Skip to main content

Full text of "Regulamento Do TCC"

See other formats


UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSAO DO CURSO DE CIENCIAS 

BIOLOGICAS 


1 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


RESOLUQAO UACB/CSTR N° 02/2014 


Institui normas que regulamentam a disciplina TCC 
(Trabalho de Conclusao de Curso) do curso de 
Graduagao em Licenciatura em Ciencias Biologicas e da 
outras providencias. 


O COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM CIENCIAS BIOLOGICAS DA 
UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, Campus de Patos, em reuniao 
realizada em 31 de maio de 2010, no uso das atribuigoes que Ihe conferem o artigo 54 do 
Estatuto da UFCG e considerando o disposto no artigo 46 do Regimento Geral, 
combinado com a segao IV da Resolugao 26/2007 da Camara Superior de Ensino da 
UFCG, 


INSTITUI: 


As disposigoes sobre a disciplina Trabalho de Conclusao do Curso e a elaboragao da 
Monografia, como segue: 


CAPl'TULO I 


Da Constituigao 


Art. 1- - O Trabalho de Conclusao de Curso (TCC) e atividade curricular 
obrigatoria, integrante do curriculo do Curso de Licenciatura em Ciencias Biologicas da 
UACB, sendo requisite para a formagao profissional do Licenciado em Ciencias 
Biologicas. 

§ 1-. O Trabalho de Conclusao de Curso (TCC) possui natureza teorico-pratica e 
deve evidenciar a capacidade de investigagao e de argumentagao do estudante, de 
maneira articulada e formalmente correta, sobre urn tema cientifico na area das Ciencias 
Biologicas. 

Art. 2- - A atividade academica do trabalho monografico correspondera a uma 
carga horaria minima de trinta (30) horas, ministrada na disciplina Trabalho de Conclusao 
de Curso (TCC). 


CAPITULO II 
Dos Objetivos 


Art. 3- - Como exercicio academico, a Monografia tera o objetivo de propiciar ao 
estudante, antes da conclusao do curso, a oportunidade de: 


2 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


I. Realizar uma investigagao sobre um tema de seu interesse, atraves da qual adquirira 
e aprofundara conhecimentos nas areas de estudo pertinentes ao curse de Ciencias 
Biologicas; 

II. Desenvolver analises e criticas para problemas especificos relacionados a area de 
estudo; 

III. Permitir a avaliagao de sua capacidade de coletar, organizer, analisar e interpreter 
informagoes na area de estudo e de redigir, com base em normas tecnicas, um 
trabalho cientifico. 

IV. Contribuir para a ciencia, por meio de criticas e interpretagoes de ideias e/ou 
modelos desenvolvidos, visando a cientificidade das abordagens com base na 
reflexao tecnico-cientifica e no uso adequado de metodologias; 

V. Estimular o estudante a aperfeigoar-se, individualmente e profissionalmente, no 
exercicio da pesquisa e garantir-Ihe especializagao na tematica pesquisada; 

VI. Servir de mecanismo de avaliagao e aplicagao dos conteudos programaticos e das 
formas de abordagem das disciplines pertencentes ao curriculo do Curso; 

VII. Produzir pesquisas academicas que contribuam para a area tematica pesquisada. 

VIII. Avaliar as habilidades desenvolvidas pelo aluno, nos termos do Projeto Pedagogico 
do Curso, estimulando a consulta bibliografica, a pesquisa e a produgao cientifica; 

IX. Aprimorar a capacidade de interpretagao critica na area de estudo, buscando 
estimular o metodico aprofundamento tematico; 

X. Contribuir para a qualificagao do corpo docente do Curso, atraves das orientagoes 
tematicas e do trato com a metodologia do trabalho cientifico. 

CAPITULO III 

Da Coordenagao do Trabalho de Conclusao de Curso - TCC 

Art. 4- - As atividades desenvolvidas na discipline TCC sao coordenadas e 

desenvolvidas pelo Coordenador e pelo professor do TCC, respectivamente. 

Art. 5- - O Coordenador do TCC sera designado pelo Coordenador do Curso por 

meio de portaria especifica. A ele compete: 


I. Elaborar, semestralmente, o calendario das atividades relatives ao TCC; 

II. Realizar, no inicio de cada semestre letivo, uma reuniao com o Colegiado do curso 
de Licenciatura em Ciencias Biologicas para dirimir e/ou implementar agoes; 

III. Realizar reunioes, sempre que necessario, com os professores orientadores ou com 
os alunos sob orientagao; 

IV. Estimular, sem interferir na liberdade dos alunos, a escolha diversificada de temas, 
visando tornar o processo abrangente em relagao as disciplines da matriz curricular 
do Curso; 

V. Sugerir e coordenar a distribuigao dos temas apresentados pelos alunos, entre os 
professores; 


3 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


VI. Divulgar as areas de atuagao dos professores orientadores, previamente informadas 
ao Coordenador do TCC pelos coordenadores de area, e seus respectivos 
orientadores; 

VII. Elaborar parecer fundamentado, em processes que versem sobre substituigao de 
orientador; 

VIII. Encaminhar ao Colegiado do Curse as dificuldades e impasses eventualmente 
surgidos na dinamica de realizagao das monografias, inclusive problemas 
especificos da relagao orientador-orientando; 

IX. Tornar publico o cronograma do periodo, contendo a composigao das bancas, o local 
e 0 horario para a defesa publica dos trabalhos monograficos produzidos pelos 
alunos concluintes; 

X. Proper a eliminagao, acrescimos ou substituigao de criterios estabelecidos neste 
regulamento. 

XI. Cumprir e fazer cumprir o disposto neste Regulamento. 


Art. 6- - Compete ao professor do TCC: 

I. Esclarecer ao aluno sobre os procedimentos relacionados as atividades do TCC; 

II. Aprimorar a formagao dos alunos na metodologia do trabalho cientifico; 

III. Encaminhar aos orientadores, com antecedencia de ate 60 dias, o periodo das datas 
de defesa publica da Monografia; 

IV. Avaliar, quantitativamente, o desempenho do estudante na disciplina. 

§1-0 professor do TCC avaliara o estudante com nota de zero a dez, tendo essa 
nota 0 peso correspondente a 40% da media final do aluno. 

§22 Na media final do aluno (M), o professor do TCC considerara a media da nota da 
banca examinadora (NB) e a nota do aluno no desempenho da disciplina (ND), 
segundo a equagao: M = (NBx6 + NDx4)/10. 

V. A avaliagao do aluno na disciplina sera de acordo com a qualidade do 
desenvolvimento das etapas metodologicas definidas pelo professor do TCC. 

§22 Essas etapas compreendem: Projeto de pesquisa, elementos textuais (resume, 
introdugao, metodologia, resultados, discussao, conclusao, referencias), recursos 
didaticos (apresentagao) e realizagao de previa da apresentagao. 

§22 O professor do TCC avaliara a qualidades dessas etapas segundo os criterios 
estruturais segundo normas vigentes (ABNT), logica e clareza das ideias, 
reprodutibilidade da metodologia, pontualidade e presenga de plagio. 

§1-0 estudante do TCC devera cumprir o desenvolvimento dessas etapas dentro 
do cronograma determinado pelo professor do TCC. 





UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


CAPITULO IV 

Da Orientagao Monografica 


Art. 5- - As atividades de Monografia e orientagao monografica sao coordenadas 
pelo Coordenador do TCC. 

§1-0 estudante entregara ao Coordenador do TCC, uma Carta de Aceite (Anexo A), 
assinada pelo professor orientador, que devera permanecer no arquivo da 
Coordenagao do Curso para utilizagao pelo professor do Trabalho de Conclusao de 
Curso, a fim de registrar: 

1- - O nao-cumprimento das atribuigoes do orientador, quando for procurado 
pelo orientando; 

2- - O nao-encaminhamento das atividades atribuidas ao orientando. 

§ 2-. A fungao do professor orientador da Monografia devera ser, 

preferenciairnente, exercida pelos professores do quadro permanente do Curso. 

§ 3-. E permitido que a orientagao do TCC seja realizada por urn professor externo 
ao curso desde que seja aprovado pelo Colegiado do Curso de Ciencias Biologicas da 
UFCG/CSTR. 

§ 4-. O professor orientador podera indicar urn professor co-orientador, da propria 
instituigao ou de instituigao externa para colaborar na orientagao do projeto, desde que 
seja comunicado formalmente, ao Coordenador do TCC, no ato da entrega da Carta de 
Aceite do orientador, e informados os seguintes dados do co-orientador: nome complete, 
instituigao de ensino e titulagao. O comunicado deve ser assinado pelo orientar e co- 
orientador. 

§ 5-. O professor orientador e/ou co-orientador deve ter, no minimo, pos-graduagao 
Lato Sensu e fazer parte do quadro docente de uma instituigao de ensino superior 
reconhecida pelo MEC. 

§ 6-. Nos cases que recaem sobre o incise anterior, o professor deve apresentar 
documento que comprove a sua titulagao e seu vinculo na instituigao de origem. 

Art. 6- - Todos os docentes que integram o Curso de Ciencias Biologicas da 
UFCG/CSTR/UACB estao aptos a orientar os estudantes nos seus trabalhos 
monograficos. 

§1-0 numero de orientagoes de Monografias por cada docente, na qualidade de 

orientador principal, sera de, no maximo, quatro (04) por semestre. 

§ 2-. A escolha de urn professor orientador que pertenga a outre Curso da UFCG 
e/ou que nao seja de sua area de estudo, dependera da previa apreciagao pelo Colegiado 
do Curso. 

§ 3-. Todas as despesas relacionadas a participagao do professor orientador ou 
co-orientador externo ao Centro de Saude e Tecnologia Rural (CSTR) serao de 
responsabilidade do orientador e do orientando. 

Art. 7--Sao atribuigoes do professor orientador: 


5 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


I. Discutir com o orientando sobre o tema da pesquisa, verificando a importancia e o 
interesse do tema; 

II. Assinar o termo de compromisso de orientagao de cada monografia a ser 
orientada, nos termos da Carta de Aceite (Anexos A); 

III. Orientar o estudante de forma sistematica, dentro do planejamento definido pelo 
professor do TCC, para a avaliagao do desenvolvimento do trabalho; 

IV. Apresentar este regulamento ao orientando e dele exigir seu fiel cumprimento, bem 
como cumpri-lo fielmente; 

V. Avaliar cada etapa do desenvolvimento da monografia, interferindo sobre conteudo, 
normas tecnicas de apresentagao e redagao do texto; 

VI. Aprovar previamente o projeto de monografia e a versao final da monografia, para 
encaminhamento ao coordenador do TCC e a banca examinadora, 
respectivamente; 

VII. Presidir a banca examinadora da monografia que esteja sob sua orientagao, 
providenciando todos os documentos relacionados a banca, exceto as declaragoes 
de participagao da banca, que serao fornecidas pelo professor do TCC. 

VIII. Seguir as normas deste Regulamento, obedecendo aos modelos pre-estabelecidos 
pela Coordenagao do TCC. 


Art.8- - O professor orientador assume todos os deveres inerentes a orientagao, 
ficando especialmente obrigado a: 


I. Participar das reunioes convocadas pela Coordenagao do TCC; 

II. Advertir, formalmente, o orientando, em caso de descumprimento do cronograma ou 
inobservancia de sua orientagao. 

Paragrafo Unico - O professor orientador entregara ao Coordenador do TCC, por 
escrito, com o intervalo maximo de vinte (20) dias da data de defesa do TCC, parecer 
recomendando ou desaconselhando a defesa da Monografia de seu orientando. 

III. Regularizar a pesquisa monografica do orientando no Comite de Etica em Pesquisa 
(CEP) quando a pesquisa o exigir, de acordo com a Resolugao CNS196/96 do 
Ministerio da Saude. 

Art. 9--No impedimento da participagao do professor orientador nas atividades 
normais de orientagao, nos termos do artigo anterior, as atribuigoes da orientagao ficarao 
a cargo de urn professor orientador substituto, indicado pelo Coordenador do TCC e/ou 
pelo professor orientador. 

Paragrafo Unico - O professor orientador substituto devera formalizar sua 
orientagao encaminhando a Carta de Aceite para o Coordenador do TCC. 

Art. 10- -O professor orientador podera pedir o afastamento da orientagao, desde 
que 0 faga, justificadamente, por escrito, conforme formulario especifico (Anexo B). 


6 





L i CC 


UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 



Paragrafo Unico. A autorizagao para o afastamento a que se refere o caput deste 
artigo so se dara apos aceitas, pelo Colegiado do Curso, as justificativas apresentadas ao 
Coordenador do TCC e com indicagao, pelo professor orientador, de urn novo orientador 
que 0 substitua enquanto estiver afastado. 

Art. 11-0 estudante podera solicitar ao Coordenador do TCC a mudanga de seu 
orientador por meio de formulario especifico (Anexo C), por iniciativa propria, desde que 
justifique suas razoes, por escrito, e obtenha seu deferimento pelo Colegiado do Curso. 

Paragrafo Unico. Ouando deferida a solicitagao, o Colegiado do Curso e o 
Coordenador do TCC deverao ja indicar, urn ou mais, professores que possam orientar o 
aluno requerente. 

Art. 12 - Compete ao professor orientador; 

I. Comunicar, por escrito, a Coordenagao do TCC, com prazo minimo de trinta (30) 
dias da data de defesa do TCC, a indicagao dos membros da banca examinadora. 

II. Comunicar ao Coordenador do TCC, com prazo minimo de trinta (30) dias, a 
possivel data para a apresentagao da defesa dentro do periodo estabelecido pelo 
Coordenador do TCC. 

III. Encaminhar ao Coordenador do TCC, no minimo cinco (05) dias antes do ultimo 
dia letivo do semestre, a Declaragao de Concordancia (Anexo D) de que a versao 
final da monografia do orientando esta de acordo e contempla as corregoes 
estabelecidas pela banca examinadora. 

IV. Distribuir copias (impressas e/ou digitals) para a banca examinadora que presidira. 

V. Providenciar todos os documentos, especificados e anexados neste regulamento, 
que sejam necessaries como instrumento de avaliagao da banca examinadora que 
ira presidir. 

VI. Entregar todos os documentos referidos no item anterior ao Coordenador do TCC 
logo apos o termino da defesa publica da banca que presidiu. 

VII. Enviar uma versao digital, em enderego eletronico previamente definido pelo 
coordenador do TCC, da versao final da monografia em ate, ate 03 (tres) dias 
antes do ultimo dia letivo do semestre; 

§ 1 ° - O professor orientador devera observar se a versao final segue a estrutura 
normatizada no Art. 13, item IV desta resolugao. 

§ 2° - Fica a criterio do professor orientador solicitar ao estudante uma versao 
impressa da monografia para arquivo pessoal. 

Art. 13 - Compete ao aluno-orientando: 

I. Cumprir as atividades e seus respectivos cronogramas estabelecidos pelo 
professor orientador e Coordenador do TCC. 


7 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


II. Elaborar o projeto de pesquisa monografica formatando-o de acordo com modelo 
especifico (Anexo E) e encaminhar via processo, protocolado ao Coordenador do 
TCC, ou entrega-lo pessoalmente, no prazo estabelecido. 

§ 1 ° - A criterio do coordenador do TCC, a versao impressa (redigido em formato 
■doc ou.docx) podera ser substituida por uma versao digital que deve ser entregue 
em enderego eletronico previamente divulgado pelo coordenador do TCC. Em 
ambos os formatos, o projeto deve ser assinado pelo professor orientador. 

III. Fazer apresentagao oral da monografia perante a banca examinadora em sessao 
publica. 

IV. Enviar para o professor orientador uma versao digital (e-mail), da versao final da 
monografia em ate 05 (cinco) dias antes do ultimo dia letivo do semestre. 

§ 1 ° - A versao digital da monografia deve center a folha de homologagao assinada 
por todos os examinadores da banca de defesa, alem da ficha catalografica da 
monografia, fornecida pela biblioteca do CSTR/UFCG. Para tanto, quando munido 
da versao final ja corrigida, o aluno deve entrar em contato com a Biblioteca do 
CSTR para emissao da mesma. 

V. Entregar o Termo de autorizagao para a publicagao (Anexo F) ao Coordenador do 
TCC em ate 05 (cinco) dias antes do termino do periodo letivo. 


CAPl'TULO V 

Da Elaboragao, Apresentagao, Defesa e Avaliagao 
Art. 14- A monografia deve: 

I. Exprimir contribuigao cientifica relevante; 

II. Ser elaborada com observancia de metodo cientifico adequado; 

III. Revelar espirito critico do autor; 

IV. Evidenciar o grau de aprofundamento da pesquisa realizada; 

Art. 15-0 trabalho final do TCC sera organizado por meio de uma monografia, 
podendo ser formatada no modelo segundo a ABNT ou como artigo cientifico. 

I. O trabalho final formatado no modelo segundo normas da ABNT devera ter: capa, 
folha de rosto, folha de aprovagao, resume, abstract, sumario, fundamentagao 
teorica, metodologia, resultados e discussao, conclusoes e/ou recomendagoes, 
referencias, anexos, apendices. 

§ 1-. Todas as partes do trabalho devem obedecer aos criterios tecnicos 
estabelecidos nas normas da ABNT, no que forem a elas aplicaveis. 


§ 2-. A fundamentagao teorica nao deve ultrapassar urn tergo (1/3) da monografia. 
A metodologia, o desenvolvimento, a conclusao e as referencias deverao constituir 
dois tergos (2/3) da Monografia. 


8 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


1. O trabalho final formatado de artigo devera ter: capa, folha de rosto, folha de 
aprovagao, e o artigo propriamente dito, com todos os seus elementos (resume, 
abstract, sumario, fundamentagao teorica, metodologia, resultados e discussao, 
conclusoes e/ou recomendagoes), referencias, anexos (incluindo as normas do 
periodico), apendices. 

§ 1-. A redagao do artigo cientifico devera seguir todas as normas do periodico, 
que sera escolhido pelo professor orientador. 

§ 2-. A submissao do artigo ao periodico deve ser comprovada para o professor do 
TCC, em ate 05 (cinco) dias antes da defesa. O documento para essa 
comprovagao sera definido pelo professor do TCC. 


Art. 17-0 aluno devera obedecer ao cronograma de elaboragao da monografia no 
que se refere as etapas a serem desenvolvidas e definidas pelo Coordenador e professor 
do TCC. 

Art. 18 O aluno que nao concluir a monografia no prazo estabelecido no caput 
deste regulamento ficara obrigado a nova matricula na disciplina no semestre seguinte. 

Art. 20 - Compete ao aluno estabelecer contato com o seu orientador para dar 
prosseguimento ao trabalho de elaboragao da monografia. 

Art. 22 - A monografia deve ser entregue aos membros da banca, em tres (03) vias, 
uma para cada membro, com antecedencia de, pelo menos, dez (10) dias da data de sua 
defesa, previamente definida pelo Coordenador do TCC, acompanhadas das fichas de 
avaliagao da parte escrita da Monografia (Anexo G). 

§ 1 ° - A impressao do trabalho pode ser feita em papel branco ou reciclado, sendo 

recomendada a impressao anverso e verso, de acordo com a ABNT. 

Art. 23 - Cada avaliador mantera em sigilo o grau atribuido ao trabalho, devendo 
consigna-lo, na ficha de avaliagao propria, ao termino da arguigao, juntamente com o grau 
que atribuir a defesa. 

Art. 24 - A apresentagao e a defesa, perante a banca examinadora, serao 
realizadas em sessao publica, nas dependencias do Centro de Saude e Tecnologia Rural 
(CSTR), observando a seguinte distribuigao de tempo: 

I. Entre quinze (15) a vinte (20) minutes para a apresentagao do trabalho; 

II. Ate quarenta e cinco (45) minutes para arguigao da banca examinadora e 
defesa do aluno. 

Art. 26 - O trabalho monografico final sera avaliado pela banca examinadora em 
dois criterios: Trabalho escrito (peso 7): importancia, justificativa, objetivo, referencial 
teorico, metodologia, levantamento, tratamento e analise dos dados, conclusoes e; 
Apresentagao oral do trabalho (peso 3). 


9 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


§ 1 ° - Cada membro da banca examinadora atribuira, individualmente e em 
formulario especifico (Anexo G), notas entre zero (0,0) a 10,0 (dez) para essas duas 
etapas. 

§ 3- - A media final sera representada pela media aritmetica da nota de cada 
membro da banca, orientando-se pela seguinte f6rmula:(7xN1 + 3xN2)/10, onde N1 
corresponde a nota da parte escrita da monografia e N2 corresponde a nota da 
apresentagao oral da monografia. 

§ 4- - O resultado da avaliagao sera apresentado a Coordenagao do TCC 
imediatamente apos o termino da defesa e contera fundamentagao sucinta de cada urn 
dos integrantes da banca. 

§ 5- Sera considerado aprovado o aluno que obtiver nota minima igual a 7,0 (sete). 

§ 2- A nota obtida sera comunicada ao academico, pelo professor orientador, logo 
apos a defesa da Monografia, atraves da leitura da Ata de defesa monografica (Anexo H). 

§3-0 ato de aprovagao so efetivar-se-a apos a entrega da versao final da 
monografia pelo professor orientador, com as devidas corregoes exigidas pela banca 
examinadora. 

Art. 29 - Sendo insuficiente a media final atribuida ao estudante, o aluno sera 
reprovado na disciplina. 

§ 2- - O aluno que nao entregar a versao final, ao professor orientador, no prazo 
determinado, desqualificara sua aprovagao e sera reprovado na disciplina. 


CAPITULO VI 


Da Banca Examinadora 


Art. 30-As bancas examinadoras, integradas por tres professores, indicados pelo 
professor orientador, serao especificas para cada Monografia. 

§ 1- Apenas urn membro da banca examinadora pode ser de fora do corpo docente 
do Curse. 

§2-0 professor orientador de Monografia sera sempre o presidente da banca 
examinadora do estudante sob sua orientagao. 

§ 3- No impedimento de participagao de algum membro da banca examinadora, o 
professororientador tomara as providencias para sua imediata substituigao. 

§ 4- - Case a Monografia tenha a participagao de urn co-orientador, a sua 
participagao na banca sera facultativa e de carater nao avaliativo. 

§ 5- - No caso da ausencia do co-orientador na banca examinadora, o mesmo 
podera emitir uma carta ao professor orientador tecendo suas consideragoes sobre o 
trabalho. Esta carta deve ser lida, pelo professor orientador, durante a arguigao da banca 
examinadora. 

§ 6- - No caso da ausencia do orientador, o co-orientador podera presidir a banca 
examinadora, caso contrario, a defesa monografica devera ser suspense. 

§ 7- - O Professor orientador que presidira a banca examinadora devera entregar, 
no termino da defesa publica, a declaragao de participagao (Anexo I) de cada professor e 
compos a banca examinadora. O professor-orientador tambem recebera a declaragao 
(Anexo J) de orientagao monografica, emitida pelo Coordenador do TCC. 


10 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


Art. 31-Cada um dos componentes da banca examinadora recebera do orientador 
uma copia do trabalho monografico para leitura e avaliagao. 

§ 1- Caso 0 professor convidado seja de outra instituigao ou cidade, o envio, via 
correio, fica sob a responsabilidade do professor orientador, obedecendo o tempo maximo 
para o envio do mesmo e fornecendo ao Coordenador do TCC o contato (email e 
telefone) do professor convidado para confirmagao de recebimento. 

§ 2- Sera permitida, com a anuencia previa do professor convidado e desde que 
obedegao estabelecido no Art 13 (item IV, § 2°), a substituigao da copia impressa da 
monografia pelo envio (por e-mail) de uma copia digital em formato.doc ou .docx e 
identica a versao impressa que permita a corregao digital pelo revisor Word. 

§3-0 professor convidado que fizer uso do recurso da revisao digital deve 
encaminhar a versao corrigida para o aluno, com copia para o professor orientador e o 
Coordenador do TCC, em ate 24h apos a defesa publica. 

§4-0 prazo de envio da copia em versao digital para os membros da banca sera o 
mesmo estabelecido para a versao impressa. 

Art. 32-0 trabalho encaminhado aos membros da banca examinadora sera 
considerado definitive, nao sendo permitida sua devolugao para reformulagoes ou 
corregoes, antes da avaliagao, salvo errata distribuida para a banca examinadora 
imediatamente antes da defesa. 

Art. 33- Sao atribuigoes da banca examinadora: 

I. Reunir-se em local, data e horario, previamente estabelecidos pelo Coordenador do 
TCC para a defesa oral da Monografia; 

II. Avaliar o trabalho escrito e a defesa oral da Monografia, conforme os termos deste 
regulamento; 

III. Preencher e assinar o Formulario Individual de Avaliagao Individual e Geral (Anexo H e 
I), a Ata da Defesa Publica e a Folha de Aprovagao contendo as assinaturas de todos 
que compos a banca. 


IV. 


§1-0 formulario de avaliagao geral da banca examinadora (Anexo K) e a ata de 
defesa devem ser preenchidos pelo professor orientador que presidira a banca 
examinadora. 

Art. 34-A monografia do aluno pode ser avaliada pelo Coordenador do TCC ou 
professor orientador, em qualquer memento do seu desenvolvimento, quanto a possivel 
plagio. 

§ 1- Em caso de um ou mais membro(s) da banca examinadora afirmar e comprovar, 
por meio de software especifico, que a Monografia que esta sendo defendida trata-se de 
plagio, a defesa deve ser interrompida para que todos os membros da banca e o 
Coordenador do TCC possam avaliar criteriosamente os textos da monografia. 

§ 2- Caso 0 plagio seja confirmado por dois (02) professores dos professores 
reunidos, a defesa e encerrada e o aluno e reprovado na disciplina TCC. 


11 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


CAPITULO VII 


Das Disposigdes Finals 


Art. 34 As Monografias consideradas destaques, pela banca examinadora ou pelo 
professor do TCC, reconhecidas por sua excelencia como trabalho de pesquisa, poderao 
ser indicadas para representar o Curso em concursos de monografias. 

Art. 35-0 estudante que fiver os resultados de sua monografia publicados (ou 
aceitos para publicagao) em revistas ou periodicos indexados podera ser considerado, 
previamente a defesa, como aprovado com distingao, sendo avaliada, na defesa publica, 
apenas o desempenho da apresentagao oral do estudante. 

§ 1- Para efeito de comprovagao, o aluno deve encaminhar, em ate 24 boras antes 
da defesa publica, ao professor do TCC, informagoes que confirmem a publicagao ou 
aceite do artigo na revista ou periodico. 

§ 2- A nota de todos os membros da banca para a elaboragao da monografia (Art. 
27, § 1-) sera 10,0. Entretanto, eles poderao corrigir e/ou sugerir melhorias para a versao 
final da Monografia. 

Art. 36-Os cases omissos neste regulamento serao resolvidos pelo Colegiado do 
Curso de Ciencias Biologicas. 

Art. 37- A presente Resolugao entra em vigor nesta data, revogada as disposigoes 
em contrario. 


Patos/PB, 31 de maio de 2010. 


12 






UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


ANEXO A 


CARTA-ACEITE 


Declaro, para os devidos fins, aceitar o convite para orientar o Trabalho de Conclusao de 

Curso (Monografia) de_ 

_, aluno(a) 

regularmente matriculado(a) na Disciplina de Trabalho de Conclusao de Curso (TCC), do 
Curso de Licenciatura em Ciencias Biologicasda UFCG/UACB/CAMPUS DE PATOS. 


Pela maior clareza e verdade, date e firmo o presente. 


Patos/PB_de_de 20 


Assinatura do(a) Professor(a) 


13 











UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


ANEXO B 

CARTA DE DESISTENCIA DO PROFESSOR RIENTADOR 


Eu_, professor(a) do 

Curso de Ciencias Biologicas, lotado na UACB/CSTR/UFCG, venho mui respeitosamente 
solicitar de V- S-, professor(a) 

_, Coordenador(a) do 

Trabalho de Conclusao de Curso (TCC), a autorizagao para a desistencia da orientagao 
do(a) aluno(a)_ 


Ao mesmo tempo, solicito que indique o nome de um(a) novo(a) professor(a)orientador(a) 
para o referido academico. 

Informo que a justificativa da desistencia da orientagao e a seguinte: 


Patos/PB,_^de_de 20. 


Assinatura do(a) Professor(a) Orientador(a) 


14 























UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


ANEXO C 

CARTA DE DESISTENCIA DO PROFESSOR PELO ORIENTANDO 


Eu _, 

aluno(a) regulamente matriculado(a) na disciplinaTrabalho de Conclusao de Curso 
(Monografia), venho mui respeitosamente solicitar da V- S-, professor(a) 


Coordenador(a) da disciplina Trabalho de Conclusao de Curso (TCC), a autorizagao para 
a desistencia da orientagao do(a) 

professor(a)orientador(a)_ 


Ao mesmo tempo, solicito a indicagao de um(a) novo(a) professor(a)orientador(a). 
Informo que a justificativa da desistencia da orientagao e a seguinte: 


Patos/PB_de_de 20 


Assinatura do(a) Aluno(a) 


15 

























UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 

ANEXO D 

DECLARAgAO DE CONCORDANCIA 


Eu,_, 

professor(a) orientador(a) do trabalho monografico intitulado 


do(a) discente _ 

declaro, para os devidos fins, quo a versao final da monografia do(a) referido(a) aluno(a), 
defendida e aprovada na data / / foi conferida por mim, apos sua 

impressao final, e declaro que o(a) discente fez todas as corregoes que foram solicitadas 
pelos membros da banca examinadora e que julgamos necessaries. 


Assinatura do(a) Professor(a) orientador(a) 


16 













UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 

ANEXO E 


FORMULARIO do PROJETO DE PESOUISA 


1 ■ Identificagao 

1.1. Titulo; 


1.2. Professor(a) Orientador(a): 

1.3. Aluno(a): _ 



' Abordar os seguintes aspectos;contribui9ao para o atendimento das demandas socials, fundamenta9ao da necessidade, 
pertinencia, relevancia ou urgencia do projeto em face de caracterfsticas da clientela e/ou regiao em foco. 

^ Apresentar o objetivo geral e os objetivos especfficos, os quais devem ser detalhados, face a justificativa apresentada. Os 
objetivos especfficos devem estar em consonancia com o objetivo geral. 

^ Apresentar a base teorica do trabalho, referenciar autores e promover uma reflexao do tema; apresentar formas de articula9ao 
com o ensino e com a pesquisa. 


17 














L I CC 


UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 



5. Metodologia'* 


6.Cronograma 


ATIVIDADES 

MESES (20) 

JUN 

JUL 

AGO 

SET 

OUT 

NOV 

DEZ 


















































7. Bibliografia 


Explicar, de formasucinta, clara e objetiva, como o projeto sera desenvolvido, os procedimentos metodologicos queserao 
utilizados para a realizaQao da pesquisa a consecuQao de seus objetivos. 


18 

























UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


8. Anexos 

9. Apendices 


Data : 


de 


de 


Assinatura do(a) Orientador(a) 


Assinatura do(a) aluno(a) 


19 













UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 

ANEXO F 

TERMO DE AUTORIZAgAO PARA PUBLICAgAO 


Esse Termo autoriza a publicagao desta monografia no site da Unidade Academica de 
Ciencias Biologicas (CSTR/UFCG) ou em outro banco de dados da UFCG que seja para 
fins de consulta publica de monografias, teses e dissertagoes. 


1. Identificagao da Monografia: 
Titulo:_ 


Autor:_ 

RG.:_CPF:_E-mail:. 

Orientador:_ 

Membros da Banca Examinadora: 


E necessario que a impressao da versao final da monografia seja gerada a partir do arquivo em PDF para 
que as versoes eletronica e impressa sejam identicas. 


Local e data: 


Assinatura do autor 


20 


































L i CC 


UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 



ANEXO G 

FORMULARIO INDIVIDUAL PARA AVALIAQAO DA MONOGRAFIA 

Nome do(a) Orientado(a):_ 

Data da Defesa:_de_de 20_ 

Professor(a)Orientador(a)_ 

Examinador (a):_ 

Nesta etapa a nota final dos avaliadores varia de 0 (zero) a 10,0 (dez). 


MONOGRAFIA-TRABALHO ESCRITO 

AVALIAQAO 

Valor 

maximo de 
cada item 

Valora ser 
atribuido 

A) TiTUL01.CLAREZA=0BJETIVIDADE 

1,0 


B) DEFINIQAO DO CAMPO DE PESQUISA 

1. Problema/importancia, justificativa e objetivo 

1,0 


C) REVISAO DA LITERATURA 

1. Evidencia e relevancia 

2. Organizagao 

3. Referencial teorico 

2,0 


D) PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS 

1. Descrigao clara da metodologia adotada 

2. Adequagao ao tipo de resultado 

3. Analise e discussao dos resultados 

2,0 


E) CONCLUSAO 

1. Relagaoentre as conclusoes e os resultados 
obtidos 

2. Relevancia das conclusoes 

3. Recomendagoes finals 

2,0 


MONOGRAFIA-PARTE ESTRUTURAL- 



1. Organizagao 

1,0 


2. Forma e estilo 

1,0 


NOTA FINAL 




Observagoes 


Pela maior clareza e verdade, dato e firmo o presente. 


Patos/PB_de_de 20 


Assinatura do(a) Professor(a) 


21 































UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 

ANEXO H 

DECLARAQAO 


Declaro para os devidos fins que o professor _ 

_lotado no(a) 


participou da banca examinadora do Trabalho de Conclusao de Curso(Monografia) 
intitulado_ 


escrita pelo(a) discente _, 

do Curso de Graduagao em Licenciatura em Ciencias Biologicas. 

A defesa publica desta monografia foi realizada dia_de_de 20_, 

na Universidade Federal de Campina Grande - Centro de Saude e Tecnologia Rural 
(UFCG/CSTR). 


Patos,_de 


de 20 


Nome do Coordenador de Ensino 
Coordenador de Ensino 


Nome do Coordenador do TCC 
Coordenador do TCC 


22 





















UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 

ANEXOI 


DECLARAQAO 

Declaro para os devidos fins que o professor_ 

_lotado no(a) 


discente _ 

no Trabalho de Conclusao de Curso 


orientou o(a) 


(Monografia) intitulado 


A defesa publica desta monografia foi realizada dia_de_de 20_, 

na Universidade Federal de Campina Grande - Centro de Saude e Tecnologia Rural 
(UFCG/CSTR), sendo o mesmo _pela banca examinadora. 


Patos,_de 


de 20 


Nome do Coordenador Administrativo 
Coordenador Administrativo 


Nome do Coordenador do TCC 
Coordenador do TCC 


23 






















UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


ANEXO K 

FORMULARIO GERAL PARA AVALIAQAO DA BANCA EXAMINADORA 


Aluno(a): 

Titulo: 


Orientador(a):_ 

Membro 1 da Banca Examinadora: 
Membro 2 da Banca Examinadora: 


Itens avaliados 

Orientador(a) 

Membro 1 

Membro 2 

Media 

Trabalho escrito 





Apresentagao oral 






No item TRABALHO ESCRITO, o(a) orientador(a) e os examinadores preencherao o 
formulario individual de avaliagao da monografia. 

No item APRESENTAQAO ORAL, a banca examinadora devera avaliar: dommio do 
conteudo, apresentagao ordenada das partes componentes da pesquisa, comunicar bem 
as ideias e capacidade de argumentagao. 

QUADRO FINAL DE AVALIAQAO DO(A) ALUNO(A): 

NOTA 1 - MEDIA DO TRABALHO ESCRITO;_ 

NOTA 2 - MEDIA DA APRESENTAQAO ORAL:_ 

MEDIA FINAL: (7 x NOTA 1 + 3 x NOTA 2) - 10 = _ 

Observagoes ecessarias:_ 


BANCA EXAMINADORA: 


Assinatura do(a) Professor(a)-Presidente 


24 






























UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 

ANEXO L 


ATA DE DEFESA PUBLICA DE MONOGRAFIA 


As_horas do dia_do mes de_^do ano de _, 

compareceram para defesa publica da monografia do Curso de Ciencias Biologicas, 

apresentada pelo(a) Academico(a)_, 

_, tendo 

como Titulo da Monografia:_ 


a Banca Examinadora constitu[dapelos(as) professores(as): 

Professor(a)_(orientado 

r(a)), Professor(a)_(_ 

_1 °examinador(a)), e professor(a)_ 

_(2°examinador(a)). 

Os trabalhos foram instaurados pelo(a) professor(a)orientador(a) do(a) candidato(a) e 
presidente da Banca Examinadora.Apos a apresentagao e as observagoes dos membros 
da banca avaliadora, ficou definido que o trabalho foi 

considerado_com Media: _.Perante a banca 

examinadora, aluno(a) e orientador(a) assumiram o compromisso de realizarem as 

modificagoes sugeridas pela referida banca. A defesa foi encerrada as_do 

mesmo dia. Nada mais havendo a tratar, o(a) presidente da comissao examinadora deu 
por encerrada a defesa e assinou a ata juntamente com os membros da Comissao 
Examinadora e aluno(a). 


Orientador(a) 


1- Examinador(a) 


2- Examinador(a) 


Aluno(a) 


Patos (PB), / _ !_ 


25 




























UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE 
CENTRO E SAUDE E TECNOLOGIA RURAL 
UNIDADE ACADEMICA DE CIENCIAS BIOLOGICAS 


26