINIÕES 

ATIVIDADES 

PRODUTIVIDADE 

RESULTADOS 

IMPACTO 

US$ 100 mil- 

cobre todos os 

custos do projeto 

Principais custos: 

• 25% do tempo 
do diretor da 

ONG 

• 1 instrutor de 
computação em 
meio período 

•15 

computadores 
e equipamentos 
relacionados 
(metade 
doados) 

• Custos de 
operação 
(aluguel 
de espaço, 
serviços 
públicos, 
suprimentos) 

•Aulas de 
treinamento 

em 

computação 
para jovens de 

18 a 25 anos 

• Trinta jovens 
completarão 
seis meses de 
treinamento em 
computação 
(oito horas por 
semana). 

Imediato/ curto 

prazo (após 6 meses): 

• 90% dos jovens 
demonstram 
habilidades em 
Windows, MS 

Word e Excel ao 
completaras 
tarefas definidas 
e ser aprovados 
nos testes 
padronizados 
desenvolvidos pela 
Vozes Jovens. 

• 85% dos jovens 
demonstram 
habilidades no uso 
das ferramentas 
de mídia social, 
incluindo 

FacebookeTwitter, 
ao completaras 
tarefas definidas. 

• 80% dos jovens 
configuram seus 
próprios e-mails 
e criam suas 
próprias páginas 
no Facebook. 

A médio prazo 

(dentro de um ano): 

• 70% dos jovens 
que completam 
o treinamento se 
tornam envolvidos 
em um projeto 
comunitário já 
existente. 

• 50% dos jovens 
organizam suas 
próprias iniciativas 
para solucionar 
problemas da 
comunidade. 

• A alfabetização 
em 

computação 
se espalha na 
vizinhança 
atendida pela 
Vozes Jovens. 

•O conhecimento 
e e o uso das 
ferramentas de 
mídia social se 
espalham. 

• De modo geral, 
há um nível 
mais alto de 
envolvimento 
da juventude 
nos problemas 
do bairro e da 
comunidade. 


35 











36 










A diretoria é o órgão responsável 
por governar uma organização. 

Ela assegura que a ONG tenha o 
que é necessário para realizar sua 
missão, e que o faça de maneira legal, ética 
e eficiente. Em última instância, a diretoria 
é responsável perante a comunidade, 
doadores, parceiros e outras partes 
interessadas da ONG. 

Neste capítulo, acompanharemos a 
diretoria da ONG hipotética Ruas Limpas, 
Crianças Saudáveis, que lida com o 
saneamento urbano e a saúde das crianças. 
Veremos como a diretoria ajuda a ONG 
a seguir em frente em meio a desafios e 
ameaças. 

Se sua ONG estiver apenas começando, 
a diretoria não precisa se envolver em toda 
a gama de responsabilidades de governança 
discutidas aqui. Mas você precisa reunir 
uma diretoria fundadora, normalmente 
formada por três ou quatro pessoas que o 
ajudarão a definir os valores, visão e missão 
da ONG e a construir seus relacionamentos. 
Cada membro deve conhecer as boas 
práticas de governança para que a diretoria 
possa cumprir sua missão principal 
de garantir que a ONG permaneça 
transparente, responsável e legítima. 

AS RESPONSABILIDADES 
DA DIRETORIA 

1. Definir os valores, visão, missão e 
metas da ONG. A diretoria fornece 
a orientação geral para uma ONG. 

A diretoria fundadora normalmente 
define os valores, visão e missão no 
momento de sua criação. Ela revisa os 
princípios orientadores em intervalos de 
alguns anos e assegura que as metas de 
longo prazo da ONG estejam alinhadas 
a esses princípios por meio de um 
processo de planejamento estratégico. 

Se uma ONG se envolve na defesa de 
uma causa, a diretoria deve definir 
prioridades e posições de defesa. 
Quando uma ONG se depara com 


^LEMBRE-SE... 


VOCÊ PRECISA DE UMA DIRETORIA 
DESDE O INÍCIO 

Quando você cria uma ONG, uma das 
primeiras coisas a fazer é recrutar algumas 
pessoas para participar da diretoria 
fundadora. A diretoria fundadora pode 
ajudá-lo a realizar o trabalho, como escrever 
as primeiras propostas ou participar de 
reuniões com possíveis parceiros. Mais 
importante, este grupo dá a você feedback 
sobre suas ideias e conselhos de como 
seguir adiante. À medida que constrói sua 
ONG, você precisa de pessoas que desafiem 
suas ideias ou ações propostas. Uma 
diretoria fornece os controles e medidas que 
mantêm sua ONG responsável e legítima. 


uma ameaça ou oportunidade, a 
diretoria toma decisões sobre o que 
fazer. Por exemplo, se um dos maiores 
financiadores da Ruas Limpas, Crianças 
Saudáveis retirar o apoio fornecido, a 
diretoria deve decidir como lidar com a 
perda. A diretoria analisa seriamente o 
plano estratégico e identifica os projetos 
que são fundamentais para a missão da 
ONG e os que podem ser dispensados. 

2. Certificar-se de que a ONG tenha os 
recursos necessários. As diretorias 
arrecadam dinheiro, coletam 
contribuições em espécie e recrutam 
voluntários. Elas definem as metas de 
arrecadação de fundos e trabalham com 
a equipe para atingi-las. Cabe a cada 
ONG determinar suas necessidades 
em termos de equipe e de recursos. E 
trabalho da diretoria assegurar que a 
ONG tenha o que é necessário para 
realizar sua missão. Na Ruas Limpas, 
Crianças Saudáveis, o diretor executivo 
geralmente escreve as solicitações 
de fundos para possíveis doadores, 
mas a diretoria organiza eventos de 
arrecadação de fundos e marca reuniões 


37 






com pessoas e empresas para pedir 
contribuições. 

3. Certificar-se de que as finanças 
sejam bem gerenciadas. A supervisão 
financeira é uma das responsabilidades 
mais importantes da diretoria. Garantir 
que o dinheiro seja gasto de maneira 
sábia e adequada mantém sua ONG 
responsável perante os financiadores e 

a comunidade, portanto as diretorias 
devem analisar regularmente os 
relatórios financeiros. A equipe da Ruas 
Limpas, Crianças Saudáveis prepara 
o orçamento anual, mas é a diretoria 
que o aprova. Membros da diretoria 
que não puderem participar de uma 
reunião de orçamento ou financeira 
precisam obter cópias dos documentos, 
analisá-las e enviar as dúvidas antes ou 
depois da reunião. Todos os membros 
são responsáveis pelas decisões e ações 
da diretoria, independentemente da 
participação em todas as reuniões. 

4. Garantir que o trabalho da ONG 
seja eficiente. A diretoria analisa 
regularmente os projetos e atividades 
da ONG por meio de atualizações do 
diretor executivo e de relatórios de 
avaliação. Em seguida, avalia se os 
projetos e atividades estão trazendo 
progresso para a missão e as metas 
da ONG. No caso de uma avaliação 
negativa, a diretoria pode precisar 
tomar uma decisão de encerrar ou 
reestruturar um projeto, ou de iniciar 
um novo projeto que atenda melhor às 
necessidades da comunidade. Para serem 
monitores eficientes, todos os membros 
da diretoria devem estar familiarizados 
com todas as atividades da ONG. 

Eles devem visitar os projetos para se 
encontrar com os funcionários e ver 
como a comunidade está se beneficiando. 

5. Contratar, supervisionar e avaliar o 
diretor executivo. A diretoria contrata o 
diretor executivo. Ela não pega um atalho 
e nomeia a primeira pessoa disponível. 


G 0 QUE É ISSO? 

CONFLITO DE INTERESSES 

Um conflito de interesses surge quando 
os interesses pessoais ou privados de 
um membro da diretoria entram em 
contradição com os interesses da ONG. Tal 
conflito pode impedir que um membro da 
diretoria tome uma decisão objetiva. Sua 
ONG precisa de uma política de conflito 
de interesses explícita que exija que os 
membros da diretoria revelem qualquer 
conflito de interesses e se retirem da 
discussão e decisão relacionadas a ele. 

Digamos que a Ruas Limpas, Crianças 
Saudáveis queira denunciar publicamente 
uma empresa que esteja despejando 
resíduos no sistema de abastecimento de 
água. Um dos membros da diretoria tem 
uma relação comercial com a empresa 
poluidora e não quer prejudicar essa 
relação. Esse membro da diretoria precisa 
revelar a relação e retirar-se das discussões e 
decisões relacionadas. 


Ela realiza um processo transparente com 
diversas etapas que identifica o melhor 
candidato para o cargo. 

"'*• Desenvolver uma descrição do cargo 
com objetivos claros. 

"'*■ Anunciar a abertura da vaga. 

'"*• Analisar currículos para identificar 
os candidatos mais fortes. 

"'»• Entrevistar esses candidatos. 

Tomar uma decisão sobre o melhor 
candidato com base nas necessidades 
da ONG. 

Depois de contratado, o diretor 
executivo presta contas à diretoria. A 
diretoria fornece feedback e avaliações 
de desempenho regulares, incluindo 
uma avaliação anual formal. Se o 
diretor executivo não atender aos 
objetivos ou não gerenciar a ONG 
com eficiência, a diretoria tem o dever 
de dispensar essa pessoa. A diretoria 
deve tomar essa decisão com cuidado, 


38 






baseada nos interesses da ONG. A 
diretoria nunca deve dispensar um 
diretor executivo com base somente nas 
preferências de um de seus membros. 

6. Estabelecer políticas e procedimentos. 

A diretoria aprova todas as políticas e 
procedimentos da ONG, que abrangem 
desde questões fiscais e de pessoal até 
conflitos de interesses. A equipe pode 
preparar as políticas, mas a diretoria 
precisa aprová-las. 

7. Servir como embaixadores da ONG. 

Membros da diretoria devem sempre 
buscar oportunidades de desenvolver 
novos relacionamentos e encontrar novos 
recursos para a ONG. Eles defendem a 
ONG e sua comunidade e representam a 
organização nos eventos da comunidade. 
Os membros da diretoria da Ruas 
Limpas, Crianças Saudáveis também são 
ativos em redes de profissionais nacionais 
e internacionais. Quando participam 
de reuniões ou conferências, eles levam 
folhetos da ONG e têm temas de 
discussão já preparados. 

Os membros da diretoria são 
embaixadores da ONG. Eles participam 
de reuniões e eventos da comunidade, 
ouvem as suas preocupações e tornam- 
se ativos e visíveis na comunidade. 

Desta forma, constroem confiança na 
comunidade. 

8. Assegurar que a ONG siga padrões 
éticos. A diretoria certifica-se de que 
todas as pessoas associadas à ONG 
se comportem eticamente e evitem a 
corrupção a qualquer custo. Uma ONG 
deve ser honesta, justa e transparente 
em suas interações com todas as partes 
interessadas, internas e externas. Por 
exemplo, seria antiético se a Ruas 
Limpas, Crianças Saudáveis estabelecesse 
uma parceria com outra ONG para 
realizar um projeto conjunto, mas 

não revelasse a informação de que 
recebeu uma doação para apoiar o 


O 0 QUE É ISSO? 

SELF-DEALING (AUTOCONTRATAÇÃO) 

A prática de self-dealing ocorre quando 
um membro da diretoria age segundo 
seus próprios interesses, não com base nos 
interesses da organização. Um membro da 
diretoria que defendesse o uso pela ONG 
da empresa de impressão de sua cunhada, 
mesmo que custasse mais à ONG, estaria 
envolvido em self-dealing. Os extremos do 
self-dealing envolvem ações ilegais como 
roubar ou desviar fundos para outros em 
troca de propina. 

As diretorias devem estabelecer políticas 
para evitar o self-dealing e tomar medidas 
imediatamente quando ele ocorrer. 


projeto. Ou seria antiético se o diretor 
executivo pagasse a um funcionário 
um salário diferente do que está escrito 
no orçamento. Se tais práticas forem 
permitidas, a ONG será vista, com 
razão, como corrupta. 

Para evitar comportamentos antiéticos 
e corrupção, a liderança de uma ONG 
deve estabelecer o tratamento justo e 
aberto como um valor fundamental. 
Devem ser implementadas práticas para 
disciplinar ou desligar qualquer pessoa 
que cometer uma violação. Se descobrir 
que o diretor executivo se envolveu 
em práticas corruptas, a diretoria deve 
dispensar essa pessoa imediatamente. 

Se um membro da diretoria vir outros 
membros agindo de maneira antiética, 
ele deve informar esse comportamento 
ao presidente da diretoria para que 
seja tomada uma ação imediatamente. 
Todos os membros da diretoria são 
responsáveis por garantir que a diretoria 
inteira se comporte de maneira ética. 


39 






A FUNÇÃO DA DIRETORIA 
QUANDO UMA ONG ESTÁ APENAS 
COMEÇANDO 

Em ONGs novas sem funcionários 
remunerados, os membros da diretoria 
assumem funções e tarefas que seriam 
realizadas por funcionários remunerados, 
como: 

Elaborar os primeiros projetos da ONG 
e iniciá-los. 

Participar de reuniões com partes 
interessadas para construir 
relacionamentos. 

Criar a infraestrutura de gerenciamento 
da organização, como definir um 
sistema de contabilidade ou um sistema 
para organizar voluntários. 

Realizar o projeto, como dar aulas de 
computação ou conduzir uma oficina de 
educação cívica. 

Membros da diretoria de ONGs 
iniciantes devem lembrar-se de que, além 
de realizar o trabalho da ONG e gerenciar 
a organização, eles ainda precisam prestar 
atenção a suas responsabilidades de 
governança e reservar parte das reuniões 
da diretoria para atividades de supervisão. 

Quando uma ONG consegue sua 
primeira grande doação e contrata 
funcionários remunerados, a função da 
diretoria começa a mudar. A diretoria não 
somente passará a ficar menos envolvida 
no trabalho cotidiano da ONG como 
também terá novas responsabilidades de 
governança. Ela precisará desenvolver 
políticas de pessoal e supervisionar o 
diretor executivo, por exemplo. Fazer a 
transição de uma ONG completamente 
formada por voluntários para uma que 
possui financiamentos e funcionários pode 
ser muito desafiador para as diretorias. 
Quando entendem como sua função está 
mudando, os membros da diretoria são 
mais capazes de passar pela transição. 



TENTE... 


QUANDO MEMBROS DA DIRETORIA 
DISCORDAM 

Às vezes, membros da diretoria discordam 
entre si quanto a uma decisão, política 
ou a melhor atitude a tomar. Quando isso 
acontecer, reserve um tempo para discutir 
o motivo. Tente entender as perspectivas 
e o raciocínio por trás dos diferentes 
pontos de vista. Isto levará a uma discussão 
melhor e mais rica sobre as vantagens e 
desvantagens das diferentes abordagens e, 
em última instância, a uma decisão melhor 
para a ONG. Se, mesmo após a discussão, os 
membros da diretoria ainda discordarem, 
talvez seja necessário colocar o assunto em 
votação e seguir a decisão da maioria. 


COMO AS DIRETORIAS EXECUTAM 
SUAS RESPONSABILIDADES? 

Reuniões regulares são imprescindíveis 
para que a diretoria realize suas 
responsabilidades de supervisão. Algumas 
diretorias se reúnem mensalmente, 
principalmente se a ONG estiver no início, 
crescendo rapidamente ou passando por 
uma crise. Para ONGs que funcionam 
com tranquilidade e não têm que lidar 
com ameaças ou oportunidades, reuniões 
trimestrais são suficientes. Membros da 
diretoria devem analisar as atualizações 
de projetos e financeiras em suas reuniões, 
bem como discutir sobre novas questões 
que demandam uma decisão. Em uma 
reunião comum, a diretora executiva 
da Ruas Limpas, Crianças Saudáveis 
pode informar à diretoria que ela se 
encontrou com um possível doador para 
a nova campanha de conscientização 
pública da ONG. A diretora executiva 
compartilha a preocupação de que o 
doador quer restringir o que a ONG pode 
dizer na campanha em troca dos fundos. 

A diretoria discute a oferta, decide se a 
aceitará e estabelece uma política para 


40 






lidar com ofertas de financiamento que 
sejam acompanhadas de condições. 

Uma diretoria toma apenas decisões 
oficiais, como aprovar prioridades, novos 
projetos, orçamentos ou políticas. Ela 
pode tomar medidas oficiais apenas 
em reuniões em que haja um número 
suficiente de membros presentes. Este 
detalhe precisa ser especificado no estatuto 
da ONG. Um único membro da diretoria 
não pode tomar decisões pela ONG. Em 
cada reunião de diretoria, alguém deve 
fazer anotações minuciosas, chamadas 
atas, que se tornam o registro oficial das 
discussões e decisões da diretoria. 

Os membros devem se esforçar para 
participar de todas as reuniões da 
diretoria. Isto é necessário para que eles se 
mantenham informados e tomem decisões 
sensatas pela ONG. Se um membro da 
diretoria tiver que faltar a uma reunião, 
ele deve se informar posteriormente com 
outro membro para saber o que aconteceu 
e sanar as dúvidas. 

Muitas diretorias criam comitês para 
realizar tarefas específicas no intervalo 
entre as reuniões completas da diretoria. 
Isto torna as reuniões mais eficientes. 

Por exemplo, quando precisa analisar 
e atualizar uma política, a diretoria da 
Ruas Limpas, Crianças Saudáveis cria 
um comitê para analisar a questão e 
fazer recomendações segundo as quais a 
diretoria deve agir. 

Para uma ONG nova ou pequena, faz 
sentido que a diretoria toda trabalhe junta. 
À medida que a ONG crescer, a diretoria 
poderá formar comitês para lidar com o 
número crescente de questões. Comitês 
são uma forma de fortalecer o trabalho 
em equipe na diretoria e de fornecer 
oportunidades para que seus membros 
construam habilidades e liderança. 

As ONGs fornecem a todos os novos 
membros da diretoria uma orientação 
completa sobre a organização - sua missão, 
história e projetos. As ONGs certificam-se 
de que os membros da diretoria possuam os 


conhecimentos e habilidades para realizar 
seus trabalhos, fornecendo treinamento 
quando necessário. 

Por fim, as diretorias das ONGs elegem 
um presidente que tenha liderança para 
motivar todos os membros da diretoria 
a fazer o melhor pela ONG. Um bom 
presidente cria um ambiente positivo e boas 
relações de trabalho entre os membros da 
diretoria. 

COMO CONSTRUIR UMA 
DIRETORIA EFICIENTE E DECIDIR 
QUEM DEVE PARTICIPAR DELA? 

Construir uma diretoria leva tempo. Tempo 
para encontrar pessoas com o equilíbrio 
certo de conhecimentos, habilidades e 
relações, e tempo para treiná-las para 
exercer suas funções. Poucos membros da 
diretoria vêm para sua ONG completamente 



Tomar notas das reuniões da diretoria, as 
chamadas "minutas" é importante para a 
transparência, como um registro das discussões e 
das decisões da diretoria. (©2003-2012Shutterstock 
Images LLC) 


41 










preparados para realizar todas as funções 
exigidas deles. Pense em sua diretoria 
como um time - cada jogador tem sua 
posição. Trabalhando juntos, eles realizam 
o trabalho. Independentemente da posição 
em que cada um jogue, todos os membros 
da diretoria devem acreditar na missão da 
ONG e estar dispostos a trabalhar muito 
para promovê-la. 

Fundadores de ONGs frequentemente 
começam convidando amigos, familiares 
e colegas - pessoas que conhecem e 
em quem confiam - para atuar na 
primeira diretoria. Depois que a ONG 
se estabelece, é preciso trazer pessoas 
com novas habilidades, experiências e 
pontos de vista à diretoria. Uma maior 
diversidade ajuda a diretoria a administrar 
uma organização mais complexa. 

Para criar uma diretoria mais 
diversificada, faça uma lista dos tipos de 
experiência, habilidades e relacionamentos 
de que a ONG precisa e onde você pode 
encontrar pessoas que os tenham. Ao fazer 
isso, considere estas perguntas: 

1. De que experiências, habilidades e 
relacionamentos precisamos para uma 
diretoria equilibrada? Muitas ONGs 
procuram por novos membros da 
diretoria com experiência em seu setor, 
como saúde, direitos humanos, educação 
ou microfinanças. Isso é importante, 
mas não se esqueça de recrutar membros 
com experiência em gerenciamento, 
comunicação, envolvimento da 
comunidade e finanças. 

Se tiver uma diretoria equilibrada, 
a Ruas Limpas, Crianças Saudáveis 
tomará melhores decisões. Suponha 
que a ONG esteja firmando uma nova 
parceria com uma ONG internacional 
para ajudar estudantes de engenharia 
a realizar projetos de saneamento 
na comunidade. A diretoria precisa 
analisar e aprovar tanto o contrato 
de parceria quanto o orçamento. Os 
membros da diretoria com experiência 


em saúde pública e saneamento podem 
garantir que a abordagem do projeto 
esteja correta, enquanto membros com 
experiência em gerenciamento podem 
supervisionar as questões de orçamento. 

2. Quais conhecimentos e habilidades 
específicos ajudarão sua ONG a atingir 
suas metas nos próximos três a cinco 
anos? Vamos supor que a Ruas Limpas, 
Crianças Saudáveis planeje lançar uma 
campanha de conscientização pública 
sobre a conexão entre o lixo e a saúde 
infantil. A diretoria certamente se 
beneficiaria de ter novos membros com 
experiência em comunicação e mídias 
sociais. Uma diretoria que consistisse 
somente de especialistas em saneamento 
e saúde não seria capaz de orientar 

a ONG durante uma campanha de 
comunicação ou de analisar um contrato 
com um consultor para garantir que seja 
adequado. 

3. De que tipos de conexões e 
relacionamentos sua ONG precisa 
agora e no futuro? A Ruas Limpas, 
Crianças Saudáveis decidiu que quer 
construir uma parceria de longo prazo 
com uma universidade local para levar 
estudantes de engenharia e ciências 
ambientais para os projetos da ONG. 

A diretoria percebe que poderia se 
beneficiar imensamente ao recrutar 


^-LEMBRE-SE... 

DIRETORES EXECUTIVOS 
FUNDADORES DEVEM PRESTAR 
CONTAS A SUAS DIRETORIAS 

Às vezes, o fundador de uma ONG decide 
ser seu diretor executivo e recruta a 
primeira diretoria. Os diretores executivos 
fundadores, ainda assim, são responsáveis 
perante as diretorias e devem prestar contas 
a elas. As diretorias fundadoras exigem 
relatórios regulares dos diretores executivos 
e avaliam seus desempenhos. 


42 






um novo membro da universidade. 

Ela elabora uma lista de contatos 
na universidade e organiza reuniões 
com eles para iniciar o processo de 
identificação de possíveis candidatos 
para a diretoria. 

4. Que traços e características pessoais 
um novo membro da diretoria deve ter 
para se adequar ao resto da diretoria? 

Esta é uma pergunta importante a 
ser respondida antes de fazer sua 
escolha. Se suas reuniões de diretoria 
forem casuais e informais, você deve 
certificar-se de que os novos membros 
sintam-se confortáveis com esse 
estilo. Se a ONG estiver crescendo 
ou mudando rapidamente, é preciso 
encontrar membros que tomem decisões 
de forma rápida e sejam flexíveis. 

Ao recrutar novos membros da diretoria, 
lembre-se de que, acima de tudo, eles 
devem estar comprometidos com a visão, 
valores e missão da ONG. Deixe claro que 
eles precisarão dedicar tempo à governança 
e planejamento da ONG, além de adquirir 
novas habilidades para apoiar a ONG. 

Depois que sua diretoria identificar o 
que deseja nos novos membros, concordem 
em um processo para recrutá-los para se 
juntar a ela. 

COMO AS DIRETORIAS E EQUIPES 
TRABALHAM JUNTAS? 

E fundamental que diretorias e diretores 
executivos trabalhem juntos de forma 
cooperativa. Ambos são responsáveis por 
definir direções e prioridades, construir 
relacionamentos e trazer recursos para a 
organização. O principal perigo é um se 
sobrepor ao outro se as funções não forem 
diferenciadas claramente. 

Veja algumas dicas para construir um 
bom relacionamento entre sua diretoria e 
diretor executivo: 

1. Certifique-se de que os membros 
da diretoria e o diretor executivo 
entendam suas respectivas funções 



TENTE... 


LISTA DE VERIFICAÇÃO PARA UMA 
DIRETORIA EQUILIBRADA 

Before you begin your search for new board 
members, go through the checklists below 
to identify the right candidate. 

Knowledge and skills: 

Gerenciamento organizacional e de 
projeto 

Arrecadação de fundos 
Gerenciamento de orçamento e fiscal 
Recursos humanos 
Planejamento e avaliação 
Marketing e comunicação 
Assuntos jurídicos 

Redes e relacionamentos: 

Outros grupos e redes da comunidade 

Comunidade comercial local 

Setor corporativo 

Setor de ONGs 

Setor governamental 

Associações profissionais 


e responsabilidades. Desenvolva 
descrições de cargo por escrito para 
cada um. Lembre-se de que: 

A diretoria define a política 
organizacional, autoriza os 
programas e aprova as despesas. 

Esta é a função de governança. 

A descrição do cargo afirma que 
a diretoria supervisiona e avalia 
o diretor executivo, que fica 
subordinado a ela 
O diretor executivo implementa 
as políticas e programas que a 
diretoria estabelece. Esta é a função 
de gerenciamento. A descrição do 
cargo afirma que o diretor executivo 
é responsável por contratar, 
supervisionar e avaliar todos os 
outros funcionários 

2. Apoiem uns aos outros no 

cumprimento das respectivas funções 
e responsabilidades. As diretorias 


43 







precisam de informações sobre 
operações e desafios cotidianos da 
ONG para fazer seu trabalho de 
governança. Os diretores executivos 
têm essas informações e precisam 
compartilhá-las voluntariamente com 
as diretorias. Suponha que um membro 
da diretoria da Ruas Limpas, Crianças 
Saudáveis tenha um relacionamento 
com pesquisadores de uma universidade. 
A universidade quer estabelecer uma 
parceria com a ONG para realizar um 
projeto de pesquisa. A diretoria discute 
o projeto e chega à conclusão de que 
tal parceria aumentaria a visibilidade 
da ONG e forneceria oportunidades 
para colaborações maiores. Antes de 
tomar uma decisão de seguir adiante, 
a diretoria deve consultar o diretor 
executivo, que pode ter preocupações 
com a capacidade da ONG de assumir 
um novo esforço importante. Nesse caso, 
a diretoria pode decidir não autorizar 
a nova iniciativa ou pode entrar em 
contato novamente com a universidade, 
apresentar as preocupações e ver se a 


<%k 


LEMBRE-SE... 



Envolver os membros da comunidade no 
planejamento garante a resposta da ONG às suas 
necessidades. Aqui Melinda Gates, cofundadora e 
vice-presidente da Fundação Bill e Melinda Gates, se 
reúne com os membros do comitê de saúde e 
saneamento na vila de Kathgara, em Uttar Pradesh, na 
India. (© Bill & Melinda Gates Foundation/Barbara Kinney) 


AS DIRETORIAS DEVEM COLOCAR OS 
INTERESSES DA ONG EM PRIMEIRO 
LUGAR 

Expandir a diretoria para além dos 
relacionamentos pessoais do fundador 
ajuda a evitar conflitos de interesse que 
podem surgir quando há amigos ou 
familiares na diretoria. Se a ONG precisar 
tomar uma decisão difícil, um familiar ou 
amigo próximo poderá não estar disposto a 
discordar do fundador. Se o fundador deixar 
de ser o melhor diretor executivo para a 
ONG, um amigo ou familiar poderá não 
estar disposto a substituí-lo. 

universidade poderia fornecer recursos 
para funcionários e treinamento 
adicionais. A colaboração próxima entre 
a diretoria e o diretor executivo fornece 
uma base sólida para as decisões que eles 
tomam juntos. 

Da mesma forma, um diretor 
executivo precisa de orientação e 
opiniões da diretoria para gerenciar 
bem a ONG. Digamos que a Ruas 
Limpas, Crianças Saudáveis tenha 
começado a implantar o novo projeto 
de pesquisa e agora a diretora executiva 
esteja preocupada com o desempenho 
do gerente de projetos contratado 
recentemente. Embora seja função 
da diretora executiva lidar com essas 
preocupações, ela pode querer consultar 
a diretoria para obter uma perspectiva 
diferente antes de tomar qualquer 
decisão sobre como lidar com o assunto. 

3. Construa relacionamentos de 

coleguismo entre a diretoria e a equipe 
da ONG, respeitando a autoridade 
do diretor executivo. Os membros 
da diretoria e da equipe devem se 
conhecer e entender que jogam a favor 
do mesmo time. Você pode facilitar esse 
relacionamento convidando a equipe a 


44 















participar periodicamente das reuniões 
de diretoria e convidando os membros 
da diretoria a visitar os projetos e 
conhecer a equipe. Mas os membros da 
diretoria e da equipe também devem 
reconhecer que o diretor executivo 
supervisiona e dirige a equipe. Os 
membros da diretoria nunca devem 
tentar dar instruções para a equipe ou 
passar por cima do diretor executivo 
para obter informações dela. 

Acima de tudo, as diretorias e diretores 
executivos precisam de uma comunicação 
regular e aberta. Quando um problema 
aparece, você deve trazê-lo à tona, discuti- 
lo e tentar resolvê-lo antes que ele se 
transforme em uma crise. Entenda que 
sempre há tensão no relacionamento. O 
diretor executivo pode às vezes sentir 
que a diretoria está tentando gerenciar 
a ONG e, por outro lado, a diretoria 
pode sentir que o diretor executivo 
ocasionalmente toma decisões que não 
cabe a ele tomar. Tal tensão é uma parte 
natural e importante de um prestar contas 
ao outro. Desde que todos conversem 
de forma aberta e honesta, entendendo 
que cada um tem um trabalho a realizar, 
vocês conseguirão encontrar o equilíbrio 
adequado para a ONG. 

COMO AS ONGS CONSTROEM A 
CONFIANÇA DA COMUNIDADE 

Um dos ativos mais importantes 
para sua ONG é uma boa reputação 
diante da comunidade. Você conquista 
esta reputação executando projetos 
que respondam às necessidades da 
comunidade. A comunidade, por sua 
vez, recompensa você com sua confiança. 
A diretoria trabalha em conjunto com 
a ONG para construir a confiança da 
comunidade. Veja o que sua ONG e a 
diretoria devem fazer para construir 
confiança: 

1. Informar a comunidade sobre sua 
ONG. Os membros da equipe e da 


^LEMBRE-SE... 


ENVOLVA MEMBROS DA 
COMUNIDADE NA DIRETORIA 

Uma boa forma de garantir que uma 
ONG seja atenta e responsável perante a 
comunidade é ter membros da comunidade 
na diretoria. Se sua ONG concentra-se 
em determinado bairro, recrute pessoas 
que cresceram nele para participar da 
diretoria. Se seu foco é em mães jovens, 
chame várias delas para a diretoria. Elas 
trarão relacionamentos e conhecimentos 
de primeira mão da comunidade que 
tornarão seu trabalho mais eficiente. 
Certifique-se de fornecer aos novos 
integrantes o treinamento e suporte para 
que eles cumpram as responsabilidades de 
governança da diretoria. 


diretoria são embaixadores da sua 
ONG. Eles informam os membros da 
comunidade sobre o que sua ONG 
faz, como ela trabalha, quais são 
suas limitações e os recursos de que 
ela precisa para funcionar. Peça para 
que seus embaixadores falem sobre os 
projetos, equipe, membros da diretoria, 
financiadores - principalmente o motivo 
pelo qual os financiadores apoiam sua 
ONG. Por fim, seus embaixadores 
devem informar aos membros da 
comunidade que sua ONG presta 
contas a eles e que eles têm o direito de 
pedir informações, fazer perguntas e 
dar opiniões. 

2. Fazer com que sua ONG preste contas 
à comunidade. Lembre-se de que 
ONGs existem para o bem público e 
devem responder ao público. Todas as 
ONGs precisam definir mecanismos 
para prestar contas às comunidades 
que atendem. Envolver os membros 
da comunidade no planejamento e 
avaliação e apresentar relatórios a eles 
são duas formas de fazer isso. 


45 







3. Comportar-se de maneira ética. Todos 
os membros da diretoria, funcionários 
e voluntários têm o dever de se 
comportar de maneira ética. E função 
da diretoria aplicar padrões éticos, 
tomando medidas corretivas quando 
os padrões são violados. A 
meta da diretoria é garantir um 
alto nível de profissionalismo, 
assegurando que as ações da 
ONG sejam abertas e que 
ocorram para atender aos 
interesses da comunidade. 

4. Ser transparente. Sua ONG 
deve fornecer aos membros 
da comunidade acesso 
a informações sobre a 
organização. Nunca esconda 
informações sobre: 

Como sua organização 
trabalha, os projetos que 
realiza ou quem atende. 

Como as pessoas são 
selecionadas para 
participarem da diretoria 
ou serem contratadas como 
funcionários. 

Como as principais decisões 
são tomadas e as prioridades 
estabelecidas. 

De onde vem o dinheiro e 
para que ele é usado. 

Organizações sem fins 
lucrativos dependem de 
recursos (por exemplo, tempo, 
dinheiro, habilidades e energia) 
da comunidade para realizar 
seu trabalho com eficiência. A 
comunidade tem o direito de 
saber o que você está fazendo, 
como está usando seus recursos e quais 
resultados está alcançando. 

5. Tratar todos os membros da 
comunidade com justiça, dignidade e 
respeito. A diretoria precisa comunicar 
este princípio a todos os funcionários 


Bachpan Bachao Andolan (BBA), ou o "Movimento 
Salvar a Infância/' é um exemplo de uma ONG 
bem-sucedida. Foi fundada nos anos de 1980 com 
algumas pessoas comprometidas em acabar com o 
trabalho infantil e o tráfico. As marchas da BBA 
contra o tráfico de crianças, como esta em Nova 
Déli, na índia, se espalham pela índia e pelo 
mundo. (©APImoges/Monish Sworup) 


e voluntários da ONG. Ela adota 
políticas que proíbem todas as formas 
de discriminação (por exemplo, com 
base em etnia, religião ou afiliação a 
um grupo). A diretoria pode também 
dedicar recursos para treinar e 










monitorar funcionários e voluntários 
para certificar-se de que eles não 
demonstrem favoritismo. 

6. Respeitar a confidencialidade. Os 

membros da equipe e da diretoria da 
sua ONG podem obter informações 
confidenciais sobre as pessoas, como 
estado de saúde, situação financeira ou 
segredos de família. As ONGs devem 
implantar políticas para proteger essas 
informações e penalizar quem violar a 
confidencialidade. Esta é uma área na 
qual você não deve ser transparente! 

7. Solicitar opiniões e feedback da 
comunidade. Isto pode ser feito criando 
conselhos formais na comunidade, 
como descrito acima, bem como 
envolvendo membros da comunidade 
no planejamento. Você pode também 
realizar pesquisas regulares convidando 
as pessoas a dizerem o que você pode 
fazer melhor e promover reuniões 
regulares com participantes dos projetos 
para ouvir seus pontos de vista. 

No final, confiança é o fator 
fundamental para o sucesso da ONG. Seus 
fundadores, funcionários e voluntários 
a constroem. A diretoria estabelece e 
implementa políticas e práticas que a criam. 
Quando a comunidade confia em você, ela: 

Busca seus serviços e participa dos seus 
projetos. 

Faz trabalhos voluntários e apoia sua 
organização de outras formas. 

Fala bem do trabalho, funcionários e 
líderes da sua ONG. 

Fornece feedback honesto para melhorar 
sua organização e seus projetos, e evita 
fazer acusações prejudiciais. 

Fembre-se, você nunca conseguirá fazer 
todo mundo feliz. Sempre haverá alguém 
com expectativas que você não consegue 
satisfazer. Mas, se você se mantiver fiel 
à sua missão e se comportar de maneira 
ética, ganhará a confiança da maioria das 
pessoas da sua comunidade. 


^LEMBRE-SE... 


GOVERNANÇA VERSUS 
GERENCIAMENTO 

Em sua função de governança, a diretoria 
analisa e aprova o orçamento. Assim que o 
orçamento é aprovado, o diretor executivo 
o executa. Se a diretoria aprovar R$ 10 mil 
para serviços de impressão, ela não deve 
questionar mais tarde a decisão do diretor 
executivo de gastar R$ 6 mil em um novo 
folheto. Um membro da diretoria pode dar 
sugestões de uma alternativa com melhor 
custo-benefício, mas, em última instância, 
é responsabilidade do diretor executivo 
decidir como os fundos são gastos. 


CONCLUSÃO 

Quer uma ONG esteja apenas começando, 
quer esteja bem estabelecida, a diretoria 
desempenha uma função fundamental 
para manter a organização responsável, 
transparente e legítima. No início, isso 
significa trabalhar com o fundador para 
definir a visão, missão e metas da ONG, 
além de tornar a ONG responsável diante 
da comunidade. À medida que uma 
ONG cresce e amadurece, acrescentando 
projetos, funcionários, recursos, doadores 
e parceiros, a diretoria assume uma 
responsabilidade maior de supervisionar e 
prestar contas a um conjunto crescente de 
partes interessadas. Para qualquer ONG, 
encontrar a diretoria certa e garantir que 
seus membros tenham o que é necessário 
para realizar seus trabalhos é fundamental 
para o sucesso. 


47 







AUTONOMIA E PARTICIPAÇÃO 
DA COMUNIDADE 



48 












P essoas e comunidades são o motivo 
central da existência de uma ONG. 
Independentemente dos problemas 
com que lidam, todas as ONGs são 
criadas para melhorar a vida das pessoas 
e fortalecer as comunidades. Ainda 
assim, ONGs podem ser mais do que 
organizações humanitárias que diminuem 
o sofrimento. Elas também podem ser 
organizações de capacitação que estimulam 
as pessoas a realizar as aspirações que 
têm de conquistar vidas e comunidades 
melhores. Para alcançar esse potencial, 
as ONGs precisam dar aos membros da 
comunidade conhecimentos, habilidades 
e confiança para lidar com suas próprias 
necessidades e atuar a seu próprio favor. 

Uma boa forma de sua ONG começar 
a fazer isso é abrindo as portas para que 
os membros da comunidade não somente 
participem dos projetos, mas também 
ajudem a planejá-los, gerenciá-los e avaliá- 
los. Sua ONG pode facilitar uma ampla 
participação cívica de diversas formas: 

Investindo em desenvolvimento de 
liderança e apoiando novos líderes na 
definição de problemas, identificação de 
soluções e estabelecimento de planos de 
ação. 

Organizando sessões de “visualização”, 
nas quais os membros da comunidade 
são convidados a compartilhar os 
sonhos que têm para suas vidas e 
comunidades e depois os sonhos são 
combinados em uma visão coletiva. 
Treinando membros da comunidade 
para defenderem suas próprias causas 
e expressarem suas preocupações para 
autoridades eleitas e responsáveis por 
decisões governamentais. 

Defendendo a criação de estruturas 
e mecanismos por meio dos quais o 
governo e as autoridades eleitas prestem 
contas aos cidadãos. 

Mobilizando as pessoas a votar. 

A participação e a capacitação se 
reforçam mutuamente. Quando as pessoas 


^LEMBRE-SE... 


DEFINA SUA COMUNIDADE 

Diferentes ONGs definem comunidades de 
diferentes maneiras. Para algumas, comunidade 
significa uma área geográfica - um bairro, vila, 
cidade ou região. Para outras, comunidade 
refere-se a membros de uma determinada 
minoria étnica, pessoas que falam um mesmo 
idioma, têm uma faixa etária ou identidade 
de gênero específica. E outras podem definir 
comunidade como todas as pessoas afetadas 
por um problema específico, como portadores 
de HIV ou jovens desempregados. Sua ONG 
precisa definir a comunidade que você deseja 
envolver e capacitar. 


participam, aprendem novas habilidades, 
ganham confiança e desenvolvem voz 
própria e capacidade de controle sobre 
suas vidas. E quando as pessoas se sentem 
capacitadas, têm mais probabilidade de 
participar. Neste capítulo, ilustraremos 
isso mostrando como outra organização 
hipotética, chamada Saúde para Todos, 
trata da participação e da capacitação da 
comunidade. 

DESENVOLVIMENTO DE 
NOVOS LÍDERES 

As ONGs precisam criar novos líderes em 
suas comunidades, sejam elas geográficas 
ou baseadas na luta contra um problema 
compartilhado. Isso é feito desenvolvendo 
as habilidades das pessoas e dando a 
elas oportunidades de assumir funções 
de liderança. Com o desenvolvimento de 
novos líderes, você garante que o trabalho 
de sua ONG irá perdurar depois que os 
fundadores se extinguirem. Outro aspecto 
igualmente importante é o de que você cria 
uma situação na qual as pessoas afetadas 
por um problema são parte de sua solução. 

Os líderes que você desenvolver 
ampliarão o trabalho da sua ONG de 
diversas formas: 


49 






Informando outras pessoas da 
comunidade sobre o problema. 

Servindo como mensageiros em 
campanhas de educação do público. 
Defendendo a causa diante do governo 
ou das autoridades eleitas, participando 
de reuniões ou dando depoimentos. 
Mobilizando outras pessoas a se 
envolverem, se expressarem e tomarem 
atitudes. 

A Saúde para Todos vem fornecendo 
oficinas de educação em saúde cujo público- 
alvo são mulheres de baixa renda e tem tido 
sucesso ao ajudá-las a adotar boas práticas 
de saúde. Agora, a Saúde para Todos quer 
dar início a um Projeto de Liderança para 
Mulheres para treinar mulheres de baixa 
renda a se tornarem líderes comunitárias 
para assuntos de saúde. 

A ONG recrutará algumas mulheres que 
participaram das oficinas para começarem 
a se reunir semanalmente. A ONG 
concentrará as discussões no que significa 
ser líder, que tipo de liderança é necessária 
na comunidade delas e que tipo de líderes 
as mulheres querem ser. O projeto realizará 
oficinas de treinamento com o objetivo de 
criar habilidades básicas, como: 


LEMBRE-SE... 


COMECE ENVOLVENDO MEMBROS 
DA COMUNIDADE EM SUA ONG 

Quando as pessoas que você atende têm 
envolvimento com a sua ONG, ela tem mais 
sucesso. Não somente seus projetos serão 
mais relevantes para as necessidades da 
comunidade, como você construirá um 
senso coletivo de propriedade da missão de 
sua ONG. Os membros da sua comunidade 
estarão mais dispostos a apoiar a ONG e seu 
trabalho no futuro. Além disso, ao investir nas 
habilidades e liderança das pessoas a que 
atende, sua ONG expandirá o conjunto de 
talentos que ajudarão a realizar sua missão. 



TENTE... 


PROCURE OS LÍDERES NATURAIS DE 
SUA COMUNIDADE 

Todas as comunidades têm "líderes naturais" 
pessoas que as outras procuram em busca 
de conselho, admiram e ouvem. Elas podem 
ser pessoas mais velhas, respeitadas por sua 
experiência, ou jovens capazes de motivar 
os outros. Algumas podem ter educação 
formal, outras não. Se você ainda não sabe 
quem eles são, pergunte aos membros da 
comunidade quando realizar uma avaliação 
de necessidades e recursos. Em seguida, 
convide esses líderes naturais a participarem 
de um programa de liderança. 


Analisar um problema da comunidade. 
Desenvolver soluções. 

Planejar eventos e projetos. 

Gerenciar tarefas, cronogramas e 
recursos. 

Realizar uma reunião. 

Falar em público. 

Lidar com conflitos. 

Embora fornecer treinamento formal 
seja importante, lembre-se de que as 
pessoas aprendem fazendo. Os programas 
de liderança mais eficientes orientam 
os participantes durante o processo de 
selecionar um problema com o qual lidar, 
identificar soluções e realizar um plano 
de ação. O Projeto de Liderança para 
Mulheres da Saúde para Todos orientará 
as participantes para: 

Identificar uma questão, como o 
motivo pelo qual tantas mulheres da 
comunidade têm contraído doenças que 
podem ser prevenidas. 

Analisar as causas-raiz. Por exemplo, 
os fundos destinados ao ambulatório 
público foram reduzidos, fazendo com 
que fosse recusado o atendimento 
a muitas mulheres. Além disso, as 
campanhas de educação sobre saúde 


50 









Aqui os membros da Campanha Antipobreza, uma ONG com sede em Tóquio, levam apoio às comunidades do 
outro lado do oceano, como essa demonstração em Los Angeles, na Califórnia, mostra. (©APImages/HectorMata) 


financiadas pelo governo foram 
eliminadas. 

Identificar e priorizar o que elas querem 
mudar. Elas decidem que querem 
não apenas que os fundos sejam 
restaurados, mas também que a clínica 
desenvolva melhores programas de 
envolvimento e educação para mulheres 
com baixo grau de escolaridade. 
Identificar quem elas querem 
influenciar - a pessoa com o poder de 
restaurar os fundos - e decidir que tipo 
de mensagem tem maiores chances de 
convencer essa pessoa. 

Por fim, as mulheres líderes mobilizam 
outras mulheres da comunidade a 
assinar uma petição, enviar cartas 
ou fazer uma vigília em frente à sede 
regional do Ministério da Saúde. 

Depois que as novas líderes “se formarem” 
no treinamento, encontre maneiras de 
continuar incentivando-as e apoiando-as. 


Você pode fazer isso: 

Contratando-as como funcionárias. 

Se a Saúde para Todos receber fundos 
adicionais para expandir seus projetos 
de educação em saúde, poderá contratar 
graduadas no projeto de liderança para 
realizarem projetos de envolvimento, 
coordenar oficinas ou até mesmo 
fornecer treinamento. 

Envolvendo-as na defesa da causa. Se 
a Saúde para Todos decidir defender 
maiores financiamentos públicos para 
clínicas de saúde materna e infantil, 
por exemplo, a ONG pode convidar 
graduadas do projeto de liderança para 
ajudar a elaborar a campanha, escrever 
as mensagens e defender a causa 
perante as autoridades públicas. 
Apoiando seu envolvimento em outros 
projetos e coalizões da comunidade. 

A Saúde para Todos pode apresentar 
as líderes treinadas a outras ONGs e 


51 








coalizões nas quais elas podem atuar 
como funcionárias ou voluntárias. Dessa 
forma, o projeto de liderança da Saúde 
para Todos beneficia todo o setor. 
Criando oportunidades para que elas 
implementem suas próprias ideias. Se 
as novas líderes tiverem uma ideia para 
um projeto - como uma campanha 
de conscientização pública sobre a 
importância do cuidado pré-natal para 
mulheres grávidas com HIV a Saúde 
para Todos pode ajudá-las a arrecadar 
fundos para iniciar o projeto. A 
confiança que elas ganhariam com esse 
projeto poderia impulsionar algumas 
delas a fundar sua própria ONG, que 
seria uma aliada da Saúde para Todos. 

COMO PROMOVER UM 
ENVOLVIMENTO CÍVICO AMPLO 

Sua ONG pode promover o envolvimento 
cívico de outras maneiras além do 
desenvolvimento de novos líderes. 

Afinal, nem todas as pessoas têm perfil 
de liderança. Sua ONG pode criar 
oportunidades para pessoas que não 
são líderes colaborarem na melhoria 
de suas comunidades. Gerar um amplo 
envolvimento cívico em última instância 
ajudará a ONG a alcançar sua missão. 

ONGs podem promover o envolvimento 
cívico simplesmente criando oportunidades 


^ LEMBRE-SE... 


PARA CAPACITAR OUTRAS PESSOAS, 
OS LÍDERES DA ONG PRECISAM 
RECUAR E DELEGAR 

Se sua ONG pretende criar novos líderes e 
capacitá-los a liderar esforços para efetuar 
mudanças, os líderes e equipe da ONG 
devem estar dispostos a recuar e deixar que 
os outros liderem. Para serem autônomas, 
as pessoas devem ser responsáveis por seus 
próprios sucessos e fracassos. 


O 0 QUE É ISSO? 


ENVOLVIMENTO CÍVICO 

O envolvimento cívico engloba uma 
gama de atividades que permitem que os 
cidadãos expressem suas opiniões e tomem 
atitudes para realizar mudanças. 

Ajudar em reuniões, limpezas ou festivais 
culturais do bairro. 

Ser voluntário em uma ONG ou outro 
grupo comunitário. 

Participar de reuniões de conselhos 
municipais ou dar um depoimento em 
audiências públicas. 

Participar de reuniões ou fóruns para 
discutir problemas da comunidade. 
Escrever cartas ao editor. 

Participar de manifestações, marchas ou 
vigílias. 

Votar. 


para as pessoas articularem sua visão do 
futuro ou mobilizando-as a votarem. As 
ONGs podem contribuir para fazer as 
pessoas perceberem que têm uma voz e um 
voto! 

Como convidar membros da 
comunidade a moldarem uma visão 

Para pessoas que nunca tiveram a 
oportunidade de tentar moldar o próprio 
futuro, um modo eficaz de começar é 
convidá-las a compartilhar os desejos 
e sonhos que têm para suas vidas e 
comunidades. A Saúde para Todos poderia 
realizar sessões de visualização com 
diferentes segmentos da comunidade, 
como jovens, idosos, mulheres ou homens, 
ou em diferentes bairros da cidade. Nas 
sessões, podem ser feitas aos participantes 
perguntas como: Como seria se todas 
as pessoas na sua comunidade tivessem 
assistência médica? O que seria diferente? 

O Projeto de Liderança para Mulheres 
da Saúde para Todos poderia reunir 
mulheres de um bairro de baixa renda 
para criar uma visão coletiva da 


52 








comunidade que promova a saúde das 
mulheres. Frequentemente, em processos 
de visualização são feitas perguntas como: 
Na sua visão do futuro, como seria a 
vida das mulheres? Como estaria a sua 
comunidade? Que tipos de recursos ela 
teria para dar suporte à saúde da mulher? 

Como organizar projetos para a 
participação das pessoas 

Ajudar as pessoas a moldarem uma 
visão coletiva de sua comunidade é a 
primeira etapa para que elas vejam que 
têm voz ativa na definição de seu futuro. 

A etapa seguinte é ajudá-las a ver que 
podem fazer diferença. ONGs podem 
organizar diversas atividades nas quais 
as pessoas podem realizar mudanças - 
grandes ou pequenas - para melhorar suas 
comunidades. 

A Saúde para Todos, por exemplo, 
poderia promover projetos de criação de 
murais no bairro, convidando os jovens 
a pintarem os muros com cenas de uma 
comunidade saudável. A ONG poderia 
também organizar dias de limpeza no 
bairro, nos quais as pessoas limpariam 
suas ruas e parques. Os membros da 
diretoria da ONG poderiam ajudar 
solicitando de empresas a doação 
de materiais para essas atividades. 

Sua ONG poderia também 
tentar estabelecer uma parceria 
com o governo para apoiar 
esses esforços. Isso forneceria 
a autoridades e legisladores 
a oportunidade de criar uma 
boa relação com o público e 
fortaleceria os laços da sua ONG 
com o governo. Falaremos mais 
sobre relações entre ONGs e 
governo no próximo capítulo. 

Como envolver membros da 
comunidade na defesa da causa 

E necessário envolver os membros da 
comunidade na discussão do problema 
de que sua ONG trata. As pessoas mais 


afetadas por um problema transmitem 
a mensagem com maior credibilidade 
para autoridades do governo e outros 
responsáveis por decisões. Em países com 
margens suficientes de liberdade, as ONGs 
podem organizar as pessoas para que 
assinem petições, escrevam cartas, façam 
telefonemas e forneçam depoimentos. 

Sua ONG precisa apoiá-las fornecendo 
as informações e outras ferramentas 
necessárias para que sejam eficientes. 

Por exemplo, se a Saúde para Todos 
defende diante do Ministério da Saúde 
a melhoria do saneamento na região, 
ela pode recrutar e treinar membros da 
comunidade para falar sobre o assunto. 

Os membros da comunidade poderiam 
ajudar a elaborar as mensagens principais 
de uma campanha, depois apresentar 
depoimentos e dados a autoridades do 
governo sobre o impacto do saneamento 
ruim sobre suas comunidades. Seria ainda 
mais convincente se alguns membros da 
comunidade contassem histórias pessoais 
de como a saúde de seus filhos foi afetada. 
A equipe da Saúde para Todos poderia 
trabalhar com os membros da comunidade 
na elaboração de suas falas e orientando- 
os sobre como apresentá-las. Em países 


Uma mãe e sua criança na marcha da Campanha 
de Ação pelo Tratamento (TAC), do lado de fora do 
parlamento, na Cidade do Cabo, na África do Sul. A 
TAC defende o acesso abrangente aos serviços de 
prevenção e tratamento de HIV/AIDS. Através de 
tais esforços, as ONGs da África do Sul têm 
possibilitado melhores cuidados de saúde aos 
cidadãos HIV positivos. (©APImages/ObedZilwo) 



53 






G 0 QUE É ISSO? 


DEFESA DE CAUSA 

Defender uma causa é o ato de promover 
um ponto de vista perante os responsáveis 
por decisões que têm o poder de realizar 
mudanças. Você pode defender perante 
autoridades do governo a aprovação de 
uma nova lei ou alteração de uma existente. 
Ou pode defender perante autoridades 
de um ministério a alteração de seus 
regulamentos ou práticas. Muitas ONGs 
defendem uma maior destinação de fundos 
para um determinado problema ou questão, 
como a assistência médica primária ou a 
educação. ONGs podem, ainda, defender 
perante líderes empresariais uma maior 
responsabilidade social corporativa. 


nos quais o ambiente político desencoraja 
o ativismo da comunidade, sua ONG 
precisa ponderar com cuidado suas 
estratégias de defesa e causa. É necessário 
assegurar-se de que sua comunidade 
esteja bem informada sobre os riscos de 
represálias do governo. 

Como defender a criação de 
estruturas de governo que apoiem o 
envolvimento cívico 

Em países onde o ativismo cívico é 
permitido por lei mas não é amplamente 
praticado, uma função adequada para 
ONGs seria a defesa da criação de 
mecanismos de envolvimento cívico. ONGs 
poderiam trabalhar juntas para defender: 

A adoção de requisitos que exijam que 
órgãos eleitos localmente promovam 
reuniões abertas para que os cidadãos 
expressem suas opiniões sobre novas 
leis que estão sob análise (ou seja, 
audiências públicas). 

Que ministérios do governo utilizem 
conselhos comunitários ou comissões 
de supervisão formadas por cidadãos 
para receber opiniões da comunidade e 
responder a suas dúvidas. 


Maior transparência no processo 
de tomada de decisões e acesso a 
informações pelos cidadãos, como a 
exigência de publicação de registros 
de votação ou disponibilização de 
determinados documentos para análise 
pública. 

As ONGs podem instruir as 
autoridades para que reconheçam que tais 
estruturas e mecanismos podem ajudá-las 
a cumprir seus mandatos e gerar maior 
apoio público por meio de uma maior 
prestação de contas. Ao mesmo tempo, 
precisam informar às comunidades que as 
autoridades são responsáveis perante elas 
e que os cidadãos têm o direito de exigir 
uma prestação de contas. Para fazer isso, 
as comunidades precisam de informações 
e de acesso às autoridades, que são coisas 
que as ONGs podem fornecer. 

A Saúde para Todos, por exemplo, 
está liderando uma coalizão de ONGs 
para pressionar o Ministério da Saúde a 
criar um conselho que forneça opiniões 
e feedback sobre os programas de saúde 
do ministério. As ONGs atribuem a si 
mesmas a função de recrutar e treinar 
membros da comunidade para atuarem 



TENTE... 


AJUDE AS PESSOAS A CONTAREM 
SUAS HISTÓRIAS 

A defesa de uma causa consiste em contar 
histórias que ajudam os responsáveis 
pelas decisões a entenderem o impacto 
de um problema, lei ou política na vida 
das pessoas. ONGs podem incentivar os 
membros da comunidade a compartilhar 
suas histórias, seja na forma de um 
depoimento em reuniões públicas ou como 
parte dos esforços da ONG de educação e 
conscientização em geral. Você pode fazer 
isso registrando as histórias das pessoas por 
escrito e em vídeo e publicando-as em seu 
site e outras mídias. 


54 








no conselho. A Saúde para Todos 
incentiva as mulheres graduadas em seu 
Projeto de Liderança para Mulheres a se 
candidatarem a vagas no conselho. As 
ONGs querem garantir que o conselho 
seja estruturado de forma que fique fora 
do controle do governo ou de uma ONG 
específica. 

Como mobilizar e educar eleitores 

Por fim, as ONGs podem promover a 
votação como forma de envolvimento 
cívico. Se o sistema político permitir, 
as ONGs podem registrar eleitores, 
informar sobre a importância das eleições, 
promover fóruns para que candidatos 
se encontrarem com membros da 
comunidade e mobilizar os eleitores a irem 
votar no dia das eleições. 

CONCLUSÃO 

Fortalecer a participação e a autonomia 
da comunidade é fundamental nos 
esforços de uma ONG de gerar mudanças 
sustentáveis. Sua ONG pode ter 
práticas exemplares de planejamento, 
gerenciamento e governança, mas se você 
não construir uma base forte de liderança 
e envolvimento da comunidade, ela poderá 
não sobreviver depois que seus fundadores 
se forem. 

Como acontece com outros aspectos 
do trabalho de uma ONG, é necessário 
desenvolver suas próprias capacidades 
para apoiar e manter a participação e a 
capacitação da comunidade. Você precisa 
começar instruindo sua própria equipe, 
voluntários e membros da diretoria quanto 
ao que as ONGs podem fazer para gerar 
envolvimento cívico. Informem-se sobre 
o processo político, entendam a dinâmica 
de poder, identifiquem o papel que sua 
ONG quer desempenhar e construam 
relacionamentos com o governo. 

Você também precisa ouvir sua 
comunidade. O que ela está pronta e 
disposta a fazer? Por onde quer começar? 
Algumas pessoas podem querer limitar seu 


^LEMBRE-SE... 


O ENVOLVIMENTO CÍVICO PROMOVE 
O BEM-ESTAR PÚBLICO E AJUDA O 
GOVERNO A REALIZAR MELHOR SEU 
TRABALHO 

Ao lidar com autoridades nomeadas 
e eleitas, as ONGs precisam reafirmar 
continuamente a mensagem de que as 
contribuições e supervisão dos cidadãos, 
em última instância, resultarão em 
serviços públicos melhores e ajudarão as 
autoridades a cumprirem seu mandato. 
Além disso, isso mostrará às autoridades 
que o envolvimento amplo das pessoas 
é uma maneira de aproveitar os recursos 
dos próprios cidadãos para melhorar as 
comunidades, complementando o que o 
governo pode realizar sozinho. 


envolvimento ao próprio bairro ou a um 
problema específico que afete diretamente 
a elas e suas famílias. Pode levar tempo 
até que as pessoas estejam prontas para 
falar em público sobre problemas políticos 
maiores. 

Não há apenas uma forma certa de 
promover a autonomia e a participação 
da comunidade. Você pode começar 
modestamente, tentar abordagens 
diferentes e aprender durante o processo. 
Lembre-se de que independentemente da 
missão específica de sua ONG, quanto 
mais as pessoas entenderem seus direitos 
e responsabilidades como cidadãs, mais 
eficiente a ONG será. 


55 







PARCERIAS COM OUTRAS 
ONGS E COM O GOVERNO 



56 







U ma ONG não pode concretizar 
sozinha sua visão para uma 
sociedade melhor. As necessidades 
da comunidade são inúmeras e os 
problemas da sociedade muito complexos. 
Sua ONG precisa trabalhar em parceria 
com outras ONGs e com o governo para 
atingir seus objetivos. 

Por meio da parceria com outras ONGs 
e com o setor público, você obtém acesso 
a novos recursos, incluindo fundos ou 
verbas além de informações, experiências 
e habilidades. Quando uma ONG 
está começando seu trabalho, ela deve 
encontrar locais isentos de aluguel para 
suas atividades por meio da sua relação 
com outras ONGs, com a administração 
local ou com uma universidade. As 
parcerias com outras ONGs podem 
permitir atingir novas populações-alvo 
com mensagens públicas sobre educação e 
ampliar sua base de suporte popular para 
iniciativas de mobilização. Em resumo, 
parcerias podem ser um importante 
veículo para ONGs recém-criadas 
conseguirem seu espaço e visibilidade. 

As parcerias podem ser feitas de 
diferentes formas, de informal e casual 
a formal e estruturada. Vocês podem 
ter relacionamentos nos quais existe 
uma comunicação regular para troca de 
informações, ideias e experiências. Vocês 
também podem ter um relacionamento 
altamente organizado e colaborativo no 
qual desenvolvem projetos, arrecadam 
fundos e executam os projetos juntos. 

Ao desenvolver seus planos de projeto 
de curto prazo e planos estratégicos de 
longo prazo, analise atentamente com 
quem você deseja criar parcerias e que 
formas de parcerias devem ser criadas. 
Neste capítulo, utilizaremos uma ONG 
fictícia, Cidadãos contra a Corrupção, 
cujo foco é o combate da corrupção local, 
para explorar como diferentes parcerias 
são criadas e os benefícios e desafios que 
elas apresentam. 



TENTE... 


Criar um mapa de ONGs 

Conforme se familiariza com seu 
ambiente, procure conhecer outras ONGs 
que atuam na sua comunidade ou no 
mesmo segmento que você. Desenhe um 
mapa da sua comunidade e marque as 
localizações das outras ONGs. Identifique 
as atividades que elas executam e o tipo 
de relacionamento que você gostaria de 
construir com elas. Esse exercício irá focar 
nas lacunas de informações que precisam 
ser preenchidas. 


RELACIONAMENTOS COM ONGs 
NACIONAIS E LOCAIS 

Outras ONGs podem ser fontes de 
informações e ideias, parceiras de 
projetos e aliadas para a sua causa. 
Conheça as ONGs que trabalham na sua 
comunidade - suas causas, populações- 
alvo e serviços. Elas podem ser muito úteis 
quando você está no começo, tentando 
definir sua missão e delinear seu nicho. 
Depois, conforme planeja novos projetos 
e atividades, você precisará saber quem 
desempenha um trabalho semelhante ao 
seu e pode, então, coordenar as iniciativas 
e evitar atividades duplicadas. Faça 
questão de conhecer outras ONGs da sua 
área, mesmo que elas estejam engajadas 
em outras missões. Elas provavelmente se 
preocupam com a sua causa e podem se 
tornar fortes aliadas 

Você também precisa saber quem 
trabalha na sua causa em outras 
cidades e também em âmbito nacional e 
internacional. As ONGs podem aprender 
umas com as outras compartilhando 
experiências e lições aprendidas. Se a 
ONG Cidadãos contra a Corrupção deseja 
abordar a corrupção no departamento 
de aquisições, ela pode aprender as 
estratégias usadas por grupos em outras 
cidades e o quanto eficientes elas foram. 


57 







Um ano após o terremoto e tsunami devastadores no Japão, um membro da ONG japonesa Associação para 
Ajuda e Alívio (AAR) caminha pelas ruínas de uma escola na cidade de Kamaishi. A AAR é parceira do Comitê 
de Resgate Internacional para ajudar a distribuir ajuda às pessoas que ainda lutam com os efeitos do desastre. 
(Cortesia do Comitê de Resgate Internacional) 


As ONGs que trabalham pela mesma 
causa em diferentes lugares podem 
trabalhar juntas para abordar causas raiz 
que ultrapassam barreiras geográficas. 
Quando grupos anticorrupção de 
várias localidades colocam suas ideias 
em ordem, podem acabar descobrindo 
que uma lei nacional é necessária. Isso 
pode abrir a possibilidade para que os 
grupos coordenem suas iniciativas em 
uma campanha nacional para pressionar 
que os membros do Legislativo aprovem 
determinada lei. 

Mas, sem sombra de dúvidas, parcerias 
eficazes levam tempo para ser construídas. 
As ONGs geralmente se veem como 
rivais, competindo por recursos, apoio, 
visibilidade e até por admiração pública. 
Para começarem a se ver como parceiras, 
vocês precisam se conhecer e criar 
confiança. Você pode começar entrando 
em contato com outra ONG para marcar 
uma reunião para se apresentarem. 

Depois de se conhecerem, podem 
compartilhar informações sobre suas 
atividades, conferências, oportunidades 


de treinamentos e arrecadação de fundos. 
Chamadas pelo telefone, reuniões e 
e-mails são boas maneiras de entrar em 
contato. Outra forma de criar confiança 
é o apoio mútuo no trabalho, ajudando 
na divulgação, participando dos eventos, 
trabalhando como voluntário para a outra 
ONG e fornecendo cartas de apoio para 
propostas de subvenções. 

A Cidadãos contra a Corrupção 
realizou uma pesquisa sobre as percepções 
da corrupção. Após a compilação dos 
resultados, ela convidou outras ONGs 
para uma reunião para compartilhar e 
discutir os resultados. Essa atitude cria 
canais de comunicação com outros grupos 
que têm a mesma preocupação com a 
corrupção. Da mesma forma, a Cidadãos 
contra a Corrupção se esforça para aceitar 
convites de outras ONGs para expandir 
sua rede de aliados. 

COORDENAÇÃO DAS INICIATIVAS 

Conforme a confiança é desenvolvida 
entre as ONGs, elas podem coordenar 


58 






suas iniciativas cada vez mais juntas. 

Antes de unir esforços, veja se você 
concorda com algumas coisas: 

Uma visão compartilhada. Embora cada 
ONG deva ter sua própria missão, uma 
visão compartilhada ajudará grupos 
com as mesmas ideias a definir objetivos 
comuns e a transmitir uma mensagem 
de mudança comum. Por exemplo, se 
ONGs anticorrupção em atividade em 
diferentes partes do país se unirem para 
desenvolver uma visão compartilhada 
sobre como deve ser um governo sem 
corrupção, elas podem estabelecer uma 
plataforma nacional que fornecerá um 
direcionamento claro e uma razão de ser 
a todas elas. 

Objetivos comuns e uma estratégia 
coordenada para atingi-los. A 
Cidadãos contra a Corrupção e as 
ONGs relacionadas sabem muito bem 
que enfrentam uma grande oposição 
daqueles que se beneficiam com a 
corrupção. Ao formarem uma frente 
unida de ONGs com ideias semelhantes, 
a Cidadãos contra a Corrupção reduz as 
oportunidades de corruptos colocarem 
as ONGS umas contra as outras e 
anularem suas iniciativas. 

Educação e envolvimento coordenados. 
Crie uma divisão de trabalho entre 


O 0 QUE É ISSO? 

ALIADOS 

Seus aliados são pessoas, organizações 
ou instituições que apoiam sua ONG, sua 
comunidade e suas causas. Se sua ONG 
enfrentar cortes de fundos que podem 
forçá-lo a fechar as portas, seus aliados irão 
se manifestar alegando que seu trabalho 
é importante e merece ser apoiado. Se 
você for um grupo de defesa, seus aliados 
assinarão sua petição, darão depoimentos e 
participarão do seu movimento. 


O 0 QUE É ISSO? 

REUNIÃO INFORMATIVA 

Em uma reunião informativa, os membros da 
sua ONG e de outra ONG podem compartilhar 
informações sobre as visões, missões e 
valores de cada uma. É uma oportunidade 
para identificar os objetivos compartilhados 
e explorar se haverá oportunidades para 
trabalharem juntas. Às vezes, uma reunião 
informativa resulta em ideias concretas 
sobre coordenação ou colaboração. Outras 
vezes, vocês simplesmente concordam em 
manterem a comunicação. 


as ONGs cooperativas para o 
compartilhamento de informações 
e a realização de treinamentos com 
diferentes públicos-alvo. Isso é 
necessário para evitar que as iniciativas 
sejam duplicadas. A ONG Cidadãos 
contra a Corrupção está trabalhando 
com outra ONG que foca em eleições 
limpas. As duas ONGs pretendem 
ensinar aos eleitores a reconhecer 
fraudes em uma eleição e a denunciar 
quando as presenciarem. As duas ONGs 
perceberam que podem aumentar sua 
eficácia combinando conhecimentos e 
habilidades em campanhas e workshops 
de educação conjunta. Dessa forma, 
conseguem expandir seu trabalho para 
outros bairros. 

Coordenar não significa fazer tudo 
junto. Coordenar é discutir e decidir 
o que será feito individualmente e o 
que será feito em conjunto. Lembre-se 
de que cada ONG é autônoma e tem 
suas próprias prioridades internas e 
processos de decisão. 

EXECUÇÃO DE PROJETOS 
COLABORATIVOS 

Algumas vezes, as ONGs desenvolvem 
laços próximos de colaboração ao 


59 









desenvolverem e executarem projetos 
juntas. Por meio de projetos colaborativos, 
sua ONG pode: 

Atingir mais pessoas e ampliar seu 
grupo de interesse. 

Executar novos tipos de projetos e 
ampliar sua gama de habilidades e 
experiências. 

Atrair novos recursos. Se você tiver 
capacidade de gerenciamento ou 
experiência em projetos limitadas, 
você pode não se qualificar para 
subvenções de grandes fundações ou 
do setor público. Fazer parcerias com 
organizações experientes pode tornar 
sua ONG elegível para determinados 
fundos. 

Imagine que a Cidadãos contra a 
Corrupção realiza reuniões informativas 
com outras ONGs que atuam no mesmo 
bairro. A ONG conhece uma ONG 
de arte e cultura e as duas começam a 


O 0 QUE É ISSO? 

UMA COALIZÃO DE DEFESA 

Uma coalizão de defesa é um grupo 
de ONGs, que às vezes contam com 
a participação de outros grupos da 
sociedade civil, que se reúnem para 
defender mudanças nas leis, políticas e 
regulamentações governamentais. As 
coalizões podem se reunir para um objetivo 
bastante específico, como para aprovar 
determinada lei, ou trabalharem juntas em 
diversas estratégias defensivas. 


discutir como atingir pessoas de baixa 
escolaridade. Elas decidem trabalhar 
juntas para criar apresentações de teatro 
de rua com mensagens de anticorrupção. 
Ao trabalharem juntas, a ONG 
anticorrupção aprende sobre apresentações 
teatrais e o grupo de arte e cultura 
aprende sobre o problema da corrupção. 


Isso poderá ser o início de uma coalisão de amparo? Durante o protesto do movimento Ocupar Wall Street 
na Filadélfia, os participantes se reuniram para discutir os problemas sociais e econômicos que alimentavam 
o protesto. As ONGs podem começar com a percepção de uma necessidade, mas exigem um plano 
organizado e acompanhamento para alcançar resultados. (©APImages/AlexBrandon) 


60 















É bom começar com alguma coisa fácil. 
Por exemplo, sua ONG pode fazer uma 
parceria com outra para co-promover 
um treinamento que beneficie a todos. 
Depois disso, as ONGs podem avaliar o 
que funcionou bem, o que não funcionou, 
como cada uma se beneficiou e se desejam 
trabalhar juntas novamente. 

FORMAÇÃO DE COALIZÕES 
DE DEFESA 

As ONGs que buscam mudar leis e práticas 
governamentais têm mais chances de serem 
bem-sucedidas quando reúnem forças. 

A defesa eficiente requer números altos. 
Quanto mais pessoas estiverem ao seu 
lado, mais forte será sua voz e, portanto, 
maior será a pressão que serão capazes de 
exercer. Se uma coalizão já existe, una-se a 
ela. Se não existe, considere começar uma. 
Isso tornará sua ONG uma líder entre 
as demais. Essa decisão exigirá tempo e 
comprometimento. Talvez seja necessário 
recrutar pessoal e membros da diretoria 
que possam investir tempo e energia para 
que tudo saia como planejado. 

Vamos voltar para a Cidadãos contra 
a Corrupção e sua luta para combater a 
corrupção no departamento de aquisições. 
A ONG está tentando formar uma 
coalizão de diversas partes interessadas, 
como ONGs dos segmentos de saúde, 
educação e moradia. Todas buscam 
contratos com a prefeitura e estão 
conscientes sobre a corrupção envolvida 
no processo de concessão desses contratos. 


LEMBRE-SE... 


USAR OS MEMBROS DA 
DIRETORIA PARA DESENVOLVER 
RELACIONAMENTOS 

Os membros da diretoria são os 
embaixadores da sua ONG. Use a rede 
de contatos deles para identificar e criar 
parcerias com outras ONGs. 



TENTE... 


COLABORAR PARA AUMENTAR 
SUA CAPACIDADE 

Quando você está começando e tem pouca 
experiência e poucos recursos, encontrar 
uma ONG bem estabelecida é uma boa 
forma de aumentar sua capacidade de 
desenvolver e executar projetos. Sua ONG 
deve ter algo de valor para oferecer à ONG 
experiente em troca de aceitá-la como 
parceira júnior. Por exemplo, sua ONG deve 
ter um relacionamento muito bom com a 
comunidade para a qual a ONG estabelecida 
deseja prestar serviços. A experiência que 
a sua ONG ganha por meio da colaboração 
aumenta suas chances de conseguir 
subvenções por conta própria no futuro. 


A Cidadãos contra a Corrupção entende 
que ao unificar essas ONGs em uma 
ampla coalizão, elas podem falar com 
uma só voz e aumentar a pressão para a 
reforma no departamento de aquisições. 

Para a coalizão ser bem-sucedida, 
a Cidadãos contra a Corrupção deve 
garantir a existência de um acordo nos 
seguintes pontos: 

Um compromisso compartilhado com a 
coalizão baseado na visão e nos valores 
compartilhados. 

Funções e responsabilidades claras de 
cada parceiro. 

Uma estrutura de tomada de decisões 
bem definida. 

Comunicação aberta e transparência. 
Ter um claro entendimento sobre quais 
informações serão compartilhadas, 
quais não serão e como isso será feito, 
por exemplo, por meio de e-mail, 
ligações ou reuniões. 

Um processo consensual para lidar com 
conflitos e desacordos. 


61 








RELACIONAMENTOS COM ONGs 
INTERNACIONAIS 



TENTE... 


Os relacionamentos com ONGs 
internacionais oferece a sua pequena ONG 
acesso a informações sobre padrões e 
práticas globais que afetam seu trabalho. 
As organizações internacionais são 
membros importantes da sua rede de apoio 
que vão se manifestar e defendê-lo quando 
necessário. Por meio do contato com 
ONGs internacionais, a Cidadãos contra 
a Corrupção aprende sobre convenções 
internacionais, leis modelo de outros 
países e estratégias de defesa que foram 
eficazes em outros lugares. Enfrentar 
políticos corruptos, funcionários do 
governo e empresários pode ser uma tarefa 
perigosa. Quanto mais relacionamentos 
a ONG anticorrupção tiver com ativistas 
anticorrupção no país e em outros países, 
haverá mais pessoas pressionando e 
exigindo proteção caso a Cidadãos contra 
a Corrupção seja ameaçada. 

Desenvolver relacionamentos com 
ONGs internacionais pode ser muito 
desafiador para ONGs locais. As ONGs 
internacionais, devido ao seu tamanho, 
recursos e visibilidade, geralmente 
ditam as pautas. Porém, elas também 
precisam das ONGs pequenas. As 
ONGs internacionais não possuem 
o conhecimento detalhado sobre os 





TENTE... 


COMPARTILHAR RECURSOS 

Quando a sua ONG e outra ONG percebem 
que estão trabalhando em prol da mesma 
visão e dos mesmos objetivos, é bastante 
plausível unir habilidades e materiais, como 
programas de treinamentos, ferramentas, 
folhetos informativos, lista de contatos etc. As 
ONGs também podem treinar funcionários 
de outras ONGs nas áreas em que possuem 
conhecimento, qualificações e habilidades. 


ESTABELECER REGRAS 
FUNDAMENTAIS 

Quando ONGs começam a coordenar juntas 
suas atividades, é importante estabelecer 
regras fundamentais. Mesmo que você não 
esteja criando uma estrutura formal, as 
ONGs devem estar de acordo com regras 
básicas para a realização de reuniões 
conjuntas, comunicação e qualquer projeto 
que executem juntas. 


problemas locais nem relacionamentos 
com as partes interessadas locais. Você 
tem muito a oferecer. Lembre-se disso. 

RELACIONAMENTOS COM 
O GOVERNO 

As ONGs precisam estabelecer 
relacionamentos com o governo - 
funcionários eleitos e nomeados - para 
cumprir sua missão. Ás vezes, os 
relacionamentos podem ser confrontantes, 
outras vezes podem ser cooperativos. 

O papel de uma ONG é exigir a 
prestação de contas do governo. Em 
alguns casos, uma ONG pode monitorar 
determinada agência do governo ou 
funcionário eleito para garantir que estão 
desempenhando suas funções e gastando 
os recursos públicos de maneira adequada. 
Caso isso não aconteça, a ONG deve se 
manifestar e exigir mudanças. 

Imagine que a coalizão de defesa 
formada pela ONG Cidadãos contra 
a Corrupção conseguiu com que o 
departamento de aquisições adotasse 
um plano anticorrupção e apontasse um 
membro do conselho para examiná-lo. O 
próximo objetivo da ONG é monitorar a 
implementação do plano. 

A ONG também precisa cooperar com 
o governo para oferecer envolvimento, 
educação e serviços. ONGs e governos 
podem trabalhar juntos para desenvolver 


62 








soluções para atender às necessidades da 
comunidade, executar projetos juntos ou 
realizar campanhas de conscientização 
pública. Por exemplo, por meio de 
reuniões com o membro do conselho 
anticorrupção no departamento de 
aquisições, a Cidadãos contra a Corrupção 
viu uma necessidade de ensinar a outras 
ONGs sobre os novos procedimentos de 
contratação, formulados para prevenir 
a corrupção. Como um gesto de boa 
vontade, a ONG Cidadãos contra a 
Corrupção se ofereceu para fazer isso com 
seus próprios fundos, sem pedir auxílio ao 
governo. 

Construir uma relação cooperativa 
com um departamento do governo exige 
tempo. Você precisa encontrar aliados, 
pessoas no departamento que exerçam 
influência e que compartilhem com você 
os mesmos valores, visões e objetivos. E, 
então, é necessário trabalhar para criar 
uma relação de confiança com essas 
pessoas. 

ONGs devem pensar de forma 
cuidadosa e estratégica sobre seus 
relacionamentos com funcionários de 
departamentos e representantes eleitos. 


O 0 QUE É ISSO? 


O PAPEL DE MONITORAMENTO DE 
UMA ONG 

Quando uma ONG monitora o governo, ela 
observa e documenta suas práticas para 
revelar problemas e identificar soluções. Em 
alguns casos, o trabalho de monitoramento 
de uma ONG foca em um problema 
específico e resulta na recomendação de 
uma nova lei ou política. Em outros casos, 
uma ONG supervisiona como uma lei ou 
política é implementada. Para demonstrar 
competência e credibilidade, as ONGs devem 
garantir que os funcionários e voluntários 
que realizam o monitoramento sejam 
informados, bem treinados e imparciais. 


LEMBRE-SE... 

OS GOVERNOS PRECISAM DAS ONGs 

Os governos precisam que as ONGs 
cumpram suas missões e o contrário 
também é verdadeiro. Como as ONGs têm 
relacionamentos bastante próximos nas 
comunidades em que prestam serviço, 
conseguem atingir pessoas que os governos 
não conseguem. Com a capacidade 
de trabalhar com muita flexibilidade e 
criatividade, as ONGs podem preencher as 
lacunas de difícil acesso para o governo. 


Quando você constrói relacionamentos 
fortes com pessoas do governo e as 
transforma em aliadas, vocês podem 
realizar muitas coisas juntos. Porém, 
é necessário manter o equilíbrio e as 
perspectivas para que você possa se 
manifestar quando o governo não 
estiver cumprindo suas obrigações. E a 
colaboração com o governo pode não ser 
um interesse da ONG se o governo não 
tiver a confiança dos cidadãos ou se for 
opressor ou corrupto. 

CONCLUSÃO 

Fortes relacionamentos são baseados 
em objetivos compartilhados, confi¬ 
ança e benefício mútuo. Independente- 
mente da fase em que se encontra sua 
ONG, se ela está apenas no começo ou 
se já está bem estabelecida, é necessário 
investir tempo e energia para construir 
relacionamentos com outras ONGs e 
com governos. Seus relacionamentos 
com eles certamente mudarão com o 
tempo, porém são sempre necessários 
para a sustentabilidade da sua ONG. 


63 








n OS FINANCIADORES- 
/ FUNDAÇÕES, CORPORAÇÕES 
E INDIVÍDUOS 





64 


























U ma ONG precisa de dinheiro para 
pagar salários, comprar materiais e 
financiar seus programas. Quando 
uma ONG é pequena, com poucos 
fundos, como é possível encontrar os 
recursos necessários para fazer todas essas 
coisas? Construindo relacionamentos com 
três fontes de financiamento: 

Fundações 

Corporações/empresas 

Indivíduos 

Pergunte a si mesmo se financiamentos 
governamentais comprometerão a 
credibilidade da sua ONG ou reduzirão 
a eficiência dela em decorrência das 
condições ligadas à subvenção. Sua 
ONG deve ponderar as oportunidades, 
benefícios e desvantagens associados 
especificamente a financiamentos 
governamentais. 

Quanto a fundações, corporações 
e indivíduos, cada alternativa tem 
suas vantagens e desvantagens como 
fonte de financiamento. E mais fácil 
abordar fundações e corporações do 


O 0 QUE É ISSO? 

RECURSOS 

Recursos são todas as coisas de que uma 
ONG precisa para realizar sua missão, e 
incluem dinheiro, pessoas, espaço para 
reuniões, equipamentos, materiais e 
suprimentos, habilidades, experiência e 
relacionamentos. É necessário arrecadar 
dinheiro para pagar pelos recursos. É 
importante recrutar voluntários, mas as ONGs 
normalmente precisam de funcionários 
remunerados para realizar os projetos. 

Para outras coisas, você pode tentar 
conseguir doações em espécie. Quando 
uma empresa, outra ONG ou um indivíduo 
doa itens como espaço para reuniões, 
computadores ou alimentos para uma 
reunião da comunidade, trata-se das 
chamadas doações em espécie. 


que indivíduos, suas subvenções são 
maiores e frequentemente elas fornecem 
financiamento por longos períodos de 
tempo. Por outro lado, sua organização 
pode conseguir arrecadar muito dinheiro 
de indivíduos mas, de modo geral, leva 
muito tempo até que a maior parte dos 
fundos de uma ONG seja proveniente 
de doadores individuais. O importante 
é lembrar-se de que sua organização 
nunca deve depender apenas de uma 
fonte de financiamento. Cultive uma base 
diversificada de financiamentos de modo 
que se uma fonte se extinguir, você terá 
outras para sustentar sua missão. 

Este capítulo apresenta a ONG 
hipotética NÓS PODEMOS! Federação 
das Pessoas com Deficiência. Sua 
missão é capacitar pessoas portadoras 
de deficiências a se tornarem membros 
que contribuem para a sociedade e são 
respeitados por ela, por meio de projetos 
de instrução e treinamento profissional, 
bem como de defesa da causa. Este 
capítulo apresenta exemplos de como a 
NÓS PODEMOS! se movimenta para 
criar relacionamentos com fundações, 
corporações e doadores individuais. 

FUNDAÇÕES 

Assim como as ONGs, as fundações 
existem para melhorar a sociedade e 
fazer mudanças positivas na vida das 
pessoas. Em vez de atender ou defender 
diretamente as pessoas, elas fornecem 
financiamentos para que as ONGs façam 
esse trabalho. 

Em outra semelhança com as ONGs, 
cada fundação tem sua missão e suas 
prioridades. Algumas delas são criadas 
por famílias ricas que querem retribuir 
à sociedade. A família controla a missão 
e as prioridades de sua fundação. Uma 
família com um filho com deficiência 
pode canalizar suas doações a ONGs que 
atendem pessoas com deficiências. Ou uma 
família que era formada por imigrantes 


65 







pobres antes de acumular suas riquezas 
pode direcionar os financiamentos de sua 
fundação a grupos que ajudam imigrantes 
ou trabalhadores migrantes. 

Outras fundações são criadas e 
financiadas por corporações. Essas 
fundações buscam oportunidades de 
melhorar a visibilidade e a imagem pública 
de suas corporações patrocinadoras por 
meio de atos de boa vizinhança. 

Como encontrar fundações? 

Pergunte a seus colegas. Converse com 
seus pares de outras ONGs e outros 
parceiros. Pessoas que trabalham no 
governo ou em universidades, por 
exemplo, podem conhecer fundações 
diferentes. 

Pergunte a seus financiadores atuais. 
Caso sua ONG já receba o apoio 
de fundações, peça sugestões aos 
financiadores atuais. Muitos deles 
ficarão mais do que felizes em dar 
conselhos. 

Use a internet. Você pode procurar 
fundações on-line. Além do site 
Foundation Center, tente este: www. 
fundsforngos.org. Você também pode 
pesquisar por “fundações que apoiam x 
no país x”. 

Consulte os sites, relatórios anuais 
e outras publicações de ONGs 
semelhantes à sua para ver suas listas 
de financiadores. 

Depois de identificar uma fundação, 
consulte em seu site as seguintes 
informações: 

A fundação fornece fundos para a 
sua região? Alguns financiadores se 
concentram em um país inteiro, alguns 
em pequenas regiões ou, até mesmo, em 
cidades específicas. 

As prioridades da fundação estão 
alinhadas ao seu trabalho? Alguns 
financiadores têm interesses amplos 
que abarcam uma ampla gama de 
temas, enquanto outros têm foco mais 


As fundações precisam de liderança firme e visão, 
como aquela oferecida pelos cofundadores da 
Fundação Bill e Melinda Gates. 0 casal Gates visita 
um de seus projetos em uma usina de 
processamento de mandioca em Karsana, na 
Nigéria. (© Fundação BilleMelinda Gates) 


restrito. Além de analisar quais são as 
prioridades declaradas do financiador, 
veja quais são as ONGs e projetos que 
ele já financiou. Essas informações 
costumam estar no site do financiador 
e ajudarão você a determinar se ele é 
adequado à sua ONG. 

A fundação faz o tipo de doação que 
você está buscando? Um detalhe ao 
qual você deve estar atento é o tamanho 
médio das doações da fundação. 
Algumas fazem somente doações muito 
grandes, ignorando pedidos de ONGs 


66 












O 0 QUE É ISSO? 


relacionamento com a fundação. Como 
isso é feito? 


FUNDAÇÕES 

Uma fundação é uma entidade criada com 
o propósito de fornecer dinheiro para 
promover uma melhoria social. Fundações 
fazem doações para apoiar causas científicas, 
educacionais, culturais, religiosas ou outras 
causas beneficentes. Nem todas as fundações 
têm o termo "fundação" em seu nome, e 
nem todas as organizações cujo nome tem a 
palavra "fundação" fazem doações. 


pequenas, iniciantes. Outras fazem o 
contrário, financiando ONGs pequenas, 
com origem nas comunidades. 

Algumas financiam projetos novos 
e experimentais, enquanto outras 
financiam somente projetos que tenham 
produzido resultados comprovados. 

Depois de identificar as fundações 
de interesse, entenda quais são 
os procedimentos e prazos para 
fazer o pedido. O financiador quer 
receber primeiro uma breve carta de 
apresentação ou é preciso enviar uma 
proposta completa? O financiador tem 
prazos ou analisa cartas e propostas a 
qualquer momento? Por fim, descubra 
os nomes dos funcionários responsáveis 
por sua atividade ou região. Se essas 
informações não estiverem disponíveis 
no site, você pode telefonar ou enviar 
um e-mail à fundação para perguntar. 

O que fazer para ser financiado 
por fundações? 

Obter doações provenientes de fundações 
não é fácil - especialmente a primeira! 

Leva tempo para identificar e pesquisar 
fundações, construir o relacionamento 
e desenvolver uma proposta forte que 
atenda às diretrizes e aos critérios da 
fundação. 

Sua ONG terá mais chances de obter 
um financiamento se tiver construído um 


Peça a outras pessoas que conhecem a 
fundação para apresentá-lo 
Convide representantes da fundação 
para ver seu trabalho em ação. Consulte 
o site do financiador para descobrir 
quais são suas preferências para contato 
pessoal direto. Alguns financiadores 
incentivam ONGs a entrarem em 
contato com eles, enquanto outros não. 
Se as diretrizes não disserem nada, 
você pode telefonar para o financiador 
ou enviar um e-mail ou carta para se 
apresentar. 

Se possuir um boletim informativo 
impresso ou eletrônico, envie 
atualizações para possíveis 
financiadores. 

Quando financiadores estão 
familiarizados com o seu trabalho e 



TENTE... 


SE SUA ONG É NOVA 

O que fazer se sua ONG foi fundada 
recentemente e ainda não tem experiência 
na gestão de projetos ou fundos e não 
tem como demonstrar um histórico de 
resultados? Veja o que é possível fazer: 
Mostre que você documentou que há 
necessidade para sua ONG e para os 
projetos propostos por ela. 

»»*• Mostre que você tem um plano 
claro e bem pensado para lidar com 
as necessidades, com resultados 
mensuráveis de sucesso. 

""*• Mostre as qualificações dos fundadores, 
membros da diretoria e funcionários - 
mesmo que a ONG seja nova, as pessoas 
que a fundaram têm experiência! 

Lembre-se de que, como observado 
no Capítulo 6, também é possível cultivar 
habilidades e experiências fazendo parceria 
com uma ONG maior primeiro e, depois, se 
aproximando de fundações por conta própria. 


67 









TENTE... 


PEÇA FEEDBACK SE A SUA 
SOLICITAÇÃO FOR RECUSADA 

Caso a sua solicitação de financiamento 
seja recusada, você pode entrar em contato 
com a fundação e pedir feedback sobre sua 
proposta - algumas delas estarão dispostas 
a falar com você, outras não. Às vezes, a 
primeira proposta serve como um modo de 
apresentar sua ONG. Então, se receber uma 
resposta negativa na primeira vez, não fique 
desmotivado. Continue tentando construir 
um relacionamento. Às vezes é preciso fazer 
várias solicitações para obter uma doação. 


conhecem a qualidade dele, as chances de 
apoiarem sua organização são maiores. 

Por fim, lembre-se de que embora 
relacionamentos sejam importantes, eles 
não são a única coisa de que você precisa. 
Para receber financiamentos, você precisa 
realizar um bom trabalho que atenda às 
necessidades identificadas na comunidade 
e demonstre resultados mensuráveis. E 
você deve ser capaz de comunicar isso em 
uma proposta clara, concisa e convincente, 

CORPORAÇÕES 

O setor privado, empresas locais e 
corporações nacionais e internacionais 
podem fornecer apoio e recursos a 
ONGs. Eles podem ser parceiros no 
desenvolvimento de soluções para 
problemas da sociedade e aliados em 
esforços de defesa de causa. Entretanto, as 
ONGs devem ter cautela ao buscar apoio 
da comunidade comercial. Certifique- 
se de que a área de atuação e a imagem 
do possível parceiro corporativo sejam 
consistentes com os valores da ONG e de 
que o relacionamento realmente beneficie 
a comunidade que você atende. 


Como corporações apoiam ONGs? 

Assim como as ONGs examinam seu 
ambiente em busca de oportunidades, 
as corporações também procuram 
oportunidades de retribuir à comunidade, 
contribuindo não apenas com dinheiro, 
mas com tempo e experiência. Essas 
contribuições melhoram a imagem pública 
da corporação. Além disso, os governos de 
alguns países têm incentivos fiscais para 
estimular as corporações a doarem para 
ONGs. 

De modo geral, corporações doam 
a ONGs por meio de um dos seguintes 
canais: 

Uma fundação corporativa que opera de 
maneira independente da corporação. 
Um programa corporativo de 
contribuições gerenciado na sede da 
corporação. 

Um escritório de marketing por meio 
do qual a corporação pode patrocinar 
eventos. O patrocínio de eventos é 
considerado como propaganda, e não 
uma contribuição para caridade. 


^ LEMBRE-SE... 


FAÇA A LIÇÃO DE CASA 

Saiba o máximo que puder sobre seus 
possíveis financiadores antes de abordá-los. 
Todas as fundações e programas corporativos 
de doação têm suas próprias missões, 
prioridades, diretrizes e procedimentos 
para realização de solicitações. Algumas das 
informações de que você precisa podem 
estar em um diretório de financiadores. Se a 
fundação ou corporação tiver um site, você 
encontrará essas informações nele. Não 
tenha receio de falar com os funcionários do 
financiador. Certifique-se de que você tem 
o contato certo e "faça a lição de casa" para 
estar apto fazer perguntas pertinentes. 


68 









0 financiamento vem de ONGs, agências e governos internacionais. Neste evento "As Mulheres das Zonas 
Rurais se Expressam" patrocinado pela ONG Comitê sobre o Status das Mulheres, em Church Center da ONU, 
na cidade de New York, representantes das ONGs, líderes locais, agências da ONU e outros se reuniram para 
mesas-redondas. Eventos como esses são bons locais para fazer novos contatos. (ONUMulhere/Ryan Brown) 


Gerentes de áreas corporativas que 
podem conceder pequenos presentes - 
doações em dinheiro ou em espécie - a 
ONGs locais segundo seus próprios 
critérios. 

A NÓS PODEMOS! identificou uma 
corporação cujos produtos e tecnologias 
beneficiam pessoas com deficiências. 

Isso levanta diversas possibilidades. Se a 
corporação tiver sua própria fundação, 
a NÓS PODEMOS! pode enviar uma 
proposta à fundação para o financiamento 
de seu programa de treinamento de 
habilidades. Ou a ONG pode entrar em 
contato com o programa corporativo de 
contribuições e solicitar uma doação em 
espécie de, digamos, telefones celulares 
que a corporação adapta para pessoas 
com visão limitada. Por fim, se a NÓS 
PODEMOS! estiver trabalhando com 
outras ONGs de causa semelhante na 
organização de uma feira de empregos, é 
possível convidar a corporação a patrocinar 
o evento. Em troca, a NÓS PODEMOS! 
pode colocar o nome da corporação na 
faixa e no programa do evento. 


Como encontrar financiadores 
corporativos? 

Você certamente conhece as corporações 
nacionais, regionais e internacionais 
presentes em seu país, cidade e 
comunidade. Talvez você compre seus 
produtos ou, se elas tiverem uma fábrica 
ou escritório em sua comunidade, você 
conheça pessoas que trabalham para 
elas. Veja em sua comunidade os diversos 
produtos que as pessoas compram 
e utilizam. Que marcas de telefones 
celulares, alimentos ou tênis são mais 
comuns? As corporações que produzem 
esses bens têm uma conexão com sua 
comunidade, que representa um mercado 
ou fornece mão de obra a elas. Descubra 
como essas corporações apoiam ONGs e 
como você pode ter acesso ao suporte. 

Peça a colegas de outras ONGs que 
compartilhem seus contatos corporativos, 
principalmente os nomes das pessoas 
que podem ser úteis. Lembre-se de que se 
pedir a outras pessoas que compartilhem 
informações, você deve estar disposto a 
fazer o mesmo. E necessário que ONGs 


69 







O 0 QUE É ISSO? 

DIRETÓRIOS DE FUNDAÇÕES 

O diretório Foundation Center, sediado nos 
Estados Unidos, há décadas vem coletando 
informações sobre fundações internacionais, 
Os materiais do Foundation Center podem 
ser acessados on-line. Acesse o site 
www.foundationcenter.org e clique em 
"Find Funders" ("Encontrar financiadores") 
para obter informações sobre financiadores 
internacionais. 


trabalhem juntas para reunir mais 
recursos e promover seus objetivos. 

O que fazer para receber fundos 
de corporações? 

Assim como acontece com as fundações, 
é necessário que você desenvolva relações 
pessoais com funcionários importantes das 
corporações. No entanto, as mensagens 
enviadas a corporações serão diferentes das 
enviadas a fundações. Corporações tendem 
a conferir uma abordagem comercial às 
doações e querem ver um “retorno” sobre 
seus “investimentos”. Sua ONG deve 
mostrar esse retorno. 

Por exemplo, a NÓS PODEMOS! 
quantifica o número de pessoas com 
deficiências que foram treinadas para 
encontrarem empregos e viverem de modo 
autônomo. A ONG demonstra seu impacto 
de longo prazo por meio de pesquisas. 

Por exemplo, ela elevou o reconhecimento 
público de que pessoas com deficiências são 
cidadãs que contribuem com a sociedade. 

As ONGs também precisam demonstrar 
como o apoio corporativo a elas melhora a 
imagem e as metas comerciais da empresa. 

A NÓS PODEMOS! ressalta os seguintes 
pontos ao fazer sua proposta a corporações: 

"■* A educação e o treinamento que nós 
fornecemos aumentam as habilidades 
da sua futura mão de obra. 

Nós realizamos eventos públicos 


(como feiras de saúde e empregos, 
celebrações culturais, exposições de 
arte e apresentações) que representam 
oportunidades de visibilidade 
corporativa. 

A comunidade a que atendemos 
representa um mercado em potencial e 
nós podemos ajudar os patrocinadores 
corporativos a saber mais sobre ela. 

Um relacionamento com nossa ONG 
tem valor educativo para os funcionários 
da corporação e para o público. 

Corporações são ávidas por boa 
publicidade, e a NÓS PODEMOS! mostra 
que pode proporcionar isso. A ONG 
convenceu uma corporação a financiar a 
construção de um centro de treinamento 
para pessoas com deficiências. O que 
persuadiu a corporação a decidir 
favoravelmente foi a promessa da ONG de 
colocar seu nome no centro. 


Lembre-se de que alguns financiadores 
gostam de ser os primeiros a investir na 
“próxima grande novidade”. Apresente sua 



Há muitos tipos de eventos para arrecadação de 
fundos. 0 projeto Empty Bowls, um programa 
fundamental para obtenção de fundos para as pessoas 
em necessidade, organizou este evento em uma igreja. 
Os ceramistas doam tigelas feitas à mão que são 
oferecidas aos convidados que compram vales para 
uma refeição de sopa e pão. A renda vai para caridade. 
(©APImages/The Tribune Democrat/John Rucosky) 


70 














TENTE... 


PESQUISE NO SITE DA CORPORAÇÃO 

Quando acessar a página inicial de uma 
corporação, procure um link semelhante a 
algum dos listados abaixo: 

Responsabilidade Social Corporativa ou 
RSC 

Direitos humanos 
Direitos do trabalho 
Iniciativas para a comunidade 
Relações com a comunidade 
Retribuição 
Tocando vidas 

Esses tipos de links oferecem 
informações básicas sobre as práticas de 
doação da corporação. 


solicitação de suporte como a oportunidade 
de investir em uma ideia nova e empolgante 
que tem grande potencial de crescimento. 
Depois, quando esse potencial se 
materializar, a corporação pode reivindicar, 
com justiça, sua parte do crédito. 

INDIVÍDUOS 

Indivíduos podem ser uma fonte 
importante de apoio para ONGs, e não 
somente em países com economias fortes 
ou entre pessoas de alta renda. Cada 
vez mais, em todo o mundo e em todos 
os níveis de renda, os indivíduos estão 
apoiando as ONGs que fazem diferença 
em suas vidas e comunidades. Doadores 
individuais respondem por grande parte 
do dinheiro privado doado a ONGs. 

Todas as culturas e religiões têm 
tradições de doação de longa data. Mas o 
conceito de doar a ONGs é recente. Para 
construir uma base de apoio formada 
por doadores individuais, comece por 
informar as pessoas sobre o terceiro setor 
e sobre o trabalho de sua ONG. Elabore 
um plano sólido e uma abordagem 
ponderada. Tente reunir a equipe, 
diretoria, voluntários e membros da 


comunidade para falar sobre as tradições 
de doação na sua comunidade e identificar 
quando, onde, como e por que as pessoas 
fazem doações. 

Como envolver indivíduos? 

Doadores individuais podem ser qualquer 
pessoa, de dentro de sua comunidade 
geográfica, étnica ou religiosa ou de 
fora dela. Podem ser amigos, vizinhos 
ou colegas de trabalho de membros da 
diretoria, voluntários ou funcionários. Se 
olhar em volta, você verá que está cercado 
por pessoas que o apoiam e que estarão 
dispostas a doar algo se você pedir. 

Reúna um grupo de membros da 
diretoria, funcionários, voluntários e 
participantes de projetos. Faça uma 
lista de pessoas que você já conhece 
que acreditam em seu trabalho e que 
poderiam fazer uma contribuição, grande 
ou pequena. Pense em membros da sua 
comunidade que foram beneficiados por 
seus serviços, que se apresentaram como 
voluntários, fizeram doações em espécie 
ou forneceram orientações, como um 
professor universitário ou proprietário 
de empresa. Faça uma lista das pessoas 
que não conhecem seu trabalho, mas 
que poderiam se interessar nele se o 
conhecessem. Para compilar esta lista, 
vá além de listar nomes individuais e 
considere categorias ou redes de pessoas 
que seriam colaboradores em potencial. 


6 0 QUE É ISSO? 


RESPONSABILIDADE SOCIAL 
CORPORATIVA 

Hoje em dia, as corporações 
adotam amplamente o conceito de 
Responsabilidade Social Corporativa. Ele 
é constituído essencialmente por um 
conjunto de princípios por meio dos quais 
uma corporação alega ser um bom cidadão 
corporativo ao promover o interesse público 
e retribuir às comunidades. 


71 









TENTE... 


UMA POLÍTICA POR ESCRITO 
SOBRE DOAÇÕES 

Ela é útil por uma série de motivos: 

Uma política por escrito é um documento 
que os funcionários, diretoria e voluntários 
podem utilizarem quaisquer circunstâncias, 
reduzindo a possibilidade de confusão. 
Quando novos funcionários, membros da 
diretoria ou voluntários passam a fazer 
parte da ONG, uma política por escrito os 
ajuda a conhecer a organização. 

Se você precisar rejeitar um presente, 
mas quiser manter o relacionamento 
com um doador, uma política por 
escrito faz com que lidar com a situação 
desagradável seja mais fácil. 


Como convencer indivíduos a doarem? 

Pedir dinheiro não é fácil. E muito mais 
fácil pedir a fundações e corporações do 
que a indivíduos. Os sites das fundações 
e corporações indicam se elas apoiam sua 
missão e receberiam de bom grado sua 
solicitação de doação. Com indivíduos, 
é necessário ter uma abordagem mais 
sutil que não os coloque em uma posição 
desconfortável. Por exemplo: 

Quando realizar um evento - como a 
formatura de participantes de um projeto, 
uma celebração na comunidade ou a 
inauguração de um novo centro -, 
convide todas as partes interessadas. 

No final do evento, informe a todos que 
contribuições são bem-vindas. 

Pelo menos uma vez por ano, anuncie 
à comunidade, partes interessadas 
e apoiadores que sua ONG está 
realizando uma campanha de 
arrecadação de fundos. Você pode 
fazer isso por meio de cartas, e-mails, 
mensagens de texto e sites, fornecendo 
informações detalhadas de como fazer 
as contribuições. Pendure um cartaz em 
seu escritório! 


Certifique-se de que sua campanha de 
arrecadação de fundos seja bem ajustada 
ao seu público. Não tente vender pães 
a uma pessoa que esteja em jejum ou 
fazendo dieta. Seu pedido de fundos deve 
se adequar ao modo de vida e às tradições 
do seu público. 

Defina uma meta de quanto você 
deseja arrecadar de doadores individuais 
e anuncie-a. Diga às pessoas que você 
conseguirá realizar X se arrecadar a 
quantia de dinheiro Y. 

Tenha um controle de todas as pessoas 
que você encontra e que participam de 
seus eventos para que possa continuar 
convidando-as! Mantenha um registro 
de quem faz contribuições para poder 
agradecer. Dizer “obrigado” mostra às 
pessoas que sua ajuda é estimada. A 
maioria das pessoas que doam dinheiro 
quer apenas três coisas: 

Receber um “obrigado” pessoal após 

realizar a doação. 



0 QUE É ISSO? 


ARRECADAÇÃO DE FUNDOS 
POPULARES 

O termo "popular" refere-se a comunidades 
e pessoas diretamente afetadas por uma 
questão ou problema. Sendo assim, o termo 
"arrecadação de fundos populares" significa 
arrecadar dinheiro dessas comunidades e 
pessoas. Muitas pessoas pensam: "Como 
minha organização pode arrecadar dinheiro 
de indivíduos? Não conhecemos pessoas 
ricas!" A maioria das organizações baseadas 
em comunidades tem amplo apoio de 
muitas pessoas dispostas a doar um pouco 
se for pedido a elas. Esse é o princípio 
da arrecadação de fundos populares. 
Mesmo pessoas com renda muito modesta 
podem doar um pouco ou ajudar em 
uma atividade que gere fundos. Muitas 
contribuições pequenas, quando reunidas, 
se transformam em valores altos. 


72 









TENTE... 


PRATIQUE COMO PEDIR! 

Pedir dinheiro pode ser intimidante, 
principalmente quando você o faz 
pessoalmente. Uma pessoa tímida 
provavelmente precisa de um pouco de 
treinamento em arrecadação de fundos 
para aprender como fazer isso de maneira 
elegante. Certifique-se de que sua ONG tenha 
capacidade de fornecer esse treinamento. 


Saber que o dinheiro está sendo usado 

da forma planejada. 

Saber que a doação fez diferença. 

COMO ENVOLVER AS 
COMUNIDADES 

À medida que faz planos de arrecadação 
de fundos, pense em como envolver sua 
comunidade. Não presuma que ela não é 
capaz de fazer contribuições financeiras ou 
de participar de atividades de arrecadação 
de fundos por ter baixo nível de renda e 
de educação formal. Com frequência, os 
beneficiados por uma ONG estão entre 
os mais dispostos a apoiá-la e a dar o que 
podem. 

A NÓS PODEMOS! está formando 
uma equipe de arrecadação de fundos com 
participantes de projetos, seus familiares e 
voluntários. Eles decidiram fazer sobremesas 
e vendê-las para apoiar a ONG. Lembre-se 
de que é necessário investir para ganhar 
dinheiro. Sendo assim, a NÓS PODEMOS! 
compra trigo, ovos, açúcar e outros 
ingredientes para fazer as sobremesas. Eles 
podem não ter lucro na primeira vez. Mas, 
no trabalho popular, arrecadar amigos é 
quase tão importante quanto arrecadar 
fundos. Enquanto vendem as sobremesas, os 
voluntários da NÓS PODEMOS! contam 
às pessoas sobre sua incrível organização 
e fazem novos amigos que podem apoiar 
a ONG no futuro, doando dinheiro ou se 
voluntariando. 


COMO MANTER OS DOADORES 

Todos os doadores - fundações, 
corporações e indivíduos - valorizam 
a honestidade, a transparência e o 
respeito. Os melhores, mais longos e mais 
produtivos relacionamentos baseiam-se 
em confiança. Como essa confiança é 
conquistada? 

Seja tão preciso, verdadeiro e claro 
quanto possível. Isso protege a sua 
reputação e a do setor como um todo. 
Certifique-se de que todos os seus 
materiais escritos e todas as pessoas 
que falam em nome da sua organização 
sejam precisas no que dizem. 

Esteja preparado para explicar como 
você gasta o dinheiro da ONG. Tenha 
relatórios financeiros claros, precisos e 
atualizados. 

Certifique-se de compreender e cumprir 
com as condições estipuladas por seus 
doadores. Você tem autorização para 
usar o dinheiro da maneira como achar 
conveniente ou há algum requisito para 
gastá-lo durante um período específico 
de tempo ou para implementar um 
determinado programa ou atividade? 
Há resultados específicos que o 
doador espera ver? Você é obrigado 


^-LEMBRE-SE... 


AS ONGS PRECISAM AVALIAR O 
HISTÓRICO DA CORPORAÇÃO 

Da mesma forma que um possível 
financiador corporativo avaliará o histórico 
da sua ONG, você deve avaliar com cautela o 
histórico da corporação na sua comunidade 
e em outros lugares. Embora todas as 
corporações queiram melhorar sua imagem 
pública, você pode não querer ser associado 
a uma corporação que esteja tentando 
reparar sua imagem após ter prejudicado 
pessoas ou o ambiente. 


73 








a mencionar o nome do doador nos 
materiais produzidos utilizando a 
doação? Certifique-se de estar de 
acordo com as condições antes de 
aceitar uma doação. 

GESTÃO DE ARRECADAÇÃO DE 
FUNDOS 

Construir relacionamentos e garantir 
financiamentos de fundações, corporações 
e indivíduos gera muito trabalho. E 
necessário envolver os funcionários, 
a diretoria, voluntários, participantes 
de projetos e outros membros da 
comunidade. Considere fazer uma divisão 
do trabalho na qual o diretor executivo 
ou outro funcionário desenvolva as 
propostas para fundações e corporações, 
enquanto membros da diretoria e 
voluntários lidam com a arrecadação 
de fundos de indivíduos. Membros da 
diretoria costumam conseguir fazer 
pedidos convincentes porque não são 
remunerados por seu trabalho na ONG. 
Os financiadores podem achar que, se 
essas pessoas oferecem voluntariamente 
seu tempo e energia, a organização deve 
ser merecedora. 

Desenvolva sistemas e procedimentos 
para controlar todos os aspectos da 
arrecadação de fundos, como objetivos, 
tarefas, cronogramas e responsabilidades. 
Mantenha registros de: 

Seus possíveis financiadores. Por 
exemplo, crie um arquivo para cada 
um que inclua informações de contato, 
observações sobre conversas que você 
teve com eles, materiais e propostas 
enviados. 

Fundos recebidos de fundações e 
corporações. Depois de receber 
a doação de uma fundação ou a 
contribuição de uma corporação, 
preste muita atenção aos requisitos 
de documentação de atividades de 
projetos, gestão do dinheiro e envio de 
relatórios. 


^LEMBRE-SE... 


TUDO ESTÁ RELACIONADO 
À CONFIANÇA! 

Você precisa ganhar confiança para arrecadar 
fundos. É simples assim. Quer os doadores 
sejam membros da comunidade com poucos 
recursos, quer sejam instituições e indivíduos 
com muito dinheiro, eles devem acreditar 
no valor do trabalho da sua ONG. Você 
conquista a confiança deles por meio de sua 
integridade. 


Contribuições de indivíduos. Mantenha 
uma lista com os nomes dos doadores, 
o valor das doações e as informações de 
contato. Lembre-se de agradecer a eles 
para que no ano seguinte possa voltar e 
pedir outra contribuição.. 

CONCLUSÃO 

Quando sua ONG está apenas começando 
a arrecadar dinheiro, é fácil sentir-se 
sobrecarregado. Há muito a aprender e 
muito a fazer. Crie uma equipe de pessoas 
para desenvolver planos de arrecadação 
de fundos, conduzi-los e aprender juntas. 
Como acontece com outros aspectos do 
trabalho da ONG, avalie os esforços 
de arrecadação de fundos. Depois da 
primeira reunião com um financiador, 
avalie o que você fez bem e o que poderia 
ter feito melhor. Se realizar um evento de 
arrecadação de fundos, avalie o quanto ele 
atendeu a seus objetivos e o que pode ser 
melhorado. A regra mais importante da 
arrecadação de fundos é que você tem que 
pedir! O pior que pode acontecer é uma 
fundação, corporação ou indivíduo dizer 
não. Se isso acontecer, descubra o motivo. 


74 






BIBLIOGRAFIA 


Diversas ferramentas úteis para pesquisa, desenvolvimento e 
administração de organizações não governamentais estão disponíveis. 
Muitas delas estão disponíveis on-line. Veja alguns desses recursos. 


Mosaica 

http://www.mosaica.org 
O Centro de Pluralismo e 
Desenvolvimento Sem Fins Lucrativos 
oferece ferramentas de desenvolvimento 
organizacional, incluindo treinamento, 
para ONGs multiculturais. Os materiais 
estão disponíveis em espanhol, bósnio- 
croata, hebraico, árabe, persa (farsi/dari). 

NGO Cafe 

http://www.gdrc.org/ngo/ 

Este site foi criado pelo Centro de Pesquisa 
e Desenvolvimento Global (GDRC), 
uma usina de ideias sem fins lucrativos, 
dedicada ao desenvolvimento global 
abrangente. O site oferece um espaço 
para ONGs discutirem, debaterem e 
disseminarem informações sobre seu 
trabalho, estratégias e resultados. 

NGO Connect 

http://www.ngoconnect.net/resources 
O site NGO Connect reuniu uma grande 
variedade de recursos para ONGs, 
incluindo informações sobre as melhores 
práticas e um banco de dados pesquisável 
que inclui estudos de casos, relatórios de 
projetos, kits de ferramentas e links para 
sites recomendados. Alguns materiais 
também estão disponíveis em árabe, 
francês, russo e espanhol. 


NonProfitExpert.Com 

Página de recursos sobre ONGs do mundo 
http://www.nonprofitexpert.com/world%20 
ngos.htm 

Essa coleção de recursos oferece diretrizes 
para todos os aspectos relacionados à 
administração de uma ONG, incluindo 
fontes de recursos nos Estados Unidos e 
orientação para preenchimento de pedidos 
de subvenção. 

PEPFAR 

http://www.pepfar.gov/ 

O Plano de Emergência do Presidente dos 
EUA para Combate à AIDS (Pepfar) faz 
parcerias com governos, organizações 
privadas e ONGs para ajudar a salvar 
vidas e providenciar tratamento para 
pessoas infectadas com o vírus HIV, 
apoiando iniciativas de saúde pública e 
educação em âmbito internacional. O 
plano faz parte da Iniciativa de Saúde 
Global do presidente. 

Iniciativa de Saúde Global do presidente 
http://www.ghi.gov/ 

A Iniciativa de Saúde Global do presidente 
administrada pelo Departamento de 
Estado dos EUA tem como objetivo a 
melhor coordenação e integração dos 
programas apoiados pelo governo dos 
EUA com outros países, doadores, 

ONGs e comunidades. O foco é 
no desenvolvimento de programas 
sustentáveis, igualdade de gênero, saúde 
infantil e HIV/Aids. 


75 






The Foundation Center 
http://foundationcenter.org/ 

A principal fonte de informações 
sobre filantropia em todo o mundo, 
o Foundation Center publica livros, 
mantém bancos de dados on-line e realiza 
workshops para informar e facilitar o 
encontro de financiadores de fundações 
com possíveis beneficiados. Ele administra 
centros de aprendizado/bibliotecas em 
cinco cidades dos EUA e mantém o 
Foundation Directory Online , um banco 
de dados on-line atualizado semanalmente 
que contém uma lista de financiadores dos 
EUA e seus subsídios. Para obter acesso ao 
banco de dados é necessário se cadastrar 

Banco de dados The Foundation 
Directory Online 
http://fconline.foundationcenter.org/ 
Desenvolvido pelo Foundation 
Center, esse banco de dados conecta 
concessores a receptores de subvenções, 
fornecendo informações sobre mais de 
100 mil fundações dos EUA e doadores 
corporativos. Inclui detalhes de mais de 
2,4 milhões de subvenções recentes além 
de milhares de influentes tomadores de 
decisões. O banco de dados é atualizado 
semanalmente. O acesso exige assinatura. 

Oportunidades de Parceria com a 
USAID 

http://www.usaid.gov/work-usaid/ 
partnership-opportunities/ngos 
A Agência dos Estados Unidos para o 
Desenvolvimento Internacional (USAID) 
trabalha com ONGs grandes e pequenas 
do mundo todo, financiando programas 
que ofereçam assistência humanitária, 
construam infraestrutura, desenvolvam e 
apoiem programas de saúde, implementem 
programas de conservação ambiental e 
muitos outros projetos. 


Subvenções do Serviço de Pesca e Vida 
Silvestre dos EUA 
http://www.fws.gov/international/ 
grants-and-reporting/ 

O Serviço de Pesca e Vida Silvestre dos 
EUA (USFWS) compromete-se ativamente 
em apoiar e ampliar a capacidade das 
ONGs de conservação da vida silvestre. O 
Vida Selvagem Sem Fronteiras possui 10 
programas de subvenções que financiam 
projetos internacionais de conservação da 
vida selvagem. 

Wango 

http://www.wango.org/ 

A Associação Mundial de Organizações 
Não Governamentais visa a oferecer 
“o suporte necessário para que as 
ONGs se conectem, façam parcerias, 
compartilhem, inspirem e multipliquem 
suas contribuições para resolver problemas 
básicos da humanidade.” 


76 




0 Guia das ONGs 

Uma edição da Série de Guias 

Publicado em 2012 pelo: Bureau de Programas de Informações 
Internacionais do Departamento de Estado dos Estados Unidos 


BUREAU DE PROGRAMAS DE INFORMAÇÕES 
INTERNACIONAIS 


Coordenadora:. 

Editor executivo:. 

Diretor de publicações:. 

Diretora editorial:. 

Chefe de produção:. 

Editores:. 

Diretora de arte:. 

Pesquisadora de fotografias: 


Dawn L. McCall 
Nicholas S. Namba 
Michael Jay Friedman 
MaryT. Chunko 
Michelle L. Farrell 
LeaTerhune, Phillip C. Kurata 
Min-Chih Yao 
Ann Monroe Jacobs 


Capa: (De cima, esquerda para direita) ONU Mulheres/Ryan Brown; © 2003-2012 Shutterstock Images LLC; 
© AP Images/Tony Avelar; © Fundação BiII e Melinda Gates; © 2012 Thinkstock; 

© 2003-2012 Shutterstock Images LLC;©Jon Feingersh Photography/SuperStock/Corbis 










DEPARTAMENTO DE ESTADO DOS EUA 

BUREAU DE PROGRAMAS DE INFORMAÇÕES INTERNACIONAIS